Home Top Ad

Canal Like - Destaques da programação de 20 a 26 de dezembro

Share:

Divulgação

A semana está cheia de novidades e programas imperdíveis no Like (530 da Claro), que conta com novas atrações comandadas por um time que reflete a diversidade do canal e do audiovisual brasileiro. Nesta semana, Dominique Magalhães se junta aos apresentadores Maytê Piragibe, Indira Nascimento, Hugo Bonemer e Anne Braune para dar as melhores dicas de programação e de cinema.

O domingo começa com Anne Braune, que traz as principais novidades da TV por assinatura, do VoD e do streaming no “Agenda Like”, às 10h. Às 15h, Indira Nascimento comanda o “Séries: Àgbára Dúdú: Narrativas Negras”. Com 13 episódios, a produção é destaque no canal Futura. Na segunda, às 20h, Anne Braune conversa com Marco Dutra e Caetano Gotardo, diretores do suspense "Todos os Mortos", no "Entrevista Like em Casa". Às 22h, tem "Entrevista Like em Casa" sobre "A Garota Invisível". A produção, que estreia dia 22 no streaming, foi gravada durante a pandemia, dirigida por Maurício Eça e produzida por Marcelo Braga. Anne Braune bateu um papo com os dois e também com o elenco. No "Like a Live" de quinta, às 20h, a convidada de Dominique Magalhães é a atriz, produtora e autora Suzana Pires.

AGENDA LIKE

Quer curtir o melhor da semana? O domingo já começa com as dicas de Anne Braune no “Agenda Like”! A partir das 10h, ela reúne os principais especiais, lançamentos e maratonas da TV por assinatura, do VoD e do streaming.

Durante toda a semana, de 21 a 27, o Discovery mergulha no universo dos predadores mais temidos dos oceanos com a edição 2020 do especial “Nadando com Tubarões”. Diariamente, duas produções vão ao ar com curiosidades, entrevistas com especialistas, imagens da exuberante fauna marinha e muitos registros de encontros dramáticos entre seres humanos e essas feras.

Na terça, chega ao NOW o novo filme Christopher Nolan. John David Washington é o novo protagonista no espetáculo de ação e ficção científica “Tenet”. Lutando pela sobrevivência de todo o mundo, o protagonista viaja por um obscuro mundo de espionagem internacional em uma missão que se desdobra em algo além do tempo real. No History tem o especial inédito “Soldados Negros: Heróis da Revolução”. Kareem Abdul-Jabbar, lenda da NBA e ativista de direitos humanos, apresenta esta descoberta das figuras afro-americanas que foram decisivas para a revolução dos Estados Unidos. O especial revive a história da guerra civil pela visão de Peter Salem, Phillis Wheatley, James Armistead Lafayette e Crispus Attucks.

Estrelado e dirigido por George Clooney, “O Céu da Meia-Noite” é a novidade de quarta da Netflix. Esta história pós-apocalíptica conta a saga de Augustine (George Clooney), um cientista solitário no Ártico, que corre para impedir Sully (Felicity Jones) e seus colegas astronautas de voltarem para casa em meio a uma misteriosa catástrofe global. No canal Sony, tem a final da 15ª temporada de “America’s Got Talent”, uma das maiores competições do mundo em busca de novos talentos.

No dia 24, que tal curtir o especial “Já é Natal!” no NOW? A maratona tem filmes temáticos como “O Grinch”, “O Expresso Polar”, “Barbie e o Quebra Nozes” e “Turma da Mônica: Especial de Natal”. O clima natalino continua no dia 25 no Fox Channel. A sexta será com o “Natal Amarelo: Os Simpsons”, com uma seleção de episódios especiais da animação.

O último sábado do ano terá maratona de filmes no Telecine e na HBO. Os dois canais prepararam especiais com os destaques que passaram por cada um deles nesse ano: Retrospectiva Superestreias (Telecine Premium) e Melhores do Ano (HBO).

Serviço:
Canal Like: 530 da Claro
No ar domingo, dia 20 de dezembro, às 10h
Assista também: terça, dia 22, e quinta, dia 24, às 10h

SÉRIES: ÀGBÁRA DÚDÚ: NARRATIVAS NEGRAS

No domingo, dia 20, às 15h, Indira Nascimento comanda o “Séries: Àgbára Dúdú: Narrativas Negras”. Com 13 episódios, a produção é destaque no canal Futura.

“Quem tem a cor negra na pele traz na alma a ferida aberta da escravidão. Mas junto da força de trabalho, os povos africanos trouxeram também as suas crenças, cantos, batuques, danças e rezas. Tudo isso se misturou e criou um caldeirão cultural e religioso onde se destaca o candomblé”, explica Indira, ao começar o especial.

A série aborda o universo de africanidades e acompanha o povo de santo nos terreiros de candomblé da Bahia. Cada episódio traz um, contando a história dos líderes e da comunidade. É uma imersão na cultura e religião, falando de temas como identidade, negritude, racismo, intolerância e gênero.

