Ad Code

CNN Sinais Vitais apresenta ''O poder de enxergar''

Divulgação

Uma esfera de apenas 24 milímetros de diâmetro com 7,5 gramas é um dos órgãos mais importantes para a sobrevivência  e para o convívio social do ser humano. O olho é tema do ''CNN Sinais Vitais'' desta quarta-feira, 02 de março (22h30), que fala sobre a falta de visão e os tratamentos para resolver o problema.

O médico Roberto Kalil comenta sobre as principais causas de cegueira reversível e os caminhos para que os pacientes voltem a enxergar. A falta de óculos e a catarata são as principais condições que impossibilitam as pessoas de enxergar adequadamente. Juntos, os dois problemas respondem por 74,8% dos casos de deficiência visual no país, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia.  "É inacreditável que existam pessoas no Brasil que não enxergam por falta de óculos. Vivemos um momento de grande avanço da tecnologia e as pessoas não têm acesso a algo tão básico", alerta Kalil.

O episódio “O poder de enxergar” mostra alguns serviços de ponta que atendem pelo  Sistema Único de Saúde (SUS) para devolver a visão  aos pacientes. O presidente do Instituto da Visão, ligado à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), conta que apenas com um celular e um técnico de enfermagem é possível tirar uma fotografia do fundo do olho  de um paciente que está na periferia. “A imagem é enviada para cá e analisada por um médico. Já fizemos 80 mil exames desse tipo pelo SUS", explica. 

A equipe do “CNN Sinais Vitais” acompanhou uma cirurgia de catarata e registrou o exato momento em que uma jovem voltou a enxergar, depois de passar por um transplante de córnea.  O episódio mostra como funciona  um dos maiores Bancos de Olhos do mundo, em Sorocaba (SP). Edil Vidal De Souza, superintendente do Banco de Olhos de Sorocaba, explica que o próprio paciente pode se inscrever para o transplante. “Muitas vezes, o paciente do SUS com problemas na córnea fica aguardando encaminhamento e não precisa. Pode se inscrever no nosso site e terá um atendimento inicial por telemedicina. Confirmando que é uma pessoa que realmente precisa de transplante, ela rapidamente entra na fila de espera", orienta o especialista. 

Também foi entrevistado o médico Remo Susanna Junior, professor titular de Oftalmologia da Faculdade de Medicina da USP. Ele afirma que o grande desafio da sua profissão, além de recuperar a visão, é impedir que as pessoas fiquem cegas. “Já sabemos que mais de 90% dos casos de cegueira são evitáveis, desde que elas tenham acesso ao especialista e ao tratamento”, diz ele.

O programa CNN Sinais Vitais, com Dr. Roberto Kalil, vai ao ar às quartas-feiras, às 22h30.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code