A globalização segundo Milton Santos: Curta! exibe filme conduzido pelo geógrafo

Divulgação Curta!

Milton Santos, intelectual baiano falecido em 2001, é até hoje considerado um dos mais relevantes pensadores brasileiros. Embora tenha se formado em Direito, é lembrado pelo seu brilhante trabalho como geógrafo, principalmente por seus estudos sobre globalização. Suas ideias sobre o tema estão no filme ''Encontro com Milton Santos Ou O Mundo Global Visto de Cá'', dirigido por Silvio Tendler, a ser exibido pelo Curta!.

A produção é iniciada com trechos de gravações de discursos do próprio Milton, que servem como uma forma de apresentá-lo ao espectador. Em seguida, vai ao ar uma entrevista gravada quatro meses antes de sua morte, o fio condutor do longa.  Ele, que não era contra a globalização, discorda do modelo vigente no mundo — chamado por ele de “globalitarismo”.

Ao longo do documentário, Milton analisa o fenômeno sob a perspectiva das periferias, que são retratadas em imagens que exploram a fragilidade econômica dessas regiões. Também reflete sobre soluções políticas e econômicas e defende um Estado que zele pelos grupos vulneráveis. “As fontes criadoras de diferenças e de desigualdade são muito mais fortes do que no passado. Então, para desmanchar essas diferenças, para reduzir essas desigualdades, é necessário um Estado que intervenha, um Estado socializante, por conseguinte”, conclui.

Além do depoimento do geógrafo concedido exclusivamente para o longa — produzido pela Caliban —, há entrevistas e palestras de outros pensadores. Entre eles, o líder indígena e ativista Ailton Krenak, o escritor português José Saramago e o economista americano Joseph Stiglietz, que corroboram com as ideias de Milton Santos. A exibição é na Quinta do Pensamento, 30 de dezembro, às 22h25.

Barão Vermelho, de Cazuza e Frejat, tem trajetória narrada em filme de Mini Kerti

A trajetória de uma das bandas de rock mais icônicas do Brasil é tema de documentário da diretora Mini Kerti, produzido pela Conspiração Filmes. “Barão Vermelho: Por que a gente é assim?” conta a história da banda formada originalmente por Cazuza, Frejat, Guto Goffi, Dé e Maurício Barros.

Com rico material de arquivo e entrevistas, o filme tem como pano de fundo as muitas transformações pelas quais o país passava no início dos anos 1980. Mostra ainda a formação do grupo, seus primeiros shows e programas de TV, o sucesso em um recém-inaugurado Circo Voador — ainda na praia do Arpoador, em Ipanema —, as polêmicas envolvendo o uso de drogas, shows nos estádios, o troca-troca de integrantes e a nova geração da banda que ainda segue nos palcos. A exibição é na Segunda da Música, 27 de dezembro, às 22h.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 27/12

22h – “Barão Vermelho: Por que a gente é assim?” (Documentário)

A história de uma das bandas mais icônicas do rock nacional, precursora do movimento que mais tarde veio a se chamar "BRock". O documentário traz depoimentos dos músicos Frejat, Guto, Dé Palmeira, Maurício, Sergio Serra, Peninha, Fernando Magalhães, Rodrigo Santos e Dadi Carvalho, nas diferentes formações da banda. Entre as imagens históricas, estão os primeiros ensaios, filmados em super-8; o show no Teatro Ipanema, em 1983; os ensaios e shows no Circo Voador, emblemática arena dos anos 80; e apresentações nos programas do Chacrinha e do Raul Gil. Diretor: Mini Kerti Duração: 108 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 28 de dezembro, terça-feira, às 02h e às 16h; 29 de dezembro, quarta-feira, às 10h; 01 de janeiro, sábado, às 15h.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 28/12

22h - “Artistas Plásticos Brasileiros” (Série) – Ep. “Ismael Nery — Em busca da unidade primordial”

