Ad Code

Em 'Quanto Mais Vida, Melhor!', Tina (Agnes Brichta) faz as pazes com Neném (Vladimir Brichta)

Divulgação Globo/João Cotta

Tina (Agnes Brichta) não tem Neném (Vladimir Brichta) só como pai. Ele também é seu espelho para a vida profissional. Além do talento com a bola nos pés, puxou dele o temperamento forte, típico de quem não leva desaforo pra casa. Isso já rendeu à jovem inúmeras brigas na escola e também provoca um desentendimento com o jogador. Após a saída conturbada dele do América, ela corta relações com o pai, que não se conforma de ver a primogênita decepcionada. Nas cenas que irão ao ar nesta segunda-feira (10) em 'Quanto Mais Vida, Melhor!', Neném procura Tina na Quinta da Boa Vista, um local que faz parte da história dos dois, já que ele a ensinou a jogar bola por lá. A princípio, a jovem se mostra irredutível, mas cede ao pedido de desculpas do pai, que vem seguido de uma aposta de quem consegue fazer mais embaixadinhas.

“Adoro essa sequência e acho muito importante para entender melhor a Tina. Estudei muito cada uma das cenas com minha preparadora Tati Tibúrcio e fiquei muito feliz de fazê-las, foi deliciosamente desafiador! Até então, pela forma aparentemente ingênua que a Tina defende o pai, ele parece perfeito aos olhos dela. Na minha opinião, o que acontece nessa briga é que a gente aprende que a Tina sabe os defeitos dele. Ela viu e viveu o passado tortuoso que a família tanto lembra e quer muito acreditar na mudança que o pai promete. Assim, quando ele comete os mesmos erros não está só decepcionando a Tina, como faz com a Bibi e todos da família, mas está trazendo de volta um passado que ela parece querer apagar completamente e para o qual não quer mesmo voltar”, observa Tina sobre as cenas, e acrescenta que, apesar de contracenar com o pai, ali o relacionamento foi profissional: “Eu me senti muito à vontade trabalhando com ele! Acho que a gente soube separar bem, respeitando o ambiente de trabalho e o espaço de criação de cada um”.

‘Quanto Mais Vida, Melhor!’ é criada e escrita por Mauro Wilson, com direção artística de Allan Fiterman. Escrita com Marcelo Gonçalves, Mariana Torres e Rodrigo Salomão, direção geral de Pedro Brenelli e direção de Ana Paula Guimarães, Natalia Warth, Dayse Amaral Dias e Bernardo Sá. A produção é de Raphael Cavaco e a direção de gênero é de José Luiz Villamarim.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code