Ad Code

Bel Moreira conta no PoliCast sobre personagem, cenas de bastidores e exposição na mídia por relacionamentos pessoais

Divulgação Lourival Ribeiro/ SBT

O ''PoliCast'' desta terça-feira (05), a atriz Bel Moreira, intérprete de Raquel, filha de Durval (Marat Descartes), fala sobre diferença de atuação entre sua primeira fase e a atual em “Poliana Moça”; a relação com o elenco; os julgamentos na internet sobre sua vida pessoal e muito mais. O podcast vai ao ar logo após a exibição da trama na TV, no canal da novela do YouTube, Spotify, Deezer e Amazon Music. 

No enredo, Raquel vive um momento de transição em todas as áreas de sua vida, mesmo já sendo uma jovem adulta. Durval continua o mesmo pai superprotetor e vive interferindo em tudo na vida da filha. A personagem estava no ensino médio em “As Aventuras de Poliana”, agora, ela está na universidade e busca pela independência.

Bel Moreira conta que a principal diferença dela com a personagem, é que Raquel é muito introvertida e ela extremamente extrovertida. Mas são parecidas com gostos artísticos e interesses nas notícias. A atriz diz também como foi a passagem da primeira fase da novela para a obra atual.

“Eu estudei bastante. Tinha uma coisa que eu fiz na primeira temporada que me ajudou muito e voltei a fazer, que é o ‘Diário da Raquel’. Eu fico escrevendo em primeira pessoa, como se fosse ela, o que ela está sentindo e, principalmente, para lidar com essas mudanças, porque querendo ou não, eu cresci com ela. Quando eu entrei na emissora, eu tinha 18 anos e ela tinha 15, eu estava no meu último ano de ensino médio, ela estava no primeiro, eu estava vivendo várias coisas que não tem nada a ver do que estou vivendo hoje. Acho que a história dela me acompanhou nessa mudança. Eu também estou nessa busca por independência, assim como ela”, declara Bel.

Raquel está prestes a tirar a carteira de motorista e conta com a ajuda do pai para aprender a dirigir. Sofre com o pessimismo e a falta de paciência dele, mas a garota é realmente uma negação no volante. Tentando fazer uma baliza, ela passa vergonha diante de André, um rapaz do interior, com sotaque carregado, que não perde a oportunidade de fazer as clássicas piadas sobre mulher no volante. 

A entrevistada revela que nunca tirou carteira de motorista na vida real e que passou sufoco nas cenas de condução do veículo: “Tiveram que chamar um dublê, uma vez foi o assistente de direção. Nunca fui eu, gente. Nunca fui eu, mesmo. 

Os apresentadores Nicholas Torres e Ana Zimerman perguntam à convidada como ela lida com as notícias dela, os julgamentos nas redes sociais, os haters e se já saiu fake news sobre sua pessoa:

“Eu passei por isso uma vez, não era fake, era real, só que na época eu achava que não podia assumir a bissexualidade. Saiu uma matéria que era: ‘Atriz de novela infantil, Isabela Moreira, fica brava porque questionam sua bissexualidade”. E eu lembro que aquilo me deixou nervosa, achava que ia ser demitida, achava que não podia ter uma personagem e eu ser bissexual, achava que uma coisa cancelava a outra. Depois que me assumi e me ligaram para fazer ‘Poliana Moça’, eu falei: ‘vocês sabem que eu namoro mulher? Vocês estão de boa? ’ E falaram: ‘O que é isso, garota? A gente é família! ’. Eu me senti aceita, abraçada. O SBT é um lugar incrível de se trabalhar”, defende.

Confira mais frases da entrevista:

Sobre o relacionamento da Raquel com André: “Eu sinto que por ela ter sido deixada de lado, abandonada, ela tenha dificuldade de se abrir para relações novas, sinceras, profundas. E quando as coisas estão andando com o André, ela se sabota. Acho que ela está começando a se interessar por alguém pela primeira vez desde o Guilherme e ela não está conseguindo lidar, tanto que ela vai para outros caminhos, várias vezes, fugindo disso”. 

Sobre a amizade da atriz com Larissa Manoela: “Na novela [As Aventuras de Poliana], a Lari era minha melhor amiga, e a Lari é uma grande atriz. E acho que rolava uma preocupação da produção, porque eu não tinha feito novela com personagem fixo. E a Lari e eu trabalhamos juntas desde crianças, meu primeiro trabalho foi com ela, ela é minha irmã. Quando eu fui gravar, eu estava muito insegura, mas agora em ‘Poliana Moça’, eu estou em casa. Eu até fico nervosa, inclusive eu estudo e me preparo mais, mas agora eu tenho experiência em set”.

O podcast “Policast” vai ao ar toda terça e quinta, logo após a exibição da novela, no canal de Poliana Moça no YouTube e nas plataformas de áudio

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code