O surrealismo de Ismael Nery alcança outra dimensão ao ser apresentado em sintonia com uma trilha sonora envolvente e a narração de uma apaixonada troca de poemas dele com sua amada Adalgisa. Ele buscava expressar e explicar o Essencialismo, a corrente filosófica original que criou. Este episódio da série “Artistas Plásticos Brasileiros” mostra por que esse filósofo profundamente católico, que ficou conhecido como “Pintor Maldito”, foi um dos artistas mais singulares do modernismo brasileiro.  Duração: 52 min. Classificação: Livre Horários alternativos: 29 de dezembro, quarta-feira, às 2h e às 16h; 30 de dezembro, quinta-feira, às 10h.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 29/12

21h30 – “A Luz de Mário Carneiro” (Documentário)

“A Luz de Mário Carneiro” é um documentário que faz um mergulho na história do cinema brasileiro a partir de um de seus maiores diretores de fotografia, Mário Carneiro. Importante fotógrafo e artista plástico, foi um dos principais personagens do Cinema Novo e deixou um vasto e importante material de arquivo inédito sobre sua trajetória, como entrevistas e pequenas experiências em 16mm, além de pinturas, gravuras e desenhos. “A Luz de Mário Carneiro” é uma homenagem a esse personagem que teve grande importância para o desenvolvimento do cinema brasileiro, assinando a fotografia de obras como “Porto das Caixas”, “O Padre e a Moça”, “Capitu”, “Garrincha, Alegria do Povo”, “Todas as mulheres do mundo” e “Di-Glauber”.  Diretor: Betse de Paula. Duração: 73 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 30 de dezembro, quinta-feira, às 01h30 e às 15h30; 31 de dezembro, sexta-feira, às 9h30; 1 de janeiro, sábado, às 22h40.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 30/12

22h25 – “Encontro com Milton Santos Ou O Mundo Global Visto do Lado de Cá” (Documentário)

O documentário discute os problemas da globalização sob a perspectiva das periferias. O filme é conduzido por uma entrevista com o geógrafo e intelectual baiano Milton Santos (1926-2001), gravada quatro meses antes de sua morte.  Diretor: Silvio Tendler. Duração: 90 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 31 de dezembro, sexta-feira, às 2h25 e às 16h25; 02 de janeiro, domingo, às 19h; 03 de janeiro, domingo, às 01h35.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 31/12

22h30 - “A Batalha do Passinho” (Documentário)

Surgido nas favelas cariocas, o Passinho explodiu em 2008 e, desde então, vem mudando a cara da periferia do Rio de Janeiro. Uma nova forma de dançar o funk, o Passinho é a manifestação cultural carioca mais importante dos últimos 10 anos. O documentário “A Batalha do Passinho”, dirigido por Emilio Domingos, acompanha de perto esse fenômeno e mostra a evolução dessa cultura. O documentário foi o vencedor do prêmio de Melhor Filme de Longa-Metragem da mostra Novos Rumos do Festival do Rio, em 2012. Diretor: Emilio Domingos. Duração: 73 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 1 de janeiro, sábado, às 02h35 e às 13h40; 2 de janeiro, domingo, às 20h35; 3 de janeiro, segunda-feira, às 16h30.

Sábado – 01/01

21h40 – “Ingmar Bergman — Por trás da máscara” (Documentário)

O documentário celebra a carreira do grande mestre do cinema autoral, o sueco Ingmar Bergman, revisitando um ano peculiar de sua vida: o da produção da obra-prima "Persona". Direção: Manuelle Blanc. Duração: 52min. Classificação: Livre.

Domingo – 02/01

15h – “Na Ilha” (Documentário)

“Na Ilha” é um documentário sobre o fascinante processo de montagem de filmes. Vinte montadores do cinema brasileiro expõem as nuances dessa arte, seus segredos e processos. Com o cinema digital, muitos trabalham em suas casas ou escritórios, locais onde os filmes ganham sua forma final, e suas narrativas são construídas. Tudo pode mudar até o último minuto. O documentário mostra as escolhas e os métodos desses montadores e faz um panorama do cinema brasileiro. Diretor: Julia Bernstein e Vinícius Nascimento. Duração: 75min. Classificação: 12 anos. 
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem