Minissérie documental ''Para Onde Vamos?'' estreia no Canal Brasil

Divulgação

Coprodução da FLUXA Filmes e Canal Brasil, a minissérie documental ''Para Onde Vamos?'', dirigida por Claudia Alves,  estreia dia 07 de julho, às 19h30, no Canal Brasil – na mesma data, todos os episódios estarão disponíveis nos serviços de streaming Canais Globo e Globoplay. Produzida durante a pandemia, a partir do levantamento inédito de histórias e de dados realizado pelo Movimento Mulheres Negras Decidem e pelo Instituto Marielle Franco no relatório homônimo, em junho de 2020, a atração apresenta o movimento de mulheres negras no Brasil através da história de ativistas que estão liderando verdadeiras revoluções no modo de fazer e pensar políticas públicas no país. 

Ao longo de três episódios, a produção traz uma narrativa de ação, potência e perspectiva positiva que desconstrói e subverte os espaços marcados por exclusão e violência. Anielle Franco (Rio de Janeiro), Áurea Carolina (Minas Gerais), Elaine Ferreira do Nascimento (Piauí), Paula Beatriz de Souza Cruz (São Paulo), e Vilma Reis (Bahia) são as entrevistadas que, de dentro da política institucional ou na sociedade civil, atuam em seus territórios e são representantes da maior força de progresso e renovação hoje no Brasil.

O relatório que originou a série entrevistou 245 ativistas negras por todo o Brasil e 62% delas afirmaram atuar diretamente em alguma ação de combate a COVID-19 e seus impactos. A pesquisadora em saúde pública Elaine Ferreira do Nascimento, reforça no segundo episódio: "As grandes ações de segurança alimentar, de proteção à violência contra mulher, no Brasil inteiro, foram feitas por mulheres negras, por conta da ausência do Estado. A primeira grande iniciativa, por exemplo, de suporte às famílias chefiadas por mulheres durante a pandemia de covid 19, veio do Rio de Janeiro, da favela do Jacarezinho (...) Nós estamos falando de uma favela - 95% dessas famílias são chefiadas por mulheres negras".

Para a coordenadora de pesquisa, Ana Carolina Lourenço, do Mulheres Negras Decidem, o projeto faz parte da consolidação de um processo de amadurecimento muito grande. "Acho que de todos os processos que a gente vivenciou até hoje, o Para Onde Vamos é o mais completo na sua complexidade de temas, vozes, equipes envolvidas e parcerias. Espero que a série seja um convite para milhares de pessoas de que é possível sim construir um outro futuro e de que há maneiras e caminhos de fazer isso agora."

Equipe de mulheres

O trabalho, realizado durante a pandemia da Covid-19, contou apenas com profissionais mulheres na equipe. No set, apenas mulheres negras, que representam 80% de toda a produção. O propósito de manter equipes diversas e inclusivas é compromisso da FLUXA Filmes, produtora criada pelas jornalistas Bárbara Bárcia, Claudia Alves e Fernanda Prestes. 

"Foi uma responsabilidade muito grande. Tínhamos um tema muito relevante para documentar e uma equipe muito enxuta por conta da pandemia. Só que a gente partiu de um lugar onde todo mundo sabia a importância do projeto, a produção executiva conversou muito sobre isso e eu, como diretora, era a representante em set da nossa produtora. Em todo o processo, houve um cuidado na escolha da equipe, montamos um set de mulheres negras e equipes locais, isso potencializou nossa relação com as entrevistadas", conta Claudia Alves, que além da direção, também assina o roteiro da série.

Os números são expressivos no audiovisual, que apresenta um cenário majoritariamente masculino e branco. O último relatório da Ancine é alarmante: nenhuma mulher negra dirigiu ou roteirizou os filmes nacionais analisados pela agência no ano de 2016. Além disso, em cada cidade de filmagem, a produção também contou com profissionais locais para assistência de câmera e captação de som, buscando descentralizar o olhar de construção dessas narrativas.

MULHERES NEGRAS DECIDEM

O Mulheres Negras Decidem tem na sua razão de ser a luta pela superação da sub-representação de mulheres negras nas instâncias de poder e, em especial, na política institucional. O movimento centra seu trabalho em formação política, reposicionamento de temas na agenda pública e pesquisas centradas em dados. As mulheres negras candidatas nos pleitos eleitorais é o foco da atuação. Muitas das atividades e engajamentos possuem o objetivo de acessar o universo dessas mulheres e potencializar suas incidências na sociedade. Todos os projetos do MND tem como fundamento a ideia de que as mulheres negras, 28% da população, oferecem um repertório político extremamente criativo, singular e fundamental no fortalecimento de uma democracia tão fragilizada como a brasileira. 

INSTITUTO MARIELLE FRANCO

O Instituto Marielle Franco é uma organização de direitos humanos criada pela família de Marielle Franco com o objetivo de lutar por justiça, defender sua memória, multiplicar o legado e regar suas sementes. A organização que nasce a partir de um episódio brutal de violência política, hoje atua principalmente dentro dos temas de violência política de gênero e raça, om produções de pesquisas e acompanhamento de casos de violência política contra mulheres negras e transsexuais, e advocacy nacional e internacional no tema de garantia de direitos políticos de mulheres negras defensoras de direitos humanos. Sua missão consiste em inspirar, conectar e potencializar mulheres negras, LGBTs e periféricas a seguirem movendo as estruturas da sociedade em busca de mais justiça e igualdade, através do legado e da memória de Marielle Franco. 

FLUXA FILMES

A FLUXA Filmes é uma produtora de conteúdo que conta e cria histórias que retratam o protagonismo feminino em toda sua diversidade - na frente e por trás das câmeras, da ficção ao documentário. As sócias Bárbara Bárcia, Claudia Alves e Fernanda Prestes acreditam na potência do audiovisual para um impacto positivo na sociedade e promovem igualdade de gênero e raça através do compromisso com as narrativas femininas e garantia de equipes diversas. Foram idealizadoras, roteiristas e diretoras de conteúdo da série #OFuturoéFeminino, premiada no New York Festivals TV & Film Awards 2020 e finalista do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e do prêmio da Associação Brasileira de Roteiristas e Autores.

Para Onde Vamos? (2021) (3x25’)
INÉDITO e EXCLUSIVO
Direção: Claudia Alves
Roteiro: Anny Ribeiro e Claudia Alves
Estreia: quarta, dia 07/07, às 19h30
Horário: quarta, às 19h30
Alternativos: quinta, às 13h30; sexta, às 15h30; e terça, às 7h.
Maratona: dia 25/07, a partir das 9h45.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem