Ad Code

Restauração de relíquias do audiovisual é tema de série inédita do Canal Curta!

Divulgação Curta!

O trabalho fundamental de restauração e preservação no audiovisual é tema da série ''Lost+Found'', que estreia no Curta!. Seus 13 episódios, de 26 minutos, dirigidos por diretores diferentes, têm como ponto de partida não as instituições ou os próprios filmes, mas os profissionais responsáveis pela redescoberta, pela restauração e pela conservação de relíquias da sétima arte. Eles contam o que os motivou a dedicar uma vida inteira à arqueologia audiovisual.

No primeiro capítulo, dirigido por Rafael Saar, a série celebra o trabalho do restaurador, físico, historiador e ensaísta Saulo Pereira de Mello, falecido em 2020, vítima da covid-19. Ele dedicou boa parte de sua vida à restauração do filme “Limite”, dirigido por Mario Peixoto em 1931 e jamais lançado comercialmente, considerado por muitos o melhor filme brasileiro de todos os tempos.

Em um trabalho longo e tortuoso, pode-se dizer que Saulo salvou a obra-prima do cineasta. Ele não se restringe apenas à restauração, mas também ao registro da trajetória do próprio Peixoto. Os estudos, o zelo e a dedicação de Saulo deram frutos. Além da recuperação de “Limite”, realizada nos anos 1970, mais recentemente, o filme foi restaurado digitalmente pelo The World Cinema Project – iniciativa da The Film Foundation, do diretor Martin Scorsese –, pelo Arquivo Mario Peixoto – ligado aos irmãos Moreira Salles -, pela Cinemateca Brasileiro e pelo L’Immagine Ritrovata da Cineteca di Bologna.

Além de depoimentos antigos e recentes - de Saulo, do cineasta Joaquim Pedro de Andrade e do próprio Mario Peixoto –, a série conversa com a esposa do restaurador, Ayla Pereira de Mello, que ajudou no trabalho. É ela quem conduz a narrativa do episódio e relembra alguns momentos: “Foi mesmo por amor, eu acho que é amor, dedicação, responsabilidade... Ele [Saulo] queria fazer o melhor filme que ele já tinha visto”, conta Ayla.

Em outros episódios estão histórias como a de David Robison, funcionário do British Film Institute que, ao comprar um zootropo - máquina do século XIX que produzia a ilusão de imagens em movimento por meio de um tambor cilíndrico giratório - inicia sua coleção de maquinários dos primórdios do cinema. Robinson, mais tarde, seria o biógrafo de Charles Chaplin. Outro personagem é o cinéfilo brasileiro Ivo Raposo, que recriou em Conservatória, no estado do Rio, um antigo cinema do grupo Metro no interior do Rio. A estreia é na Quarta do Cinema, 23 de março, às 20h.

Novo episódio de ‘Inconveniências Históricas’ conta história de João Cândido e da Revolta da Chibata

O segundo episódio da série “Inconveniências Históricas”, dirigida por Belisario Franca, traz a história de João Cândido, que hoje leva a alcunha de “almirante negro”, o mais conhecido líder da Revolta da Chibata. Os integrantes da Revolta eram soldados pretos e pardos da Marinha brasileira, donos de patentes mais baixas.

Entre os motivos do motim, havia a insatisfação diante dos castigos físicos impostos – as chibatadas – que ainda remanesciam dos tempos da escravidão. Em um momento em que floresciam teorias eugenistas e políticas de embranquecimento da população brasileira, a Revolta desafiava qualquer pretensão de superioridade racial. O movimento acabou por se consolidar, portanto, como uma manifestação contra a desigualdade social e racial, enquanto Cândido teve que lidar, pelo resto da vida, com as duras consequências de ter sido um homem negro que teve a coragem de enfrentar autoridades no Brasil.

“Inconveniências Históricas” é uma produção da Giros, viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e, neste episódio, conta com a participação de especialistas como Álvaro Pereira Nascimento, José Vicente, Sidney Chalhoub e Ynaê Lopes dos Santos. A exibição é na Sexta da Sociedade, 25 de março, às 23h30.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 21/03

22h35 – “Marisa Monte - Infinito ao Meu Redor” (Documentário)

“Infinito ao Meu Redor” é um documentário sobre a cantora brasileira Marisa Monte filmado durante a turnê mundial “Universo Particular”. Foi lançado como quinto álbum de vídeo da artista com um CD bônus incluindo nove músicas em novembro de 2008. Ganhou o Prêmio Multishow de Música Brasileira na categoria Melhor DVD. Direção: Vicente Kubrusly. Duração: 72 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 22 de março, terça-feira, às 02h35 e 16h35; 23 de março, quarta-feira, às 10h35; 26 de março, sábado, às 15h35; 27 de março, domingo, às 22h40.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 22/03 – Especial “Gente de Teatro”

21h – "Mário Lago” (Documentário)

A biografia de um dos maiores artistas do Brasil no século XX. O filme apresenta cenas com raro material de arquivo e algumas curiosidades sobre um artista completo, que se ocupou de teatro, cinema, TV, poesia e música. Direção: Marco Abujamra, Markão Oliveira. Duração: 93min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 23 de março, quarta-feira, às 1h e às 15h; 24 de março, quinta-feira, às 9h; 27 de março, domingo, às 13h30.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 23/03

20h – “Lost + Found” (Série) – Ep. “Saulo Pereira de Mello”

Limite, o mítico filme dirigido por Mário Peixoto em 1931, tem uma longa história de preservação. Primeira restauração de fato empreendida no Brasil, entre 1959 e 1979, deve sua existência a Saulo Pereira de Mello, morto em 2020, vítima da covid-19. Ele empreende uma saga que não se restringe apenas à restauração, mas abarca o registro da vida de Peixoto.  Diretor: Rafael Saar. Duração: 27 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 24 de março, quinta-feira, às 0h e 14h; 25 de março, sexta-feira, às 08h; 26 de março, sábado, às 19h35; 27 de março, domingo, às 10h.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 24/03

21h30 – “Marie Curie, Além do Mito” (Documentário)

A física polonesa Marie Skłodowska Curie foi pioneira entre as mulheres cientistas. Este documentário acompanha a sua vida, desde o nascimento, na Varsóvia de 1867, até a sua morte — por anemia aplástica, doença causada por exposição à radiação. Entre as suas conquistas estão a descoberta da radioatividade e os elementos químicos polônio e rádio, o que lhe rendeu dois prêmios Nobel — um de Física, em 1903, e outro de Química, em 1911. Ela foi a primeira mulher a ganhar esse prêmio, e, até hoje, é a única pessoa condecorada com o Nobel em dois campos distintos da ciência. Por trás dessa lenda da ciência, estava uma pessoa discreta, que precisou vencer barreiras em uma sociedade em que mulheres eram predestinadas a serem donas de casa. Diretores: Michel Vuillermet - Bernadette Bensaude-Vincent - Christine Bard - Hélene Langevin-Joliot. Duração: 52 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos:  25 de março, sexta-feira, às 1h30 e às 15h30; 26 de março, domingo, às 13h30; 27 de março, domingo, às 21h40; 28 de março, 09h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 25/03

23h30 – “Inconveniências Históricas” – Episódio: “João Cândido, O Inconveniente”

No início do século XX, um período marcado por políticas de embranquecimento ao redor do país, estoura uma revolta liderada pelos pretos e pardos da Marinha brasileira: a Revolta da Chibata. Audaciosa, inteligente e meticulosamente planejada, a Revolta lançou por terra as teorias de superioridade racial que atravessavam o país. E apresentou ao Brasil a figura de João Cândido, um homem que experimentaria ao longo de toda a sua vida o fardo de ser um herói negro no Brasil. Direção: Belisario Franca, Pedro Nóbrega Duração: 26 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 26 de março, sábado, às 3h30 e às 13h; 27 de março, domingo, às 18h; 28 de março, segunda-feira, às 17h30; 29 de março, terça-feira, às 11h30.  

Sábado – 26/03

23h – “Hitchcock — O homem por trás do ídolo” (Documentário)

O que realmente sabemos sobre o homem por trás do diretor Alfred Hitchcock? Através dos olhos íntimos, gentis e críticos de sua esposa e colaboradora, Alma, este filme nos permite descobrir Hitchcock, sob nova luz. Diretor: Laurent Herbiet. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. 

Domingo – 27/03

20h – “Paulo César Pinheiro – Letra e Alma”

Poeta, escritor, compositor e referência incontestável da rica produção cultural brasileira, Paulo César Pinheiro fala sobre suas origens, referências literárias, seu encontro com a poesia e o que lhe deu "régua e compasso". Autor de vasta e rica produção, entre músicas, livros, peças teatrais e de parcerias memoráveis, que já atravessam 5 gerações, o poeta não dá sinais de que a genial inspiração possa se esgotar. Duração: 85min. Classificação: Livre. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code