Fundador da Wikipédia é o entrevistado de Marcelo Tas nesta terça-feira (28/9) no #Provoca

Créditos: Julia Rugai

Nesta terça-feira (28/9), Marcelo Tas recebe um convidado internacional no #Provoca, o fundador da Wikipédia, Jimmy Wales. No bate-papo, ele conta que nos primeiros dias da Wikipédia não dormia pensando nos plantadores de fake news, fala sobre como lidar com a desinformação na internet e que os políticos só querem saber de controlá-la, da contaminação das informações sobre Covid-19 e a responsabilidade das Big Techs no duelo de narrativas. A entrevista inédita vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h.

Marcelo Tas pergunta para Jimmy com o que ele sonha hoje. "Ainda sonho com uma enciclopédia gratuita para cada pessoa do planeta, em seu próprio idioma. Mas também sonho com educação. Nos EUA, há um grande problema com gente tomando remédio de cavalo para a Covid-19, sem nenhuma evidência de que funcione (...) acho que eles são vítimas, porque não receberam educação científica adequada (...) as pessoas deveriam sair da escola aos 18 anos sabendo avaliar alegações: "como vou saber se isso é verdade?", diz Wales.

Sobre fake news e liberdade de expressão, Wales fala: "Acho que muita gente está descontente com o resultado do que está vendo na internet. Está viciada naquilo, mas não gosta (...) as pessoas estão começando a pensar em mudança, em como lidar com a desinformação, como fazer uma internet mais saudável", comenta.

Tas questiona se é verdade que no início da Wikipédia ele mal dormia monitorando as informações. "Sim. No início, às vezes, eu acordava no meio da noite temendo que alguém fosse destruir o site todo, editando tudo errado. Mas logo percebi que havia bons usuários na Austrália, no mundo todo. Sempre tem mais pessoas boas cuidando, do que pessoas ruins tentando causar danos", conta o fundador.

Jimmy Wales fala também sobre o mar de desinformação na internet e a facilidade para viciar e gerar cliques. "A Wikipédia é uma limitação desse mar de informações, e acho que isso é muito necessário, porque uma variedade infinita de coisas nem sempre ajuda (...) comparado ao Facebook ou Google, o número de servidores, a quantidade de tecnologia de que precisamos é muito menor", diz.

Por fim, o fundador da Wikipédia comenta na edição que a maioria dos políticos nem se importa com a inovação. "Eles só ligam para o controle. Se puderem subjugar quatro grandes empresas da internet, está ótimo para eles. Não acho que isso seja ótimo para nós, então precisamos ficar alertas", reforça.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem