"Não consigo deixar de associar a terapia de casal a uma forma de masoquismo", diz Pondé no Linhas Cruzadas sobre sexo

Divulgação Thales de Lima do Nascimento

Na edição desta quinta-feira (2/12) do Linhas Cruzadas, Luiz Felipe Pondé e Thaís Oyama conversam sobre sexo, o último mito do ocidente. O tema vem do livro Partículas Elementares, do escritor francês Michel Lulebeck, e na edição eles explicam de onde veio e o que quer dizer essa frase. Vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h

Pondé e Thaís começam explicando como a contracultura fomentou o mito do sexo como um caminho para a felicidade. Mas, muito antes na antiguidade, o sexo tinha outra conotação, era visto como uma forma de se aproximar do sagrado, uma porta para acessar os mistérios dos deuses.

A edição traz também o filme O Estranho Caso de Willian Reich, que retrata a vida do psiquiatra, discípulo de Freud, que teve uma vida trágica e acreditava que o sexo ou a energia do orgasmo tinha poderes curativos.

Por fim, os apresentadores comentam sobre um trecho de uma terapia de casal que aparece na série Sex Education. "Eu sinto muito, mas eu não consigo deixar de associar a terapia de casal a uma forma de masoquismo, né?", comenta Pondé.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem