Telecine faz curadoria para enaltecer filmes produzidos e protagonizados por negros, com coletivo Tela Preta

Reprodução

Com o objetivo de dar visibilidade à diversidade que compõe o universo cinematográfico, o Tela Preta, coletivo de funcionários negros do Telecine, promove uma curadoria especializada durante o ano inteiro de filmes dirigidos e protagonizados por negros. Desta forma, o acervo da plataforma vem se tornando cada vez mais rico e plural, e pode expressar a excelência desse cinema em novembro, Mês da Consciência Negra, através das cinelists Excelência Preta e Mulheres Pretas e da Semana da Excelência Preta nos canais lineares, entre 15 e 21 de novembro.

Em 2021, a curadoria do Tela Preta partiu do conceito de Black Joy para selecionar os filmes da programação especial de novembro. Em tradução literal, Black Joy significa Alegria Preta. Ou seja, um enfoque positivo para a cultura negra no cinema para além das narrativas que envolvem escravidão, dor e violência, demonstrando para o público que a cultura negra é muito mais do que isso.

Um exemplo é o filme A Fotografia, no qual Issa Rae vive um personagem complexo, que busca respostas sobre seu passado através de fotos deixadas por sua mãe. Já Homem-Aranha no Aranhaverso, que ganhou o Oscar de Melhor Animação de 2019, traz o primeiro Homem-Aranha negro com Miles Morales, além de elementos da cultura hip-hop. Entre as produções brasileiras, o destaque vai para Correndo Atrás, de Jeferson De, comédia com elenco majoritariamente negro, que mostra os personagens indo em busca de seus sonhos com muita leveza.

O catálogo do Telecine oferece títulos protagonizadas por diversos dos atores negros mais renomados da atualidade. Denzel Washington foi indicado ao seu oitavo Oscar pelo papel de um advogado idealista em Roman J. Israel. Viola Davis recebeu sua primeira estatueta pelo trabalho em Um Limite Entre Nós. Will Smith vive o boxeador e ativista anti-racismo Muhammad Ali na cinebiografia Ali. O ator francês de origem senegalesa Omar Sy ganhou reconhecimento internacional através de Intocáveis. Astro em ascensão, Daniel Kaluuya interpreta um símbolo de resistência em Queen & Slim .

Por trás das câmeras, os artistas negros também usam sua influência para inspirar. Em Faça A Coisa Certa, Spike Lee mostra o boicote da população negra a um estabelecimento racista e os efeitos que isso causa. Kasi Lemmons narra a história da abolicionista americana Harriet Tubman, que resgatou mais de 300 pessoas escravizadas, em Harriet. Clemência, da diretora nigeriana Chinonye Chukwu, fala sobre a diretora de um presídio que lida com sentenciados à morte. Noite de Reis, de Philippe Lacôte, mostra as tradições de uma prisão na Costa do Marfim.

Para assistir a esses filmes, baixe o aplicativo ou entre em Telecine. A plataforma do hub de cinema reúne mais de dois mil títulos em seu catálogo, além de muito conteúdo extra.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem