Home Top Ad

"O papel do influenciador é questionar as marcas", revela Camila Coutinho no 'CNN Nosso Mundo'

Share:

Divulgação

Nesta sexta-feira, dia 4, às 22h30, o programa ''CNN Nosso Mundo'', apresentado por Luciana Barreto e com as participações de Lia Bock, Thais Herédia e Elisa Veeck recebe a influenciadora digital e empresária, Camila Coutinho, para falar sobre o tema: “poder e responsabilidade na era dos influenciadores digitais”.

Nascida no Recife, ela criou, em 2006, com apenas 18 anos, o “Garotas Estúpidas”, primeiro blog de moda do Brasil. Atualmente Camila Coutinho reúne mais de 2,6 milhões de seguidores no Instagram.

Na entrevista, ela fala sobre o comprometimento e seriedade ao mencionar seus parceiros comerciais em suas redes sociais. "O papel do influenciador é questionar as marcas”, destaca.

A responsabilidade, de fato, é grande. Dados recentes revelam que 84% das pessoas, com acesso à internet no mundo, estão cadastradas em algum tipo de rede social. Na média, cada usuário fica 2 horas e 24 minutos, por dia, em mídias como: Instagram, Facebook e Twitter. No Brasil, esse tempo sobe para 3 horas e 31 minutos, colocando o país no terceiro lugar na lista de países onde as pessoas mais passam o tempo nas redes sociais, atrás apenas de Filipinas e Colômbia.

A atração, que também abre espaço para debater o poder dos "views” e “likes", e a crueldade dos "haters", aborda, ainda, a forma como as pessoas se comunicam e se relacionam atualmente.

Sobre a patrulha nas redes sociais, Camila dá uma dica importante: "na internet, precisamos aprender e aceitar os erros", diz e completa ao revelar o significado de falar para milhões de pessoas: "é preciso saber o que fazer com a oportunidade".

A influenciadora digital e empresária também destaca que, atualmente, a percepção das pessoas está associada ao número de seguidores. "O algoritmo das redes reflete o ser humano", avalia.

O ''CNN Nosso Mundo'' vai ao ar noite da próxima sexta-feira, dia 4, às 22h30.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.