Ad Code

TV Brasil - Programação de Filmes de 30 de maio a 05 de junho

Divulgação

Confira a programação de filmes da TV Brasil de 30 de maio a 05 de junho.

Segunda-feira, 30 de maio

Sessão Família – Meu Querido Elfo
14h00, na TV Brasil

Título original: Domovoy. País: Rússia. Ano: 2019. Gênero: aventura, fantasia. Direção: Evgeniy Bedarev. Elenco: Sergey Chirkov, Ekaterina Guseva, Dmitriy Bedarev, Dmitriy Belotzerkovskiy, Mikhail Bespalov, Olga Ostroumova-Gutschmidt, Alexandra Politic, Anastasiya Abadzhidi.

A trama russa de contos de fadas acompanha uma família que acaba de comprar um flat em um arranha-céu de Moscou. Eles não sabem que uma criatura mítica – um elfo doméstico – vive na residência há mais de um século.

A arquiteta Vika (Ekaterina Guseva), mãe solteira da pequena Alina (Alexandra Politic), precisa encarar o misterioso ser dotado de poderes mágicos que se esconde e há anos usa truques contra os inquilinos no apartamento do antigo e imponente edifício.

O elfo Domovoy (Sergey Chirkov) é contra moradores no local por causa de uma maldição imposta por uma bruxa contratada pela agente imobiliária para tirá-lo da residência. Agora, os novos donos da casa tentam fazer amizade com ele. A criatura mantém a propriedade e seu tesouro protegidos da perigosa feiticeira.

Assim, além de travar uma verdadeira batalha contra o habitante indesejado, mãe e filha também precisam resistir às investidas da bruxa Mama Fima (Olga Ostroumova-Gutschmidt). A feiticeira quer se apossar da preciosidade escondida pelo elfo sob o assoalho do flat.

Com direção de Evgeniy Bedarev, o filme russo de aventura e fantasia leva às telas a figura do "Domovoy", criatura típica do folclore eslavo. Esse espírito doméstico é semelhante a um elfo, porém ainda mais travesso.

Reprise. 90 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 14h00

Segunda-feira, 30 de maio

Cine Retrô – Chofer de Praça
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de segunda, dia 30/5, para terça-feira, dia 31/5)

País: Brasil. Ano: 1958. Gênero: comédia. Direção: Milton Amaral. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Celso Faria, Ana Maria Nabuco, Carmen Morales, Maria Helena Dias, Roberto Duval, Elk Alves, Benedito Liendo. Participação especial: Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol.

No filme "Chofer de Praça" (1958), o saudoso ator e cineasta Amácio Mazzaropi é o protagonista da trama e também acumula as funções de produtor e roteirista. A partir dessa obra, o humorista passa a colaborar frequentemente com os diretores.

A comédia "Chofer de Praça" foi o primeiro trabalho de Mazzaropi com a atriz Geny Prado. A artista foi seu par constante ao longo da carreira. Os números musicais do longa são apresentados por artistas como Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol que fazem participação especial na produção.

Na trama dirigida por Milton Amaral, Amácio Mazzaropi interpreta o humilde Zacarias, que se muda com a mulher Augusta para uma vila em São Paulo com o objetivo de arrumar um emprego e ajudar o filho Raul a pagar a faculdade de Medicina. O sonho do sujeito é ver o rapaz formado.

Disposto a fazer o possível e o impossível para ajudar a família, o protagonista consegue um trabalho como chofer de praça. Zacarias começa a dirigir um modelo de carro antigo, muito barulhento e fumacento, que rapidamente vira motivo de muitas piadas e de viagens repletas de trapalhadas.

Reprise. 97 min.
Classificação Indicativa: 10 anos
Horário: 22h30
Horário: 03h45 (madrugada de segunda, dia 30/5, para terça-feira, dia 31/5)

Terça-feira, 31 de maio

Sessão Família – Becassine, a Babá dos Sonhos
14h00, na TV Brasil

Título original: Bécassine, Le Trésor Viking. País: França. Ano: 2001. Gênero: animação. Direção: Philippe Vidal. Roteiro: Yves Coulon, Béatrice Marthouret, J.P. Pinchon.

Baseada nas histórias em quadrinhos criadas por Joseph Pinchon no início do século XX, a animação francesa "Becassine, a Babá dos Sonhos" acompanha as aventuras da babá que toda criança deseja ter.

Bécassine chega a Paris para cuidar de Charlotte, neta de uma de suas tutoradas anteriores, Loulotte. Durante a ação, a babá e a menina acabam por se envolver em uma odisseia repleta de humor, música e dança.

Elas precisam ir de Paris à Marselha, de Ibiza à Lapônia, tentando desvendar o que teria acontecido com o pai de Charlotte, Edmond. Do que ele está fugindo? Que segredo ele está tentando proteger? A família de Charlotte escapará das garras do perverso Gaspard, um suposto amigo da família?

A princípio, suas roupas típicas da Bretanha – vestido verde, avental branco e meias listradas – podem parecer um tanto estranhas, mas a desajeitada Bécassine ganha o coração dos que a conhecem, tanto por sua doçura quanto pelas confusões em que se mete.

Nessa adaptação dos quadrinhos para o cinema, dirigida por Philippe Vidal, as atrizes Muriel Robin, Kelly Marot e Zabou Breitman dão voz, respectivamente, aos principais personagens do desenho: Bécassine, Loulotte e Charlotte.

A atuação de Zabou Breitman não parou por aí. A artista ainda canta duas das músicas que integram a trilha sonora do longa-metragem de animação em dueto com a cantora e compositora parisiense Enzo Enzo.

Considerada a primeira protagonista feminina das tirinhas, as tramas de Becassine circularam pela primeira vez em 2 de fevereiro de 1905, na revista francesa La Semaine de Suzette. Ela é um dos mais longevos personagens de quadrinhos do país europeu.

O advento da personagem Bécassine no começo do século XX é considerado o nascimento da moderna história em quadrinhos franco-belga. As tiras marcam a transição entre as histórias ilustradas e as HQs como são conhecidas hoje.

Outro destaque da obra se refere ao seu estilo de desenho, com linhas vivas, modernas e arredondadas. Esse modo de ilustrar inspiraria o estilo ligne claire que Hergé, 25 anos depois, popularizou no clássico "As Aventuras de Tintin".

Reprise. 85 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 14h00

Terça-feira, 31 de maio

Cine Retrô – Zé do Periquito
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de terça, dia 31/5, para quarta-feira, dia 1º/6)

País: Brasil. Ano: 1960. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Ismar Porto. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Roberto Duval, Nena Viana, Amélia Bittencourt.

Em "Zé do Periquito", Amácio Mazzaropi interpreta Genó, um tímido e pobre jardineiro de um colégio que se encanta por uma das alunas, Carmem. A jovem é filha de um empresário bem-sucedido que passa por dificuldades financeiras.

Para poder conquistar a moça, Genó deixa o emprego de jardineiro e vai para outra cidade onde trabalha com seu realejo em busca de dinheiro. O realejo fica famoso e, em pouco tempo, Genó consegue uma pequena fortuna.

As filmagens foram realizadas nos Estúdios da Vera Cruz, com locações em Santos. O longa conta ainda com números musicais de Mazzaropi, Agnaldo Rayol, Hebe Camargo, Cely Campello, Tony Campello, George Freedman, Paulo Molin e Carlão.

Reprise. 100 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h30
Horário: 03h45 (madrugada de terça, dia 31/5, para quarta-feira, dia 1º/6)

Quarta-feira, 1º de junho

Sessão Família – A Gangue Zip Zap
14h00, na TV Brasil

Título original: Zipi y Zape y el club de la canica. País: Espanha. Ano: 2013. Gênero: infantil, família, aventura. Direção: Oskar Santos. Roteiro: Oskar Santos e Jorge Lara. Elenco: Javier Gutiérrez, Raúl Rivas, Daniel Cerezo, Claudia Veja, Marcos Ruiz, Fran García.

Após serem punidos na escola, os irmãos gêmeos Zip (Raúl Rivas) e Zap (Daniel Cerezo) são enviados para um centro de educação conhecido pela rigidez de seus métodos corretivos. Muito severo, Falconetti (Javier Gutiérrez) é o diretor do centro que repudia qualquer forma de lazer e entretenimento.

Zip e Zap, cansados dessa situação, formam um grupo cujos princípios incluem a coragem, a amizade e a inteligência. Desse modo, conseguem desafiar os desmandos do diretor e se divertir.

O filme "A Gangue Zip Zap" é uma adaptação para o cinema dos quadrinhos "Zipi y Zape", do espanhol José Escobar Saliente.

O longa-metragem conquistou o Troféu Especial da Juventude no Festival de Seattle 2014. A produção foi indicada, ainda, ao Prêmio Goya nas categorias Melhor Roteiro Adaptado, Direção de Produção, Efeitos Visuais e Direção Artística.

Reprise. 97 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 14h00

Quinta-feira, 2 de junho

Sessão Família – O Vendedor de Linguiça
14h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1962. Gênero: comédia musical. Direção: Glauco Mirko Laurelli. Argumento e produção: Amácio Mazzaropi. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Roberto Duval, Maximira Figueiredo, Amilton Fernandes, Carlos Garcia, David Neto, Maria Helena Rossignolli, Anita Sorrento.

O humorista Amácio Mazzaropi interpreta o personagem Gustavo, um vendedor de linguiça que, para conquistar sua freguesia, tem de ralar muito. Em meio a problemas com a família, vizinhos, e cachorros que adoram roubar suas linguiças, o comediante vive um banquete de situações engraçadas que vão fazer o público chorar de tanto rir.

O vendedor ambulante de linguiças sai todos os dias com seu filho Dudu (Carlos Garcia) a bordo de um pequeno caminhão e percorre os bairros da periferia de São Paulo oferecendo seu produto.

Flora (Maximira Figueiredo), filha de Gustavo, trabalha como empregada doméstica para patrões ricos e quando eles viajam, resolve passear pela cidade usando as roupas daquela família.

Durante esse passeio, a moça conhece o milionário Pierre (Amilton Fernandes) e ambos começam um namoro. Flora pega outras roupas dos seus empregadores a e dá ao pai e ao irmão Dudu, para fazer com que eles se passem por uma família rica.

A mentira é descoberta e todos vão parar na polícia enquanto Pierre sabe da verdade sobre a namorada através dos jornais. Mesmo assim ele quer continuar o namoro, mas a família dele tenta impedi-lo.

Entre as canções que fazem parte dos números musicais do filme estão "O Linguiceiro" e "Mocinho Lindo", interpretadas por Mazzaropi; "Olhar de saudade", cantada por Pery Ribeiro; "Não ponha a mão", entoada Elza Soares; e "Poema do adeus", na voz de Miltinho.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 14h00

Quinta-feira, 2 de junho

Cine Retrô – Entrei de Gaiato
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de quinta, dia 2/6, para sexta-feira, dia 3/6)

País: Brasil. Ano: 1960. Gênero: comédia musical. Direção: J. B. Tanko. Elenco: Zé Trindade, Dercy Gonçalves, Costinha, Grande Otelo, Chico Anísio, Roberto Duval, Marina Marcel, Evelyn Rios, Luiz Carlos, Hamilton Ferreira, Milton Carneiro, Ventura Ferreira.

A trama acompanha a história do vigarista Januário Jaboatão (Zé Trindade), um vigarista que, com ajuda de seus amigos igualmente trapaceiros, se hospeda em um hotel de luxo, fazendo-se passar por um rico fazendeiro de cacau, a fim de roubar e enganar turistas. Durante o carnaval no Rio de Janeiro, os larápios visam certos personagens ilustres.

Ananásia da Emancipação (Dercy Gonçalves0 é uma viúva que também se torna hóspede do mesmo hotel, com quase o mesmo plano: fingir ser milionária para conseguir casar com algum "velho" endinheirado.

De imediato, Januário e Ananásia começam a namorar. No entanto, as mentiras sobre suas riquezas os tornam alvo de ladrões internacionais de joias. Os vigaristas do exterior estavam entre os hóspedes no requintado estabelecimento.

A produção tem números musicais com astros da época. O filme apresenta performances de grandes cantores de marchinha de carnaval da época, como Moacyr Franco, que canta o sucesso "Me dá um dinheiro aí", usada também como canção-tema do longa-metragem "Entrei de Gaiato".

A comédia musical ainda conta com canções interpretadas por Grande Otelo, Linda Batista, Carlos Galhardo, Aracy Costa, Dircinha Batista, Emilinha Borba, Blecaute e Joel de Almeida. Os atores Dercy Gonçalves e Zé Trindade também soltam a voz em composições carnavalescas.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h30
Horário: 03h45 (madrugada de quinta, dia 2/6, para sexta-feira, dia 3/6)

Sexta-feira, 3 de junho

Sessão Família – Seefood, um Peixe Fora D'água
14h00, na TV Brasil

Título original: Seefood. País: China, EUA, Coréia e China. Ano: 2011. Gênero: animação. Direção: Aun Hoe Goh. Roteiro: Jeffrey Chiang.

