Home Top Ad

Operação Camanducaia: Memória e impunidade em documentário sobre operação policial que chocou o país durante a ditadura

Share:

Divulgação Curta!

Em outubro de 1974, a polícia de São Paulo realizou uma ação que chocou a sociedade da época e que deixa até hoje cicatrizes e mistérios não resolvidos. A “Operação Camanducaia” despejou clandestinamente crianças e adolescentes de São Paulo em Minas Gerais. Esquecido pela memória coletiva, o episódio é recontado no documentário homônimo de Tiago Rezende de Toledo, em estreia exclusiva no canal Curta!.

Cerca de 93 crianças e adolescentes acusados de pequenos delitos foram presos de maneira arbitrária pela polícia e levados para Minas Gerais. Foram despidos, espancados e jogados em um barranco perto da cidade de Camanducaia. Apenas 41 deles apareceram na cidade na manhã seguinte, machucados, nus e esfomeados, invadindo bares e restaurantes à procura de roupas e comida. Os outros 52 jovens continuam até hoje com o paradeiro desconhecido. Ocorrida durante o período da ditadura militar, a ação gerou repercussão internacional pela cruel violação dos direitos humanos daqueles jovens. Apesar de ter sido denunciado na Justiça, o caso acabou arquivado no Tribunal de Justiça de São Paulo e segue sem punição para os envolvidos.

A ideia para o filme surgiu a partir da leitura do livro “Infância dos Mortos”, de José Louzeiro, jornalista que trabalhava na "Folha de São Paulo" à época e que cobriu o acontecimento. Passeando pelos estilos road-movie, investigativo e filme de diálogo, a produção entrevistou mais de 40 pessoas — buscando os envolvidos no caso, principalmente os sobreviventes — e pesquisou em cerca de 1,5 mil páginas de documentos e jornais para reconstituir memórias, motivações e consequências da operação. O documentário inclui depoimentos de personagens como o jornalista Paulo Markun, o padre Júlio Lancellotti e o ex-governador de São Paulo Laudo Natel.

O documentário “Operação Camanducaia” foi produzido pela Cambuí Produções e viabilizado pelo Curta! com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A estreia é na Sexta da Sociedade, 4 de dezembro, às 22h30.

Documentário sobre Lenine discute processo criativo do cantor e o futuro da música

O processo criativo do cantor e compositor pernambucano Lenine é foco do documentário “Continuação”, do jornalista e diretor Rodrigo Pinto, que ganha nova exibição no canal Curta!. O diretor captou material do artista ao longo de nove meses, acompanhando o cantor durante a gravação do álbum de estúdio “Labiata” e em shows de turnê realizados entre o Rio, Araras, Recife e Wiltshire, na Inglaterra.

O longa mergulha na intimidade da criação do artista brasileiro, acompanhando ainda as conversas de Lenine sobre a família, as incertezas que a era dos downloads trouxe para o seu trabalho e o que ele acredita ser o futuro da música. Um misto de biografia e debate estético, o documentário traz ainda insights sobre as parcerias do artista, que incluem Lula Queiroga e Arnaldo Antunes.

Inicialmente pretendendo produzir pequenos filmetes, Rodrigo mudou de ideia ao se dar conta da quantidade de material que conseguiu gravar durante esse tempo em que esteve acompanhando o cantor: “Os filmetes não dão conta da complexidade do Lenine. Ele não é um cara que cabe em um minuto e meio ou 30 caracteres”, conta o diretor. “É preciso estar muito próximo dele para conseguir riscar um pouco da sua superfície.” A exibição de “Continuação” é na Segunda da Música, 30 de novembro, às 22h25.

Segunda da Música – 30/11

22h25 – “Continuação” (documentário)

A intimidade da criação do cantor e compositor pernambucano Lenine. As incertezas que a era dos downloads e do vinil trouxe para seu trabalho. A reunião de três gerações em torno de sua música. Um documentário sobre olhares, encontros, criação e tecnologia a serviço da paixão pela arte.  Diretor: Rodrigo Pinto Duração: 71 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 01 de dezembro, terça-feira, à 02h25 e 16h25; 2 de dezembro, quarta-feira, às 10h25; 05 de dezembro, sábado, às 14h35 e 06 de dezembro, domingo, às 22h40.

Terça das Artes - 01/12

22h15 – “Mário Lago” (documentário)

A biografia de um dos maiores artistas do Brasil no século XX. Mário Lago foi um dos principais atores da Rede Globo, atuando também como escritor, roteirista e compositor. Suas letras e opiniões ajudaram a transformar gerações inteiras, nunca abrindo mão da lucidez e do carisma tão típicos de um verdadeiro carioca. Um filme dinâmico, que apresenta sequências com raro material de arquivo, entrevistas, músicas e algumas curiosidades sobre um artista completo, sua história e a passagem do tempo. Direção: Marco Abujamra. Duração: 93 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 02 de dezembro, quarta-feira, às 02h150 e 16h15; 03 de dezembro, quinta-feira, 12h30; 28 de novembro,  05 de dezembro, sábado, às 12h30; 06 de dezembro, domingo, às 19h30h.

