Ad Code

No Dia Internacional da Mulher e no mês que marca 30 anos da morte de Lina Bo Bardi, arquiteta é tema de filme inédito na TV

Divulgação Curta!

Conhecida por ter projetado prédios icônicos em São Paulo, como o MASP, o Sesc Pompeia e o Teatro Oficina, Lina Bo Bardi — que morreu em 20 de março de 1992 — foi uma arquiteta de muitos talentos. Homenageada na última Bienal de Arquitetura de Veneza, no ano passado, a artista editou revistas em seu país natal, a Itália, foi cenógrafa, ativista política ligada ao comunismo, urbanista e diretora de museus. Essas e muitas outras facetas estão no documentário "Lina Bo Bardi", do diretor Aurélio Michiles, que estreia na TV através do Curta!, celebrando o Dia Internacional da Mulher.

O média-metragem traz a participação de muitos admiradores da arquiteta. A cantora Maria Bethânia lê textos escritos em primeira pessoa por Lina, nos quais reflete sobre seu trabalho e questões filosóficas. Há também entrevistas com o cantor Caetano Veloso, o dramaturgo e diretor José Celso Martinez Corrêa e o antropólogo Darcy Ribeiro.

Em registros antigos de entrevistas para a TV, garimpados por Michiles, Lina aparece falando sobre vários temas, incluindo os motivos que a trouxeram ao Brasil, em 1946, fugindo de uma Itália destruída pela guerra. Sobre o MASP, ela conta que, para conseguir construir o museu, teve um encontro com o prefeito Adhemar de Barros e, orientada pelo empresário Assis Chateaubriand, ofereceu-lhe apoio irrestrito da imprensa para a sua campanha presidencial. A estreia é na Terça das Artes, 8 de março, às 23h.

Comunismo X Capitalismo: segundo episódio de documentário mostra o início da Guerra Fria

No segundo episódio de “1945-1953 – Da Segunda Guerra Mundial à Guerra Fria”, inédito e exclusivo  no Curta! e no Curta!On — Clube de Documentários no NOW/NET, um novo cenário mundial começa a se configurar. Enquanto os Estados Unidos se consolidavam como uma superpotência, o governo comunista se expandia por toda a Europa oriental. Com seu olhar arguto, o ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill, ao fazer um discurso na Universidade de Fulton, em 1946, aponta: “De Stettin, no Báltico, a Trieste, no Adriático, uma cortina de ferro desceu por todo o continente”, prenunciando o início de uma nova era.

O planeta se dividiria em dois blocos antagônicos: o comunista e o capitalista. Um muro seria erguido, guerras seriam travadas em territórios distantes da Europa e dos Estados Unidos, como Vietnã e Coreia, revoluções seriam financiadas e o mundo jamais seria o mesmo. A estreia do segundo episódio é na Sexta da Sociedade, 11 de março, às 23h.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 7/03

22h30 – “Uma noite em 67” (Documentário)

Final do III Festival da Música Popular Brasileira da TV Record, 21 de outubro de 1967: entre os candidatos aos principais prêmios, figuram Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo, protagonista do infame episódio da destruição de seu violão no palco. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do Tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos.  Diretores: Renato Terra e Ricardo Calil. Duração: 85 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 8 de março, terça-feira, às 2h30 e às 16h30; 9 de março, quarta-feira, às 10h30; 12 de março, sábado, às 15h30; 13 de março, domingo, às 21h30.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 08/03

23h - “Lina Bo Bardi” (Documentário)

Este documentário faz um retrato da vida e da obra da grande arquiteta italiana naturalizada brasileira Lina Bo Bardi. Ao longo de sua vida, Lina atuou em várias áreas do cenário cultural do país, e não apenas na arquitetura; foi cenógrafa, designer de joias e móveis, diretora de museus e, além disso, uma importante crítica da cultura brasileira. Através da trajetória de Lina, o documentário narra parte da história recente do Brasil. Com participações especiais de Maria Bethânia e do Grupo Olodum, e depoimentos de personalidades como Caetano Veloso, Waly Salomão, Darcy Ribeiro, Frei Betto, Zé Celso Martinez Corrêa e Pietro Maria Bardi, entre outros, o filme retrata o papel fundamental de Lina na cultura brasileira do século XX. Direção: Aurélio Michiles. Duração: 50 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 9 de março, quarta-feira, às 3h e às 17h; 10 de março, quinta-feira, às 11h; 12 de março, sábado, às 21h40.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 09/03

22h30 – “Crítico” (Documentário)

Dirigido por Kleber Mendonça Filho — que fez carreira como crítico de cinema e diretor de curtas-metragens antes de se consagrar como cineasta —, o documentário “Crítico”, seu primeiro longa. Ele investiga questões como imparcialidade e exigências mercadológicas na indústria cinematográfica. Entre 1998 e 2007, Mendonça Filho gravou entrevistas com críticos e diretores de cinema no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa, para discutir essas questões.  Diretor: Kleber Mendonça Filho. Duração: 76 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 10 de março, quinta-feira, às 2h30 e às 16h30; 11 de março, sexta-feira, às 10h30; 13 de março, domingo, às 12h05.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 10/03

21h30 – “Carolina de Jesus” (Documentário)

O documentário conta a trajetória da escritora Carolina Maria de Jesus, que virou sucesso internacional com a publicação do livro “Quarto de Despejo”, em agosto de 1960, e, desde então, inspira autores e artistas como Ruth de Souza, Zezé Motta e Conceição Evaristo. Atualmente, a unidade paulistana do Instituto Moreira Salles sedia uma exposição sobre a escritora, com manuscritos inéditos e outros itens. Direção: Vanessa de Araújo Souza. Duração: 55 min. Classificação: Livre. Horários alternativos:  11 de março, sexta-feira, às 1h30 e às 15h30; 13 de março, domingo, às 23h; 14 de março, segunda-feira, às 09h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 11/03

23h – “1945-1953: Da Segunda Guerra Mundial à Guerra Fria” – Episódio: “O Amanhecer da Guerra Fria”

Com a vitória dos Aliados na Segunda Guerra já assegurada na Europa, o ex-primeiro-ministro da Grã Bretanha Winston Churchill tenta avisar ao presidente americano Harry Truman que Stalin iria instaurar regimes comunistas onde pudesse. Mas Truman tinha uma carta na manga. Nos últimos quatro anos, em total sigilo, os maiores cientistas do planeta vinham aperfeiçoando aquela que iria se tornar a arma absoluta: a bomba atômica. Direção: Emilie Lançon Duração: 52 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 12 de março, sábado, às 3h e às 19h; 13 de março, domingo, às 19h; 14 de março, segunda-feira, às 17h; 15 de março, terça-feira, às 11h.

Sábado – 12/03

22h35 – "Clementina” (Documentário)

O documentário faz uma viagem através das músicas e da história de Clementina de Jesus. Os sambas mais poéticos, o batuque cheio de balanço e os cantos religiosos que revelam uma comunicação com o sagrado vão nos levando para o profundo mundo de Quelé, como a cantora era conhecida. Marcada na história da MPB pela sua voz excepcional e pelo seu repertório de música afro-brasileira, essa neta de escravos trouxe no seu canto a alegria, a potência e o drama da condição do negro no Brasil. Foi considerada por muitos o elo perdido entre a cultura brasileira e as raízes africanas. Diretora: Ana Rieper. Duração: 75 min. Classificação: Livre.

Domingo – 13/03

18h – “1917: Construindo a Revolução Russa” (Documentário)

A Revolução Russa de 1917 marcou o início de uma nova era, causando turbulência no mundo todo e transformando o pensamento político da época. Pelas vozes de Lênin e Gorky, descubra as duas faces da Revolução — a teoria e a prática. Ambas as narrativas trazem ricas perspectivas: a de Maxim Gorky, abrupta e imprevisível, em contraposição à de Vladimir Illyich Lenin, fria e pragmática. Através de arquivos exclusivos e bela animação, o diretor Stan Neumann mergulha nos eventos dia após dia, de fevereiro a outubro de 1917.  Diretor: Stan Neumann. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 14 de março, segunda-feira, às 14h; 15 de março, terça-feira, às 8h.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code