Serviço:
Canal Like: 530 da Claro
No ar domingo, dia 20 de dezembro, às 15h
Assista também: terça, dia 22, e quinta, dia 24, às 15h

ENTREVISTA LIKE EM CASA: “TODOS OS MORTOS”

"Um suspense com pitadinhas de terror". É assim que Anne Braune define o filme "Todos os Mortos", que chegou aos cinemas brasileiros no dia 10 e é destaque no "Entrevista Like em Casa" de segunda, dia 21, às 20h. A apresentadora conversou com os diretores do filme Marco Dutra e Caetano Gotardo sobre como foi o processo de construção da obra.

O longa se passa no Brasil entre os anos 1899 e 1900, mas, mesmo assim, traz diversas questões que têm sido discutidas hoje em dia. "Nosso principal interesse em olhar para esse período histórico foi pensar no quanto que se desenhou ali naquele momento depois do fim da escravidão e Proclamação da República. Poderia ter sido de fato uma grande mudança na estrutura da sociedade brasileira, acabou sendo um momento de consolidação das desigualdades sociais e raciais, destaca Caetano Gotardo. 

Marco Dutra falou sobre a importância da trilha sonora, um dos destaques do filme segundo Anne. "A música, com toda essa variedade que tem no filme, e o som, com esses elementos, muitos deles criados e propostos pelo Rubén (Valdés), como eles vão questionando a ideia de passado e presente, de moderno e antigo, de ancestralidade e o contemporâneo. Isso foi um trabalho árduo, mas quando vimos de fato ali o resultado, falamos 'valeu essa jornada por essa sonoridade'", explica o diretor.

Serviço:
Canal Like: 530 da Claro
No ar segunda, dia 21 de dezembro, às 20h
Assista também: quarta, dia 23, e sexta, dia 25, às 20h

ENTREVISTA LIKE EM CASA: “A GAROTA INVISÍVEL”

O destaque do "Entrevista Like em Casa" de segunda, dia 21, às 22h, é o filme "A Garota Invisível". A produção, que estreia dia 22 no streaming, foi gravada durante a pandemia, dirigida por Maurício Eça e produzida por Marcelo Braga. Anne Braune bateu um papo com os dois e também com Sophia Valverde (Ariana), Matheus Ueta (Téo), Mharessa Fernanda (Diana) e Guilherme Brumatti (Khaleb).

A produção conta a história de Ariana, uma menina muito tímida, que acaba viralizando na internet com um vídeo em que declara seu amor platônico pelo garoto popular da escola. Para Sophia Valverde, intérprete da protagonista, uma das mensagens que o filme passa é de que a internet não é sempre confiável. "Tem uma parte muito legal, mas também tem uma parte muito ruim, para você não ligar muito para esses comentários e tentar conversar direito com as pessoas. E não confiar em tudo que a internet passa para você, porque nem tudo é real", explica a atriz.

"Eu, como produtor, considero o maior diferencial desse filme um ponto, além de ter esse elenco maravilhoso de novos talentos, que foram fundamentais para que a gente tivesse essa obra desse jeito. É fazer com que a interação deles acontecesse sem existir a interação de fato", comenta Marcelo Braga sobre o filme ter sido gravado com os atores em ambientes diferentes.

Maurício Eça destacou os desafios de fazer um filme no período da pandemia. "A gente fez uma leitura coletiva igual a gente está agora nessa sala, todo mundo lendo, se conhecendo. E aí a gente fez preparações individuais, em duplas, para chegar no tom, nos personagens. As provas de roupa e a conversa com maquiador para decidir detalhes de cabelo e de maquiagem foram online."

Serviço:
Canal Like: 530 da Claro
No ar segunda, dia 21 de dezembro, às 22h
Assista também: quarta, dia 23, e sexta, dia 25, às 22h

LIKE A LIVE: SUZANA PIRES

No "Like a Live" desta quinta, dia 24, às 20h, a convidada de Dominique Magalhães é Suzana Pires. A atriz, produtora e autora contou sobre o papel da arte na sua vida, como está lidando com a pandemia e o que espera para o audiovisual daqui para a frente.

Sobre a sua infância, Suzana contou que sempre foi uma criança que nasceu para estar no palco, e a varanda foi o primeiro deles. "Eu imitava, era a época da Elba Ramalho, Rita Lee, e eu dublava na varanda. Comecei a fazer na varanda da minha casa e depois fui fazendo na varanda dos vizinhos. Então, eu fazia shows em varandas. Essa criança é a responsável por tudo que eu faço, quando eu sinto que ela está longe, vou em busca dela para perto porque é ela que me faz ser abusada, ousada, sem pudor, de verdade. Eu gosto muito dessa criança.".

Dominique também perguntou a Suzana sobre o futuro do audiovisual, com as mudanças que o mundo passou por causa da pandemia. "Digital. Eu não tenho outra resposta. Eu acho que não é que as salas de cinema vão acabar, porque isso não vai acabar nunca. Mas a sala de cinema vai, com certeza, ter um outro código, um código de experiência, um código de sair de casa, um código de evento. Ela é outro código agora para a gente, a partir do momento que você tem um celular e você aperta play e vê um filme ali, na sua cama, enquanto você espera para entrar no médico, muda o dia a dia do consumo de histórias", explica a atriz.

Serviço:
Canal Like: 530 da Claro
No ar quinta, dia 24 de dezembro, às 20h


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.