Cinema do Líder Coca-Cola Globoplay exibe 'Falas Femininas' no 'BBB 21'

Divulgação Globo

Na tarde desta segunda, 1, os brothers assistiram com exclusividade ao 'Falas Femininas', especial da Globo sobre a força e a beleza da mulher brasileira que vai ao ar na próxima segunda-feira, dia 08, Dia Internacional da Mulher, logo após o 'BBB 21'. Líder da semana, João escolheu Caio, Camilla e Carla para aproveitarem a sessão do Cinema do Líder Coca-Cola Globoplay”. Os quatro se emocionaram bastante com as histórias e agradeceram a escolha do cinema. "Esse não é um documentário que você assiste e segue a vida. Você assiste e fica pensando sobre", comentou João, enquanto refletiam após a exibição.
 
O projeto, dirigido por Antonia Prado e Patrícia Carvalho, destaca trajetórias inspiradoras, valoriza a potência da mulher brasileira e provoca uma conversa franca sobre alguns dos dilemas femininos da atualidade. Em formato documental, a equipe acompanhou, num primeiro momento, o dia a dia de cinco mulheres, que representam o país em sua diversidade cultural, social, racial e religiosa. Do Rio de Janeiro vem a rapper e estudante universitária Carol Dall Farra, de 26 anos; a auxiliar de enfermagem Cristiane Sueli de Oliveira, de 44 anos, e a diarista Sebastiana do Santos Oliveira, a Tina moram em São Paulo; a ambulante Gleice Araújo Silva, conhecida como Ruana, de 29 anos, é de Salvador; e, em São Raimundo Nonato, no Piauí, o ‘Falas Femininas’ encontrou Maria Sebastiana Torres da Silva, de 59 anos. A atração ainda promove um encontro entre elas, realizado nos Estúdios Globo, em São Paulo, em um bate-papo mediado por Fabiana Karla. 
 
Ao final da exibição, Carla fez questão de parabenizar Fabiana Karla, de quem é amiga e contou sobre sua história de vida para os brothers. Para a atriz, o programa é muito necessário. A produção gerou identificação e mexeu com os brothers: Camila se lembrou de sua avó ao ver a trajetória de Sebastiana e de muitas de suas amigas, que não têm pai; Caio também ficou muito mexido com as histórias de abandono paternal e João ressaltou o fato de serem histórias diferentes que se entrelaçam. 
  
Saiba mais sobre a história das mulheres que emocionaram os ‘BBBs’ no cinema do líder
 
Sebastiana do Santos Oliveira, a Tina – A diarista, de 47 anos, nasceu na Bahia, onde desde cedo começou a trabalhar em casa de família como empregada. Quando um dos irmãos se muda para São Paulo, pega o mesmo rumo. Na capital paulista, trabalha faz faxina em residências, empresas, cozinha para eventos. Atualmente, mora com os dois filhos (18 e 8 anos). Sempre pagou todas as contas sozinha. Estudou só até a quarta série e diz que isso atrapalha muito para conseguir trabalho. Se considera uma mulher de fé, mas não “segue placa”, ou seja, não tem religião. 
 
Cristiane Sueli de Oliveira – A auxiliar de enfermagem, de 44 anos, nasceu e mora em São Paulo. Está separada há dois anos, e mora com os quatro filhos (23, 18, 13 e 7). Ela se divide entre a rotina no hospital, onde trabalha na linha de frente do combate à covid-19, e cuidado deles. Na parte da manhã, o filho mais velho é quem cuida do mais novo, mas também conta com a ajuda da mãe e da irmã para cuidar dos filhos. Cristiane gosta de ir para academia, churrascos e para a igreja, junto da família, que é toda evangélica. 
 
Carol Dall – A estudante universitária, de 26 anos, nascida em Bonsucesso, foi criada em Duque de Caxias, região metropolitana do Rio. E, inspirada na prima Ana Lucia, que é pedagoga, Dall resolveu ser professora também. Trabalhou para pagar o próprio cursinho pré-vestibular, e hoje, estuda na UFRJ, onde está concluindo a faculdade de Geografia. Ela se forma em meados de março, e com sua trajetória estimulou a própria mãe, Eliane, a voltar para a escola. As duas são muito amigas e ela morre de orgulho de filha, que também escreve poemas, é slammer, e, nas batalhas de poesia, expõe suas vivências. Dall está gravando seu primeiro disco de rap e a mãe é sua grande inspiração.
 
Gleice Araújo Silva – A ambulante, de 29 anos, é mais conhecida como Ruana. Ela mora com marido e as três filhas (6, 5 e 4 anos). Ele é militar, e ela tem uma barraca de drinks na praia. Fora da alta temporada, complementa sua renda vendendo comida e drinks em eventos, por encomenda. Filha de uma baiana de acarajé, vê sua mãe como exemplo de mulher forte e independente. Sempre que pode, se dedica à sua religião, o candomblé. 
 
Maria Sebastiana Torres da Silva – A sanfoneira e agricultora, de 59 anos, nasceu em São Raimundo Nonato, no Piauí. Aos 6 anos, encontrou uma antiga sanfona que havia sido abandonada por parente. Limpou, cuidou e aprendeu a tocar sozinha. Logo começou a receber os convites para ir tocar em casamentos e animar aniversários. Não frequentou a escola porque tinha que trabalhar na roça para ajudar a família. Teve nove filhos, sete estão vivos e é avó de 14 netos e continua a trabalhar como agricultora. Em 2019, entrou em uma escola para alfabetização para adultos, onde aprendeu a escrever seu nome e sonha escrever um livro de próprio punho. É muito vaidosa. Tem muitos vestidos com brilhos para as apresentações.  
 
A Globo exibe o especial na próxima segunda, 8, Dia Internacional da Mulher, logo após o 'Big Brother Brasil'. O especial também terá exibição no GNT, no dia 10 de março, às 23h30, logo após o 'Saia Justa'. 'Falas Femininas' integra o Projeto Identidade, que transforma em especiais de TV importantes temáticas da agenda social que estão vinculadas a datas do calendário, como o Dia Internacional da Mulher. A primeira temporada teve início em novembro de 2020, com o 'Falas Negras'. 

Assista à chamada de Carol Dall Farra, protagonista nascida no Rio de Janeiro: 

Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem