Inovação e tecnologia em projetos de impacto ambiental e social na nova temporada de 'Conexão Maker' no Canal Fatura

Divulgação

Inovação, tecnologia e criação colaborativa em projetos de impacto ambiental e social, em um mundo conectado com um futuro sustentável. Assim é a nova temporada de Conexão Maker, que estreia no próximo dia 15 de abril, às 22h, no Canal Futura. Parceria do Futura com o Serviço Social da Indústria (SESI), a série acompanha o desenvolvimento de projetos e protótipos a partir das possibilidades trazidas pela fabricação digital e a cultura do "faça você mesmo".

Apresentada pela consultora em inovação Gabi Agustini, a série mostra um protótipo inovador por episódio, acompanhando sua implementação enquanto a equipe criadora é orientada por um maker colaborativo. Nesta temporada, os episódios ganham três novos quadros e uma nova forma de avaliação final: agora, um representante do público-alvo a ser impactado pelo protótipo avalia o desenvolvimento do produto, tornando a análise mais direta e real.

Com produção da CineGroup, o programa é gravado em diferentes espaços maker, ambientes coletivos que promovem a experimentação e a conexão de ideias entre diferentes iniciativas do universo da tecnologia.

A série estará disponível em página especial na plataforma Canais Globo e no Globoplay, com acesso gratuito e sem cadastro. A estreia vai contar ainda com uma live, no Instagram do Futura, dia 15, às 19h, em que a apresentadora Gabi Agustini vai conversar com a arquiteta e designer Rita Wu, pesquisadora ligada ao universo maker e que desenvolve trabalhos sobre a relação entre corpo e tecnologia.

Nesta temporada, Conexão Maker também contará com uma websérie de cinco episódios no canal do Futura no YouTube, com estreia no dia 16. Realizada por uma ex-participante da oficina de audiovisual Geração Futura, a websérie mostrará as histórias de criadores dedicados à cultura maker.

Temporada vai trazer drone de reflorestamento e nano-satélite
O primeiro episódio apresenta o Oráculo Arco-íris, um projeto de arte itinerante em espaços públicos, que cria figurinos a partir de materiais reciclados e planeja usar técnicas de impressão 3D para aprimorar as indumentárias.

Ao longo da temporada, vão ser abordados projetos que tratam de acessibilidade, educação, impacto ambiental, arte, entre outros temas. São protótipos como um drone de reflorestamento para áreas remotas ou de difícil acesso; um nano-satélite estacionário de monitoramento meteorológico voltado para agricultores de comunidades quilombolas e periféricas; uma impressora em braille de baixo custo; uma interface de comunicação com computadores controlada apenas pelo movimento dos olhos; e um medidor de energia, que funciona como ferramenta de conscientização do gasto de energia.

Os 10 episódios acompanham ainda o desenvolvimento de um sensor de distância e obstáculos para ser utilizado como indumentária por cegos; um mecanismo de abertura de portas feito para prevenir a contaminação por contato com superfícies; uma arquibancada modular de fácil montagem e que promove integração comunitária; uma máquina recicladora de sobra de filamentos de impressoras 3D; e figurinos artísticos usados para performance em espaços públicos.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem