Ad Code

Nomes consagrados do cenário da música nacional são os convidados do 'Altas Horas' deste sábado

Divulgação Globo

Grandes artistas da música brasileira, com projeção internacional, ocupam o palco do 'Altas Horas' deste sábado, dia 26. Serginho Groisman comanda uma boa conversa sobre música com Alexandre Pires, Arnaldo Antunes e Zezé Di Camargo – que recebe a visita de sua filha, Wanessa Carmargo. Claro que, além de compartilharem histórias, também apresentam projetos atuais. No telão, participa Almir Sater.

Alexandre Pires, que tem o projeto Baile do Nêgo Véio – um compilado de hits dos anos 90 -, traz algumas músicas que são parte do repertório, como “Você virou saudade”, “Mineirinho” e “Morango do Nordeste”. O cantor, que completa 35 anos de carreira, conta que já se apresentou em cerca de 21 países. 

Arnaldo Antunes fala sobre “Lágrimas do Mar”, álbum lançado no último ano em parceria com o pianista Vitor Araújo. No palco, mostram juntos músicas como “Vilarejo” e “O Pulso”, e Arnaldo exibe um timbre grave, mas suave, como se estivesse, na verdade, recitando a música. Ele explica: “Olha, na época dos Titãs eu cantava mais berrado, eu escolhia tons mais altos que o meu natural para poder competir com o peso da banda. Mas na minha carreira solo comecei a experimentar essa região mais grave, mais natural. Tem músicas que eu ainda canto num tom alto, claro, mas vou alternando essas regiões. E eu nunca tinha cantado só com o acompanhamento de piano, é uma experiência inédita, vou saboreando as sílabas”.

Zezé, por sua vez, fala de “Rústico”, e o processo de criação do projeto: “Durante a pandemia fomos para a fazenda nos esconder de tudo, e lá eu pensei ‘tenho que inventar alguma coisa’ [...], improvisamos um estúdio, fizemos uma acústica de colchões, e daí saiu ‘Rústico’. A gente começou a gravar, fui gostando da brincadeira, e soltamos na internet despretensiosamente, e a aceitação foi maravilhosa”. Ele canta “Dou a vida por um beijo”, “Vou ter que tomar uma” e, com participação especial de Wanessa Camargo, “Daqui a 20 anos”.

Almir Sater, que aparece no telão, traz detalhes da gravação de ‘Pantanal’, nova versão da trama clássica de Benedito Ruy Barbosa, agora escrita por Bruno Luperi, que estreia em 28 de março. O cantor e ator, que esteve no elenco da primeira versão, de 1990, se mantém nas gravações, mas num novo personagem: o chalaneiro Eugênio. “Essa nova versão teve algumas mudanças, como o cenário do pantanal, por exemplo, já que naquela época começamos a gravar na cheia. Dessa vez veremos um pantanal mais seco – sobretudo pela mudança que a região sofreu nos últimos anos”, conta. 

O ‘Altas Horas’ tem apresentação e direção geral de Serginho Groisman, direção de Adriana Ferreira e vai ao ar aos sábados depois de ‘Um Lugar ao Sol'.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code