Para a estreia de "The Collapse", AMC lança campanha com frutas a preços exorbitantes em feira-livre de São Paulo

Divulgação AMC

Os passantes e moradores da região central de São Paulo tiveram uma surpresa quando uma barraca montada na feira-livre do Copan, cartão postal da cidade, ofertava frutas a preços assustadores. Uma simples maçã chegava a custar R$62,00 pela unidade.

A movimentação atraiu clientes e até mesmo outros feirantes, chocados com os preços praticados pela barraca e curiosos com a mensagem passada pelos vendedores: O fim do mundo já começou!

Em meio aos clássicos ruídos da feira, anunciavam-se laranjas que custam mais do que o litro da gasolina e o simples ato de comprar frutas era visto como um investimento de curto prazo, diante da possibilidade de um eminente apocalipse social, econômico e ambiental.

O que pode ter ocasionado tamanha distorção nos conhecidamente acessíveis preços de uma feira-livre? A resposta é simples: o colapso.

Na Barraca de The Collapse, os alimentos de origem natural têm seu valor ajustado para uma economia incerta, que pode estar mais perto do que imaginamos, em um cenário de urgência e realismo distópico. Assim como na minissérie indicada ao International Emmy Awards, que estreia no canal AMC nessa segunda-feira, 08/02, às 22h e que inspira a inusitada ativação.

Vista aérea da barraca de The Collapse na feira-livre do Copan

A trama produzida pelo coletivo francês de cineastas independentes “Les Parasites”, filmada em planos-sequência e com uma atmosfera envolvente, reflete sobre o desespero da sociedade diante da escassez de recursos, e de como ela irá se reinventar questionando o que conhece hoje.

Partindo dessa premissa, o AMC preparou uma ativação especialmente pensada para o público brasileiro, traduzindo o impacto ambiental e econômico do colapso para um clássico cenário do cotidiano nacional: uma feira-livre.

Em parceria com o departamento de Abastecimento e Agricultura da Prefeitura de São Paulo, foi construída uma barraca de feira customizada na feira livre do Copan – um dos cartões postais do centro da cidade, apresentando uma visão local para a problemática da série ao ofertar frutas com um detalhe surpreendente: preços exorbitantes, pensados a partir da importância de recursos naturais e da comida em uma hipotética situação de colapso.

“The Collapse é um conteúdo de alto valor de produção e tem a essência do AMC, apresentando uma história universal e cheia de nuances. Por isso buscamos uma oportunidade de trazer a urgência do tema para uma situação realista, seguindo o clima da minissérie e criando uma identificação com o público brasileiro”, comenta Ivana Steinberg, VP de Marketing do AMC Networks International Latin America.

A barraca chamou a atenção de quem passava pela região central de São Paulo

Para garantir a segurança de todos os envolvidos e da comunidade, toda a equipe passou por testes de detecção de COVID-19 e foram instalados totems de álcool em gel com instruções de higienização adequada e distanciamento social.

Esta foi a primeira vez em que uma feira-livre foi palco de uma ativação de lançamento de um conteúdo audiovisual, uma ideia inovadora e que se conecta com a realidade do público.

Os 270kg de frutas usadas na ativação foram doadas para a comunidade local com o apoio dos organizadores da feira-livre do Copan.

Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem