Ad Code

Discovery e discovery+ estreiam a segunda temporada de "Crimes que Viralizaram"

Divulgação

No sábado, 16 de abril, CRIMES QUE VIRALIZARAM (Crimes Gone Viral) estreia sua segunda temporada nas telas do Discovery e do discovery+. São episódios inéditos e semanais, que vão ao ar na TV linear às 23h35 e ficam simultaneamente disponíveis no streaming.

A segunda leva continua a reunir e analisar imagens amadoras impactantes, que documentam o exato momento em que um crime acontece. Elas foram captadas por câmeras de celulares ou de vigilância e, uma vez divulgadas nas plataformas digitais, foram visualizadas milhares de vezes.

Os dispositivos de captação de vídeo estão por toda a parte: há câmeras no painel dos carros, nos coletes dos agentes de polícia, nas viaturas, no capacete de motociclistas, nas esquinas, lojas, residências e, claro, nos telefones. A série parte dessas imagens para contar a história completa, o contexto desses vídeos e dos respectivos crimes que eles documentam. Para isso, a produção realiza entrevistas com as pessoas que protagonizam as imagens ou que estiveram diretamente envolvidas nos eventos nelas registrados – só elas podem revelar os bastidores e emoções que vídeo algum consegue captar.

Entre as cenas que fazem parte da série estão as do puro heroísmo de pessoas que se arriscaram para salvar desconhecidos, vítimas que lutam pela vida e investem contra seus agressores, fugas cinematográficas e assaltos com estratégias sofisticadas, além de sequestros e arrombamentos, perseguições a suspeitos e incidentes de violência no trânsito.

No primeiro episódio, as câmeras flagram o desespero de mães que viram seus filhos ameaçados por estranhos. Uma delas levava seu bebê para passear em um parque movimentado da cidade de Nova York quando foi surpreendida pela agressão vinda de um homem desconhecido que tentou tirar a criança do carrinho, gritando que o filho era dele: uma tentativa de sequestro, em plena luz do dia. As imagens mostram a mulher gritando por socorro, mas o homem se recusa a recuar e puxa o carrinho com toda força. Eis que um bom samaritano, Brian Kemsley, interrompe o que seria uma tranquila caminhada pelo parque, corre para averiguar o motivo dos gritos e decide agir, imobilizando o homem por longos quinze minutos até a que a polícia chegasse.

A segunda situação real aconteceu na África do Sul: as imagens chocantes mostram uma mãe em pânico se jogando sobre uma mesa de restaurante para resgatar sua filha enquanto um homem que havia acabado de invadir o estabelecimento tenta levar a criança à força. O dono do local, Dishal Sooku, reage rapidamente, imobilizando o homem com o uso de técnicas de jiu-jitsu.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code