Roadmovie percorre trajetória poética de Caio Fernando Abreu

Divulgação Curta!

Muitas cidades testemunharam a breve vida de Caio Fernando Abreu, morto em 1996, aos 48 anos. São Paulo, Santiago, Amsterdã, Berlim, Colônia, Porto Alegre, Paris e Londres são revisitadas no documentário ''Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes'', um roadmovie poético e afetivo que refaz o percurso do cultuado escritor. O filme, de Bruno Polidoro e Cacá Nazário, será exibido no Curta!.

Considerado um dos maiores contistas do Brasil, Caio abordou temas como solidão, medo, a certeza da morte, o sexo e a atmosfera política (ele mesmo foi perseguido durante a ditadura militar). Autor das obras-primas “Os Dragões Não Conhecem o Paraíso” e “Morangos Mofados”, ele se tornou amigo de importantes figuras do meio cultural. São justamente a memória e a literatura que conectam as amizades pelas diferentes partes do mundo onde Caio esteve. Espalhados por aquelas cidades, seus amigos — como Maria Adelaide Amaral, Luciano Alabarse, Grace Gianoukas e Adriana Calcanhotto — recorrem à sua obra e interpretam seus textos para, assim, celebrarem a existência do escritor.

Assim como mudam as cidades, por entre estradas e ferrovias, também mudam os idiomas em que são lidos os textos, mostrando a força universal da poesia e a potência da produção literária de Caio. Assim, o filme estabelece também uma narrativa que se passa conforme os fragmentos dos poemas vão sendo apresentados, na tentativa de que a obra fale pelo seu autor.

O documentário, produzido pela Besouro Filmes, renuncia aos formatos mais tradicionais: em vez de se utilizar de depoimentos e imagens de arquivo para contar uma biografia, enfoca o próprio personagem — através de sua poética e de suas andanças pelo mundo — para dar conta de sua trajetória. A exibição é na Quinta do Pensamento, 20 de maio, às 22h30.

Violão é protagonista de novo episódio da
série 'Roda de Choro'

O novo episódio, inédito, de “Roda de Choro” é protagonizado por um dos instrumentos mais tradicionais desse gênero musical: o violão. A série, uma exclusividade do canal Curta!, mostra o papel central dele na unidade rítmica e harmônica do chorinho — como o gênero é mais conhecido —, bem como sua evolução através do tempo.

Mesclando passado e presente, o episódio relembra grandes músicos que já se foram, como Heitor Villa-Lobos e Quincas Laranjeiras, e entrevista violonistas contemporâneos como Paulo Aragão, Lucas Porto e Paula Borghi, que falam de suas próprias relações com o violão. Entre as canções apresentadas durante o episódio, estão “Brasileirinho”, de João Pernambuco, e “Formigueiro”, de Maurício Carrilho — que também é entrevistado.

"Roda de Choro” tem 13 episódios: “O que é o Choro”; “Flauta”; “Violão”; “Clarinete”; “Piano e Acordeon”; “Cavaquinho”; “Madeiras e Metais”; “Violão de 7 Cordas”; “Bandolim”; “Bandas, Retretas e Orquestra”; “Mundo Afora”; “Pandeiro e Percussão” e  “O Choro Vive”. A série conta com a produção executiva de Gabriel Corrêa e Castro e Sérgio Pedrosa, direção de Luiz Guimarães de Castro e consultoria de Joel Pizzini. A produção é da Polofilme e da Viralata, e foi viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual. O episódio estreia na Segunda da Música, 17 de maio, às 21h30.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 17/05

21h30 – "Roda de Choro'' (Série) – Ep.: ''Violão''

Instrumento clássico do choro, o violão tem grande importância na evolução do gênero. Seu papel central na unidade rítmica e harmônica do choro é fundamental nas rodas e apresentações. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 18 de maio, terça-feira, às 01h30 e às 15h30; 19 de maio, quarta-feira, às 09h30; 22 de maio, sábado, às 18h35; 23 de maio, domingo, à 09h45.

Terça das Artes - 18/05

22h25 – "A Alma da Gente'' (Documentário)

Um grupo de jovens da periferia do Rio de Janeiro entra para o Corpo de Dança na Maré, coordenado pelo coreógrafo Ivaldo Bertazzo. Filmado em dois tempos, com um intervalo de dez anos, o documentário mostra os diferentes destinos dos personagens, marcados pela transformação através da arte. Direção: David Meyer e Helena Solberg. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 19 de maio, quarta-feira, às 02h25 e às 16h25; 20 de maio, quinta-feira, às 10h25; 23 de maio, domingo, às 15h05.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 19/05

22h15 – ''O Prólogo'' (Documentário)

“O Prólogo" discute o uso da propaganda política através do cinema e da televisão na década de 1960, desvendando a cultura dos antigos curtas-metragens que passavam antes das sessões principais de cinema no Brasil. Diretor: Gabriel F. Marinho Duração: 94 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 20 de maio, quinta-feira, às 02h e 16h15; 21 de maio, sexta-feira, às 10h15; 22 de maio, sábado, às 14h; 23 de maio, domingo, às 21h.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 20/05

22h30 – ''Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes'' (Documentário)

Um roadmovie poético construído através da obra do escritor Caio Fernando Abreu. Santiago, Amsterdã, Berlim, Colônia, Paris, Londres, Porto Alegre e São Paulo: as cidades que testemunharam a vida breve do poeta, dramaturgo e escritor Caio Fernando Abreu (1948-1996) são revisitadas e servem de cenário para a apresentação de fragmentos de suas obras e de lembranças de seus amigos, como Maria Adelaide Amaral, Grace Gianoukas e Adriana Calcanhotto. Direção: Bruno Polidoro e Cacá Nazario. Duração: 74min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 21 de maio, sexta-feira, às 02h30 e 16h30; 22 de maio, sábado, às 15h40; 23 de maio, domingo, às 22h40; 24 de maio, segunda-feira, 10h30

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 21/05

23h – ''Decolonizações'' (Série) – Ep. ''O Aprendizado''

A violência e a injustiça colonial podem alimentar uma cólera surda das figuras da luta emergente. É o caso da ativista queniana Mary Nyanjiru, que liderou um grande protesto após a prisão do político nacionalista Harry Thuku, ou de Lamine Senghor, atirador senegalês que se tornou militar anticolonialista na França. Direção: Karim Miské, Marc Ball e Pierre Singaravélou. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 22 de maio, sábado, às 3h05 e às 11h25; 23 de maio, segunda-feira, às 18h; 24 de maio, terça-feira, 17h; 25 de maio, terça-feira, às 11h.

Sábado – 22/05

22h – ''Rock Brasília — A Era de Ouro'' (Documentário)

A história dos jovens brasilienses que, liderados por Renato Russo, veem o seu sonho tornado realidade — a consagração de suas várias bandas de rock. Nesta terceira parte de uma trilogia sobre a formação histórica, política e cultural de Brasília — as outras são “Conterrâneos Velhos de Guerra” (1991) e “Barra 68” (2000) —, o cineasta Vladimir Carvalho investiga as origens das grandes bandas de rock que tomaram de assalto o cenário musical brasileiro a partir de 1980, como Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude e muitas outras. Uma história pontuada por episódios como o quebra-quebra no show do Legião Urbana no Estádio Mané Garrincha, em junho de 1988, ou o grande show do Capital Inicial na Esplanada dos Ministérios, em 2008, com Dinho Ouro Preto cantando a música do colega Renato Russo “Que País É Esse?”. Diretor: Vladimir Carvalho. Duração: 112 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 23 de maio, domingo, às 13h.

Domingo – 23/05

19h25 – ''O Desmonte do Monte'' (Documentário)

O documentário "O Desmonte do Monte" aborda a história do Morro do Castelo, seu desmonte e arrastamento. O filme aborda a lenda do tesouro armazenado nas entranhas do morro e conta com trechos do romance "O Subterrâneo do Morro do Castelo", escrito por Lima Barreto. A narrativa é baseada em iconografias e pinturas de diversos períodos, desde a fundação da cidade até os dias atuais. O filme conta com imagens em movimento da celebração do centenário da Independência do Brasil, em 1922, evento realizado com as terras do desmonte do Morro do Castelo, e também com depoimentos em áudio de ex-moradores do morro e dos engenheiros que trabalharam no seu desmonte.  Diretora: Sinai Sganzerla. Duração: 85 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 24 de maio, sábado, às 15h30; 25 de maio, domingo, às 09h30.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem