Ad Code

Brasileiros estão entre os que mais se importam com diversidade por trás das câmeras, aponta pesquisa da STARZ


A STARZ, em parceria com o Centro de Acadêmicos e Contadores de Histórias da UCLA, realizou uma pesquisa internacional de consumidores examinando as percepções e demandas dos consumidores por representatividade diversificada, autêntica e inclusiva na mídia, que será destacada no evento STARZ #TakeTheLead “Transparency Talk” nesta quarta-feira, 16 de março, às 1 pm PT / 4 pm ET / 8 pm GMT. Entre as principais descobertas da pesquisa “Audiências internacionais querem ver uma representatividade mais diversificada dentro e fora da tela”, está a indicação de que a diversidade na tela e por trás das câmeras é um fator importante de como o público internacional escolhe o conteúdo.

Os entrevistados de diversos países, adultos de 18 a 90 anos, disseram que ter uma representatividade feminina e diversificada por trás das câmeras era importante em vários países. Em resposta a pergunta se eles achavam que características importantes das suas identidades estavam bem representadas na TV e na mídia atuais, os resultados mostram que as mulheres se sentiram menos representadas em comparação aos homens. A maioria dos entrevistados sente que não está sendo representada com precisão, o que demonstra a necessidade de continuar melhorando a representatividade dentro e fora da tela para audiências globais.


“A STARZ está comprometida em entregar histórias autênticas que amplificam diversas vozes ao nosso público e esta pesquisa do Centro de Acadêmicos e Contadores de Histórias da UCLA confirma que nossa estratégia se correlaciona com a demanda internacional do consumidor”, disse Superna Kalle, Presidente de Redes Internacionais da STARZ. “Esperamos continuar a fornecer nossa forte oferta de conteúdo para um público internacional que valoriza as vozes das mulheres e a autenticidade por trás das câmeras tanto quanto nós.”

Yalda T. Uhls, fundadora do Centro de Acadêmicos e Contadores de Histórias da UCLA, afirmou: “Este relatório fornece dados sólidos de que o consumidor internacional se preocupa tanto e, às vezes, mais do que o público dos Estados Unidos, com o que vê na tela e quem está por trás da tela.

Em comemoração ao Mês da Mulher, o Transparency Talk “Explorando o progresso global em direção à igualdade de gênero e a importância do conteúdo internacional para mulheres” vai destacar a pesquisa com estatísticas que incluem:

Mulheres fora dos EUA se sentem notavelmente menos representadas em comparação aos homens:

Apenas 35% das mulheres relataram que sua identidade está bem representada no conteúdo da mídia atual, em comparação com 41% dos homens.

**A pesquisa de maio de 2021 nos EUA relatou 38,5% para mulheres e 59,7% para os homens

Audiências internacionais se importam com quem está na frente e por trás das câmeras:
52% acham importante que as mulheres sejam representadas por trás das câmeras.
57,4% afirmaram que é importante para eles que as pessoas por trás das câmeras sejam de origens diversas.
A diversidade por trás das câmeras foi igualmente importante para homens (58%) e mulheres (58,8%).

**A pesquisa de maio de 2021 nos EUA relatou uma importância de 49,1% de mulheres por trás das câmeras e uma importância de 60,4% de diversidade por trás das câmeras

Alguns países enfatizaram a importância de mulheres e diversidade por trás das câmeras mais do que outros:
Ter mulheres por trás das câmeras foi mais importante no Brasil (62,9%), México (60,6%) e Índia (60%).
A diversidade por trás das câmeras foi mais importante na Índia (70,6%), Colômbia (65,7%) e Brasil (63,5%).

Apenas 38,4% dos entrevistados sentem que sua identidade própria está representada com precisão.

**A pesquisa de maio de 2021 nos EUA informou que 49,6% sentiram que sua identidade está bem representada

Mais de 75% do público internacional quer ver conteúdo multicultural
Os países que lideram esta lista incluem México (88,5%), Índia (86,1%) e Colômbia (84,9%).

O público internacional acredita que a diversidade na tela aumenta a empatia com os outros
64,8% dos entrevistados disseram que ver pessoas de grupos/formações diferentes dos seus representados na TV/mídia os faz sentir mais empatia pelos outros.

**A pesquisa de maio de 2021 nos EUA relatou 56,9%

Fonte:: “International Audiences Want to See More Diverse Representation On and Off Screen”

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code