Home Top Ad

Barbearias da periferia do Rio de Janeiro se tornam tema de filme de Emilio Domingos

Share:

Divulgação

Entre navalhas e tesouras, nasceu uma nova estética própria das favelas e periferias do Rio de Janeiro. Nasceu também o documentário ''Deixa na Régua'', do premiado Emilio Domingos (A Batalha do Passinho/Favela é Moda), a ser exibido no Curta!. Assim como em seus outros filmes, o diretor afirma a intenção de retratar o cotidiano periférico, pouco enfocado pelos grandes meios de comunicação das metrópoles.

A produção mostra as movimentadas barbearias da Zona Norte carioca como pontos de encontro entre jovens. Domingos documenta a transformação desses espaços em ambientes de sociabilidade e debate sobre diversos assuntos, sempre com graça e leveza, e a partir da voz dos frequentadores e dos barbeiros Belo, Deivão e Edi.

Além da autoestima trazida por um corte de cabelo estiloso, essas barbearias também são lugares onde relações humanas se desenvolvem, ultrapassando as barreiras do meramente comercial e consolidando vínculos de amizade e afeto. A exibição é na Sexta da Sociedade, 15 de janeiro, às 22h25.

Série traz reflexões de Graça Machel, política moçambicana que foi casada com Mandela

Com a proposta de provocar reflexões e apresentar novos caminhos para a experiência humana, a série “Fronteiras do Pensamento”, dirigida por André Brandão e Ricardo Carioba, traz grandes intelectuais contemporâneos que muito têm a contribuir através de suas perspectivas sobre o mundo, a vida e o futuro. 

O primeiro dos quatro episódios da temporada se concentra na política e ativista moçambicana Graça Machel, uma das mais importantes vozes africanas da atualidade. Ex-Ministra da Educação e Cultura de Moçambique, Machel foi nomeada pela ONU para o Estudo do Impacto dos Conflitos Armados na Infância, em 1990. Sua atuação a aproximou do líder sul-africano Nelson Mandela, com quem se casou em 1998. A exibição é na Quinta do Pensamento, 14 de janeiro, às 20h30.

Segunda da Música – 11/01

21h – ''O Som e o Silêncio'' (Série) – Episódio: ''Violão''

No estúdio, o músico Guinga reverencia os construtores de violões e arremata: “Não quero vender uma imagem falsa da relação que eu tenho com o instrumento: eu durmo com o violão ao meu lado desde que eu tenho 16 anos. Sempre dormi sozinho pra poder dormir com o violão do meu lado”. O luthier Lineu Bravo recebe o percussionista Marcos Suzano, apresentador da série, em sua oficina e lhe diz: “Guinga é um dos maiores melodistas que esse país, ou até esse planeta, já viu”.  Direção: José Joffily, Pedro Rossi. Duração: 27 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 12 de janeiro, terça-feira, às 01h e às 15h; 13 de janeiro, quarta-feira, às 09h; 16 de janeiro, sábado, às 17h30; 17 de janeiro, domingo, às 08h45.

Terça das Artes - 12/01

22h - ''Sonhos Em Movimento'' (Documentário)

Em 2008, poucos meses antes de sua morte, a coreógrafa Pina Bausch decide fazer uma nova montagem de seu famoso espetáculo “Kontakthof”. Em vez de empregar os bailarinos da sua famosa companhia, ela escolhe trabalhar com adolescentes de 14 a 18 anos das escolas da cidade de Wuppertal, que nunca tinham subido em um palco nem dançado antes. O documentário é sobre a história desses jovens e a dança. Direção: Anne Linsel, Rainer Hoffmann. Duração: 90 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 13 de janeiro, quarta-feira, às 2h e às 16h; 14 de janeiro, quinta-feira, às 10h; 17 de janeiro, domingo, às 15h.

Quarta de Cinema – 13/01

22h20 – ''Banquete Coutinho'' (Documentário)

O documentário propõe um olhar abrangente sobre a obra do cineasta Eduardo Coutinho. Teria um dos mestres do cinema brasileiro feito sempre o mesmo filme? A partir de um encontro filmado com o diretor em 2012 e vasto material de arquivo, o filme mantém acesas as inquietações do cineasta, falecido dois anos após a entrevista. Diretor: Josafá Veloso. Duração: 74min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 14 de janeiro, quinta-feira, às 2h20 e 16h20; 15 de janeiro, sexta-feira, às 10h20; 16 de janeiro, sábado, às 15h35; 17 de janeiro, domingo, às 22h35. 

Quinta do Pensamento – 14/01

20h30 – ''Fronteiras do Pensamento'' (Série) – Episódio: ''Graça Machel''

A moçambicana Graça Machel é considerada uma das mais importantes ativistas africanas da atualidade. Este episódio revela a mente de Graça, que até hoje atua defendendo ações pela educação das crianças e das mulheres.  Direção: André Brandão, Ricardo Carioba. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 15 de janeiro, sexta-feira, às 0h30 e às 14h30; 16 de janeiro, domingo, às 19h45; 18 de janeiro, segunda-feira, às 08h30.

Sexta da Sociedade – 15/01

22h25 – ''Deixa na Régua'' (Documentário)

Os salões de barbeiro das favelas e dos subúrbios são os lugares onde a nova estética da periferia nasce e se expande. Ponto de encontro dos jovens, os "barbeiros" se tornaram espaços de troca dessa juventude. “Deixa na Régua” entra nesse universo e, entre cortes, giletes e tesouradas, mostra o que se passa na cabeça dos barbeiros e de seus clientes. Diretor: Emilio Domingos. Duração: 73 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 16 de janeiro, sábado, às 02h25 e às 14h15; 17 de janeiro, domingo, às 21h15; 18 de janeiro, segunda-feira, às 16h25; 19 de janeiro, terça-feira, às 10h25.

Sábado – 16/01

22h - ''Jack Kerouac: O Rei dos Beats'' (Documentário) 

Essa é a biografia premiada do rei da Geração Beat. A escrita de Jack Kerouac, incluindo seu extraordinário romance "Na Estrada", levou a literatura americana a novos níveis de criatividade e inspirou mudanças culturais e sociais. Desde sua infância católica, passando por seu desenvolvimento como um dos mais importantes autores americanos, até seu falecimento autodestrutivo aos 49 anos, “Jack Kerouac: O Rei dos Beats” é, ao mesmo tempo, uma detalhada biografia e um comovente drama.  Direção: John Antonelli. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 17 de janeiro, domingo, às 09h.

Domingo – 17/01

09h20 – ''Sons Brasilis'' (Série) – Episódio: ''Funk''

O funk tem sua origem nos EUA nos anos 1950, derivado da soul music. Uma música originariamente tocada e consumida por negros. Chegou ao Brasil na década de 70, ainda com letras em inglês, mas logo depois foi apropriado pela periferia, que abarcou o ritmo com a criação dos primeiros bailes funks. Nos anos 2000, houve um boom do funk no mercado e o impulsionamento de vendas de músicas, discos e videoclipes transformaram o gênero numa indústria que gera milhões ao ano. O episódio foi gravado no Rio de Janeiro e tem a participação de DJ Marlboro, MC Leonardo e Tati Quebra Barraco, entre outros. Diretora: Adriana L. Dutra. Duração: 26 min. Classificação: Livre. 


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.