CNN Sinais Vitais acompanha a rotina dos profissionais de saúde que atendem vítimas de acidentes com trauma

Divulgação

Emergência, sirene, tempo, vítimas, fraturas, corrida, traumatismo craniano, respiro. No episódio “Passos para evitar o trauma”, o ''CNN Sinais Vitais'', com o Dr. Roberto Kalil, desta quarta-feira (25/08), às 22h30min, vai mostrar o dia a dia dos profissionais que lutam contra o relógio para atender os pacientes que são vítimas de trauma. O Hospital das Clínicas, em São Paulo, é referência neste tipo de atendimento, e a equipe da CNN teve autorização para acompanhar mais de 12 horas de plantão.

Para o ortopedista e diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Dr. Tarcísio Barros, os traumas mais comuns são aqueles que envolvem acidentes de trânsito, em especial com os motociclistas. “São acidentes de alta energia, porque tem impactos grandes que geram lesões complexas”, afirmou o diretor.  Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, a CET, na pandemia o número de motoboys envolvidos em acidentes aumentou devido ao crescimento das entregas, sobretudo na capital paulista. Os dados mostram que, em 2020, ocorreram 809 mortes de trânsito, sendo 43% delas por motociclistas.

O número é tão alto que para tentar amenizar os traumas causados pelo trânsito, o SAMU, em parceria com o Ifood, ofereceu um treinamento para motoboys de cidades brasileiras sobre primeiros socorros. Chamado de “Anjos de Capacete”, o curso tem como objetivo ensinar noções básicas de atendimento para ajudar as vítimas de trânsito.

O Hospital das Clínicas, em São Paulo, possui um plano de desastre que consiste em organizar de forma rápida o atendimento. O Dr. Roberto Kalil, entrevistou o Dr. Edivaldo Massazo Utiyama, professor titular de Cirurgia Geral e Trauma da Universidade de São Paulo, em uma volta pelas instalações. “Esse pronto socorro é uma unidade referenciada, porque para essas pessoas tempo é vida. Temos um plantão controlador que é notificado e assim que recebemos o aviso que o doente virá para o hospital, a equipe se prepara e deixa todas as funções definidas. É uma equipe multidisciplinar”, destaca o Dr. Utiyama. 

A equipe do “CNN Sinais Vitais” também acompanhou o trabalho dos médicos do Águia da Polícia Militar de São Paulo, e da unidade do Corpo de Bombeiros da Casa Verde, na zona norte da capital. De acordo com a Capitã Fabiana, que é chefe da Divisão de Medicina de Aviação da PM/SP, existem critérios adotados no atendimento. Dentro de São Paulo, o helicóptero consegue chegar em até 11 minutos.

Além disso, o programa mostra que não são só os acidentes de trânsito que causam grandes traumas. O jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva, que ficou tetraplégico depois de mergulhar em um rio, também está entre os entrevistados. “Eu fiquei paralisado e percebi que não conseguia me mexer. Comecei a flutuar de barriga para baixo, e me levaram para um pronto socorro onde fiquei na UTI entre a vida e a morte”, conta Marcelo. 

* O ''CNN Sinais Vitais'', com o Dr. Roberto Kalil, vai ao ar na quarta-feira (25/08), às 22h30, logo após o “Jornal da CNN”, na faixa nobre da CNN Brasil.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem