Ad Code

'Globo Repórter' desembarca em áreas desabitadas do Atol das Rocas e de Fernando de Noronha

Divulgação Globo

Dois patrimônios da humanidade, o Atol das Rocas e Fernando de Noronha, serão desbravados em suas regiões mais intocadas pelo 'Globo Repórter' desta sexta-feira, 1º de abril. Com reportagem de Francisco José, o programa desembarca em áreas  onde turistas não podem entrar. E com autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a equipe pode acompanhar todo o trabalho que biólogos e cientistas vêm fazendo para a conservação desses paraísos naturais.

A única forma de entrar no Atol é através de um barco inflável, utilizado pela equipe, que também precisou atravessar a arrebentação do mar, com todos os equipamentos. No local, existe apenas uma casa. Como residentes permanentes só mesmo os bichos, que fazem de lá a maior colônia reprodutiva de aves marinhas tropicais do Atlântico Sul. Só é possível transitar na região na maré baixa. Quando a água sobe divide o Atol em duas pequenas ilhas: Ilha do Farol e a Ilha do Cemitério, e quando desce, faz nascer piscinas de água natural de beleza sem igual.

“O mais importante dessa visita foi avaliar que essas aves estão em perfeito estado de saúde. A gente captou diversas aves. Eu me sinto uma privilegiada, não é todo mundo que tem a oportunidade de realizar sua pesquisa num lugar tão incrível como esse, onde a natureza se mantém intocada”, conta Daniela Mariani, pesquisadora  da UFRPE, com especialização no Havaí, que há uma década, todo ano, onde passa cerca de 30 dias no local.

Em Fernando de Noronha, além de mergulhar e navegar entre tubarões e golfinhos, Francisco também pisou em recantos onde turista nenhum pode chegar. “Aqui são 21 ilhas e apenas uma é habitada por seres humanos”, explica o jornalista, que conta a história de uma região que já foi terra de ratos, uma das maiores densidades de rato por metro quadrado do mundo. Trazidos por colonizadores, eles se reproduziram de tal forma, que precisaram ser expulsos do local, com uma dedetização bem específica. Ainda na região, a equipe mostra como biólogos estão atuando para evitar a reprodução do peixe leão, um predador cheio de espinhos, cujo veneno pode causar náuseas e até convulsões em quem está embaixo d’agua.

O 'Globo Repórter' vai ao ar na próxima sexta-feira, 1º de abril, após o ‘BBB22’.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code