Ad Code

Repórter Record investigação apresenta histórias de quem enfrenta a luta contra a dependência do álcool

Divulgação

Uma substância lícita, que está em qualquer esquina, vende a ideia de prazer, mas pode levar a um caminho perigoso. De acordo com pesquisadores, 25% dos brasileiros adultos consomem álcool de forma abusiva. O Repórter Record Investigação desta quinta-feira, dia 21/04, mostra quando a bebida pode ser tornar perigosa e destrutiva, inclusive com risco de morte.

Médicos e estudiosos explicam como o álcool age em nosso organismo e os perigos para quem abusa da bebida. O programa ainda traz histórias de pessoas que lutam para vencer a dependência e mostra como as famílias também são afetadas pelo alcoolismo.

Uma dessas pessoas é um marido que, durante uma crise de sua esposa por causa do álcool, tomou uma atitude extrema: chamou uma empresa que faz remoção involuntária de dependentes. Ele optou pela internação sem o consentimento do paciente. É a décima primeira internação da mulher. "Não sei como brigar contra o álcool, está destruindo vidas. Só o dono da dor sabe o quanto dói, ninguém pode imaginar o que não viveu", desabafa o marido. 

Durante 20 dias, os repórteres também registraram as dificuldades de dois amigos para se libertar do vício, desde a primeira entrevista até a internação. O programa ainda revela o desfecho dos dois."Depois que eu separei da minha mulher, me afundei de vez na bebida e fui para rua", revela Gilberto. Everaldo também perdeu tudo por causa de uma desilusão amorosa. "Eu quero parar de beber, mas é mais forte que eu", conta.

Para mulheres ouvidas pelo programa, viver com um alcoólatra é como ter uma bomba relógio dentro de casa. Uma mãe de cinco filhos, que terá a identidade preservada, terminou o casamento que mantinha com um dependente há pouco mais de um mês. "Ele inventava desculpas para brigar e sair de casa para beber. Era agressivo. Eu comecei a perceber que o problema não era eu. O problema não estava comigo, mas nessa dependência que ele tinha", relata.

O consumo de bebida alcoólica disparou entre os jovens nos últimos anos. No interior do Mato Grosso do Sul, o jornalístico conversa com uma mãe que perdeu a filha para o álcool. "Bebida mata, sim! Minha filha tinha 21 anos e morreu porque bebeu muito", desabafa a mãe, Sandra Regina Ribeiro.

O Repórter Record Investigação vai ao ar às 22h45. A apresentação é de Luiz Fara Monteiro.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code