Home Top Ad

Sidarta Ribeiro fala sobre os riscos de novas pandemias no mundo e afirma que os EUA e a China sabiam sobre a chegada do novo coronavírus

Share:

Divulgação
Nesta sexta-feira (11), às 22h30, na CNN Brasil, Lia Bock, Thais Herédia, Luciana Barreto e Daniela Lima entrevistam o neurocientista e fundador do Instituto do Cérebro da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Sidarta Ribeiro no programa “O Mundo Pós-Pandemia”.

Ele falou sobre os efeitos da crise sanitária no país e analisou os riscos de novas pandemias no mundo.

Sidarta Ribeiro declarou que a chegada do novo coronavírus foi prevista “por todo o mundo” e citou uma importante declaração do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. “Acho que 2015 tem um discurso do Obama falando 'olha, a gente tem que se preparar, tem que financiar a ciência, vai vir um vírus que se propaga pelo ar'. Só faltou falar que era em microbolhas de cuspe, de vírus em aerosol. Só faltou dizer isso. Os americanos sabiam, os chineses também sabiam, todo mundo sabia. Por que não foi feito? Porque não é prioridade. Prioridade é acumular", disse.

Na entrevista, ele também abordou a saúde mental em tempos de pandemia. “A evolução da espécie humana está sendo escrita agora. A pandemia mudou nosso código de conduta com o outro”, diz. Sobre os cuidados, Sidrata faz um alerta. “A onda de medicalização da humanidade, na última década, não foi boa. A ciência diz que é preciso mais terapia do que remédio”, avalia e completa destacando a importância do tratamento. “Os homens precisam perder o medo de fazer terapia”.

O professor Titular de Neurociências da UFRN também analisou os sonhos e pesadelos em tempos de crise, tema de seu estudo e de várias publicações. “Desconectamos dos nossos sonhos como nunca antes na história”, avalia.

Sidarta Ribeiro também falou sobre o cenário crítico enfrentado pela ciência, tanto no Brasil como no mundo. “Estamos pagando o preço de uma pandemia pelo descaso com a ciência”, diz.

A entrevista completa vai ao ar no ''O Mundo Pós-Pandemia'' desta sexta-feira (11), às 22h30.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.