Ad Code

Veículos da EBC caem na folia e apresentam programação especial de Carnaval

Divulgação

Os diversos veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) prepararam uma programação especial para o período do Carnaval. São programas musicais, filmes, entrevistas com personalidades do mundo do samba e a tradicional cobertura jornalística das principais notícias do feriado.

TV Brasil, Rádio MEC, Rádio Nacional e Agência Brasil agitam os festejos, que este ano seguem com restrições por todo o país por causa da pandemia. Com produções temáticas exibidas de sábado (26) a terça-feira (1), e no fim de semana seguinte ao Carnaval, a folia sem aglomeração está garantida para o público das emissoras públicas. 

Grade especial da TV Brasil tem filmes e programas musicais 

Na noite de sábado (26), a faixa Cine Retrô apresenta, às 21h30, a comédia musical "Bom Mesmo é Carnaval" (1962), com reexibição na terça às 14h. Na trama protagonizada pelo icônico artista Zé Trindade e dirigida por J.B. Tanko, Polidoro precisa encontrar uma professora competente e resolve ir ao Rio de Janeiro com essa função. Ele acaba caindo na farra carioca, conhece uma linda vedete e convida a moça para passar o carnaval em sua fazenda. Bêbado, ele confunde os endereços e faz seu motorista levar a vedete no lugar da professora para Passaroca, o que vai causar muita confusão.

Em seguida, às 23h, o Todas as Bossas exibe uma edição especial de sambas-enredo, composições que contam histórias da cultura brasileira no maior espetáculo do mundo, os desfiles das escolas de samba. Apresentado por Bia Aparecida e dirigido por Waldecir de Oliveira, o programa traz artistas e repertórios carnavalesco de primeira qualidade: "Caciqueando" / "Vou festejar" / "Sonhar não custa nada" / "Peguei Ita no norte" / "É hoje", Leo Russo; "Mandingueiro" e "Toda hora", Moacyr Luz; "Deusa da passarela" / "Sonhar com o Rei Dá Leão" / "Ratos e urubus" / "A Saga de Agotime Maria Mineira Naê" / "Macapaba, Equinócio Solar, viagens fantásticas do meu mundo" / "Iracema, a virgem dos olhos de mel" / "Monstro é aquele que não sabe amar os filhos abandonados da pátria que os pariu", Neguinho da Beija-flor; "Sonhar não custa nada", Paulinho Mocidade; e "Agoniza mas não morre", Nelson Sargento.

No domingo (27), a folia segue na emissora pública com o Samba na Gamboa Especial: Caldeirão do Samba e Tem Samba no Trio Elétrico ao meio-dia. Diogo Nogueira puxa um papo animado com Gerônimo Santana e Luiz Caldas. Além de contarem como começaram suas carreiras musicais, os artistas revelam o segredo para misturar ritmos africanos com caribenhos, como surgiu o axé music e qual ingrediente não deve faltar nas canções. E falando em alegria, axé e clima de Carnaval, Armandinho e Saulo relatam a Diogo Nogueira a sensação de puxar um trio elétrico e os momentos mais emocionantes das suas carreiras.

Às 20h, a faixa Cine Retrô apresenta o longa-metragem nacional "Os Três Cangaceiros" (1961). Passado em Desterro, uma pacata cidade que se torna alvo de perigosos cangaceiros, o filme tem direção e roteiro de Victor Lima e é estrelado por Ankito, Ronald Golias e Grande Otelo. 

Na sequência, ainda no Cine Retrô, a TV Brasil leva ao ar às 22h30 a comédia musical "Quem Roubou Meu Samba?" (1958), com reexibição na terça-feira em mesmo horário. Estrelado pelo saudoso humorista Ankito, o filme acompanha as confusões do talentoso compositor Atanásio Cruz (Chuvisco). Inspirado na peça homônima de Silveira Sampaio, o longa-metragem revela as artimanhas do sambista que, insatisfeito com a falta de escrúpulos no mercado fonográfico no país, decide passar a perna em duas gravadoras. Para se vingar dessa indústria, Atanásio vende a mesma música para ambas, mas o artista do subúrbio carioca não entrega a obra e desaparece.

Já na segunda-feira (28), a emissora exibe "É de Chuá" (1958), às 22h no Cine Retrô. Dirigido por Victor Lima, o filme conta com 16 números musicais apresentados por conhecidos cantores e sambistas brasileiros. Com cenas de bailes de carnaval do Rio de Janeiro, a comédia tem a participação de Nelson Gonçalves, Jamelão e Agostinho dos Santos (acompanhados do Conjuto Marabá), Emilinha Borba, a dupla de palhaços Carequinha e Fred (com Altamiro Carrilho), Linda Batista, Dircinha Batista, Ruy Rey e Orquestra, Jorge Goulart, Joel de Almeida (acompanhado de Jupira e suas cabrochas), Trio de Ouro, Carlos Augusto e Gilberto Alves.

Para os pequenos foliões, o canal preparou uma maratona de Carnaval na faixa infantil TV Brasil Animada. Na segunda e terça-feira, de 8h15 às 11h, a criançada vai curtir um especial com os desenhos animados mais queridos da grade da emissora. 

E encerrando os festejos no fim de semana seguinte ao Carnaval, a TV Brasil leva ao ar dois filmes na sessão Cine Retrô de sábado (5), às 21h30, e domingo (6), às 20h: "Vai que é Mole" (1960) e "De Pernas pro Ar" (1958), respectivamente.

Protagonizado pelos atores Grande Otelo e Ankito, o filme "Vai que é Mole" conta com Jô Soares e Renata Fronzi no elenco. Com direção e roteiro de J.B. Tanko, o longa acompanha as aventuras de Macio (Ankito) e Brancura (Grande Otelo), dois ladrões recém-saídos da cadeia. Eles recebem como "herança" um garoto, Zé Maria (Aurino Cassiano), que modifica suas vidas. 

Dirigido e roteirizado por Victor Lima, a chanchada "De Pernas pro Ar" tem direção musical de Haroldo Eiras e trilha assinada por Lírio Panicalli. Entre os números musicais do filme estão "Melodia do meu bairro" (Dorival Caymi), por Emilinha Borba; "Lapa" (Wilson Batista e Jorge Castro), por Nelson Gonçalves; "Favela" (Roberto Martins e Waldemar Silva), por Orquestra Tabajara de Severino Araújo; "Nono mandamento" (René Bittencourt e Raul Sampaio), por Cauby Peixoto; e "De Pernas pro Ar" (Lírio Panicalli), por Renata Fronzi.

Carnaval também invade as rádios da EBC

Além de realizar cobertura jornalística dos festejos momescos, a Rádio Nacional disponibiliza na plataforma de streaming Spotify a playlist "É Carnaval" que promete embalar os foliões. Com marchinhas, samba, frevo, axé, pagode e outros estilos musicais, a lista traz hits e clássicos selecionados a partir da curadoria de radialistas da EBC. 

Os amantes da festança podem separar o confete e a serpentina e salvar suas músicas favoritas para se divertir. Beth Carvalho, Gal Costa, Alceu Valença, Ivete Sangalo, Monobloco, Ara Ketu e Dominguinhos do Estácio são alguns dos artistas escolhidos para integrar a playlist de sucessos.

Na Rádio MEC AM, programas temáticos embalam o feriado dos ouvintes. Sábado (26), o programa Concerto MEC (meia-noite) mostra a obra do sambista Aluísio Machado; o Samba na Gamboa (01h) com o "Da raiz ao futuro do samba"; o Manhã MEC (10h) traz uma seleção musical de sambas e marchinhas inesquecíveis, recordando antigos Carnavais; o Mistura Brasileira (13h) tem sambas famosos; e o programa Baú Musical (16h) destaca a grande dama do samba D. Ivone Lara.

No dia seguinte, domingo, o Rádio Animada (8h) trará depoimentos de artistas e profissionais que fazem música no carnaval para crianças. Além disso, a atração radiofônica também terá uma seleção especial, com trechos de edições do Música Animada, da TV Brasil, dedicadas ao carnaval. Os programas Manhã MEC (10h) e Mistura Brasileira (13h) seguem com sambas e marchinhas inesquecíveis e o Baú Musical (16h) fala do compositor Nelson Cavaquinho.

Na segunda-feira, o Concerto MEC (meia-noite) homenageia o mestre Monarco; o Manhã MEC (8h) leva ao ar o melhor das músicas antigas de Carnaval; e o Armazém (14h) convida o professor, historiador e escritor premiado Luiz Antônio Simas. Em um conceito histórico-cultural, serão contextualizados temas como entrudo, corso, ranchos, o surgimento do carnaval no Rio de Janeiro e no Brasil, e as influências das manifestações europeias na festa brasileira desde o século XVIII.

Para encerrar os festejos, na terça, o Concerto MEC (meia-noite) celebra a obra do cantor e compositor Zeca Pagodinho; o Manhã MEC (8h) traz uma seleção musical especial de Carnaval homenageando o Rio de Janeiro; e o programa Armazém (14h) entrevista o maestro, cavaquinista e compositor Wanderson Martins. Diretor musical da banda de Martinho da Vila há mais de duas décadas, o músico celebra 60 anos e comenta a expectativa do enredo da Unidos de Vila Isabel, que homenageará Martinho no desfile adiado para o mês de abril, por conta da pandemia, com o tema “Canta, Canta, Minha gente! A Vila é de Martinho!”. Professor de música, Wanderson teve como alunos bambas como Xande de Pilares, Dudu Nobre, Fred Camacho, entre outros. Como compositor é coautor do samba "Lente de Contato", gravado por Zeca Pagodinho.

Jornalismo de olho nos fatos mais importantes do Carnaval

A Agência Brasil e as produções jornalísticas na TV Brasil garantem a cobertura factual do que de mais importante acontece no país durante o Carnaval. 

Mais uma vez, em razão da pandemia, diversas prefeituras do país decidiram não realizar o cadastro de blocos de rua ou investir em infraestrutura para a folia. Muitas escolas de samba também não vão desfilar. Por isso, uma das pautas produzidas pela Agência Brasil vai trazer um levantamento de quais cidades tradicionalmente conhecidas pelo Carnaval vetaram os festejos e onde as festas privadas foram liberadas. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code