Quarta de Cinema – 02/12

21h05 – “Cineastas” (série) – Episódio “Fernando Meirelles”

A brilhante carreira do cineasta Fernando Meirelles, narrada por seus companheiros da produtora O2 Filmes, Nando Olival, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, pelo roteirista Bráulio Mantovani, pelos atores Matheus Nachtergaele e Alice Braga e por sua biógrafa, Maria do Rosário Caetano. Do início, na publicidade, às produções internacionais e à sua participação no Oscar. Diretor: Hermes Leal Duração: 45 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 03 de dezembro, quinta-feira, às 01h05 e 15h05; 04 de dezembro, sexta, às 9h05;05 de dezembro, sábado, às 20h45 e 05 de dezembro, domingo, às 11h30.

Quinta do Pensamento – 03/12

23h – “Recife Sevilla” (documentário)

As principais entradas da poética de João Cabral de Melo Neto são Recife e Sevilha. É igualmente verdadeiro dizer que se entra em Recife e em Sevilha através da poesia de João Cabral. Seus versos guardam, nas entrelinhas, a experiência do homem apaixonado por essas duas cidades. O Recife do menino de engenho e do rapaz mundano e a Sevilha do homem feito andarilho por força de sua carreira de diplomata. Direção: Bebeto Abranches. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: dia 04 de dezembro, sexta, às 03h e às 17h; dia 06 de dezembro, sábado, às 15h45; dia 06 de dezembro, domingo, às 15h45.

Sexta da Sociedade – 04/12

22h30 – “Operação Camanducaia” (documentário)

"Operação Camanducaia” mistura os estilos de road-movie, investigativo e filme de diálogos para contar uma história de 1974, que foi esquecida por nossa memória coletiva. Naquele ano, aproximadamente 93 crianças e adolescentes foram arbitrariamente presos pela polícia de São Paulo e levados clandestinamente para Minas Gerais. Na altura da cidade de Camanducaia, foram despidos, espancados e jogados num barranco. Na manhã seguinte, apenas 41 deles apareceram nus, famintos e machucados, invadindo bares e restaurantes para se cobrir e se alimentar. A história causou conflitos diplomáticos e chocou a sociedade da época. Partindo de Camanducaia, o filme busca encontrar os envolvidos, especialmente os sobreviventes, numa jornada de 10 anos que culmina com a entrevista de mais de 40 pessoas e 1.500 páginas de documentos e jornais. Em cada parada, em cada casa, os diálogos correm livres e sem julgamento. Eles podem causar desconforto ao fazer o espectador se identificar com pensamentos que não imaginava ter. A visão de mundo de cada entrevistado vale mais do que a suposta verdade dos fatos. Diretor: Tiago Rezende de Toledo Duração: 75 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 05 de dezembro, sábado, à 02h30; 6 de dezembro, domingo, às 21h15; 07 de dezembro, segunda-feira, às 16h30 e 08 de dezembro, terça-feira, 10h30m.

Sábado – 05/12

21h40 - “Grandes Cenas” (série) - Episódio: “Bicho de Sete Cabeças”

A diretora Laís Bodanzky compartilha suas inquietações ao conceber a cena da fuga em "Bicho de Sete Cabeças" (2000), um dos pontos altos desse mergulho intenso no universo manicomial. Direção: Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. Duração: 15min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 06 de dezembro, domingo, às 12h20.

22h - “Bicho de Sete Cabeças” (documentário)

Uma viagem ao inferno manicomial. Esta é a odisseia vivida por Neto, um adolescente de classe média baixa, que leva uma vida normal até o dia em que o pai o interna em um manicômio depois de encontrar um baseado no bolso de seu casaco. O cigarro de maconha é apenas uma gota d´água que deflagra a tragédia na família. Neto é um adolescente em busca de emoções e liberdade que tem pequenas rebeldias, como pichar muros e usar brincos, incompreendidas pelo pai. A falta de entendimento leva ao emudecimento na relação dentro de casa e o medo de perder o controle sobre o filho vira o amor do avesso. Internado no manicômio, Neto conhece uma realidade completamente absurda e desumana. A linguagem de documentário utilizada pela diretora empresta ao filme uma forte sensação de realidade, aumentando ainda mais o impacto das emoções vividas pelo protagonista. Direção: Laís Bodanzky. Duração: 88 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 06 de dezembro, domingo, às 14h10.

Domingo – 06/12

18h30 – “Encontro com Philip Roth - Biografia de uma Obra” (documentário)

Em junho de 2014, o diretor François Busnel esteve com Philip Roth em sua casa em Connecticut, onde conduziu a última entrevista filmada com o escritor americano. Diretores: Adrien Soland e François Busnel. Duração: 52 min. Classificação: Livre.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.