O jovem tubarão Pup descobre que caçadores humanos estão roubando muitos ovos de seu recife. O personagem toma como missão pessoal salvar seus irmãos e irmãs não eclodidos. Com a ajuda de seus amigos, o animal marinho decide recuperá-los.

Para isso, ele deve sair do mar e enfrentar uma grande aventura no estranho e perigoso mundo dos seres humanos, a terra. Temendo pela segurança de Pup, o tubarão Julius se disfarça e o acompanha na missão, a fim de proteger seu melhor amigo.

Reprise. 93 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 14h00

Sexta-feira, 3 de junho

Festival de Cinema – Criação
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de sexta-feira, dia 3/6, para sábado, dia 4/6)

Título original: Creation. País: Reino Unido. Ano: 2009. Gênero: drama biográfico. Direção: Jon Amiel. Elenco: Paul Bettany, Jennifer Connelly, Jeremy Northam, Toby Jones, Benedict Cumberbatch, Ian Kelly, Guy Henry, Martha West, Anabolena Rodriguez, Paul Campbell, Zak Davies, Teresa Churcher, Freya Parks, Jim Carter.

Charles Darwin (Paul Bettany) revolucionou a história da humanidade com sua extraordinária obra "A Origem das Espécies". Inicialmente, suas ideias chocaram a sociedade, mas ao lado de sua família, em especial de sua esposa, Emma (Jennifer Connely), Darwin encontrou os maiores desafios a sua teoria. O pesquisador viveu um dilema entre fé e razão, amor e verdade.

A trama acompanha a pacata vida de Charles Darwin em uma vila inglesa. Apesar de ser devotado à família, ele é, ao mesmo tempo, bastante distante deles. O filme destaca o relacionamento do estudioso com sua filha mais velha, Annie (Martha West), enquanto ele se dedica a escrever o clássico livro que marcou sua pesquisa.

"Criação" mostra a incrível trajetória de Darwin e a ideia mais revolucionária da história. Dirigido por Jon Amiel a partir do roteiro de John Collee, o longa-metragem é baseado no livro "A Caixa de Annie", de Randal Keynes, sobre a vida de seu tataravô, o cientista mais proeminente do mundo: Charles Darwin.

Reprise. 109 min.
Classificação Indicativa: 10 anos
Horário: 22h30
Horário: 03h45 (madrugada de sexta-feira, dia 3/6, para sábado, dia 4/6)

Sábado, 4 de junho

Cine Retrô – Jeca Contra o Capeta
16h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1975. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Roberto Pirilo, Néa Simões, Fausto Rocha Jr, Rose Garcia, Jair Talarico, Leonor Navarro, Jorge Pires, Aparecida de Castro, José Mauro Ferreira, José Velloni, Carlos Garcia, Cavagnole Neto, Macedo Netto, Rui Elias, Luiz Carlos de Oliveira, Almerinda dos Santos.

Em uma pequena cidade do interior, a notícia da aprovação do divórcio alegra a viúva Dionísia (Néa Simões) que tem a ideia fixa de conquistar o caipira Poluído (Amácio Mazzaropi). Este, porém, é bem-casado e feliz. O caipira se vê obrigado a enfrentar a rica fazendeira que é obcecada por ter seu amor.

Uma morte controversa ronda o povoado e as suspeitas sobre o assassinato envolvem a família de Poluído. O filho dele é acusado injustamente pelo crime. Perseguido, o caipira foge para o campo. Perversa, a proprietária rural faz chantagem pelo homem por quem é apaixonada. A viúva Dionísia quer obrigá-lo a se divorciar da esposa na expectativa de que Poluído se case com ela.

Paródia tupiniquim do clássico filme de terror americano "O Exorcista" (1974), a comédia brasileira "Jeca contra o capeta" (1975) fez sucesso e obteve bastante repercussão no país. A gozação de Amácio Mazzaropi com a temática provoca risadas despretensiosas há várias gerações.

Campeão de bilheteria, o longa-metragem levou multidões para as salas de cinema. A trama de humor conquistou o público e teve números impressionantes para a sétima arte nacional na época, com mais de dois milhões e meio de espectadores.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 16h00

Sábado, 4 de junho

Cine Retrô – O Grande Xerife
21h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano de estreia: 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Elenco: Amácio Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro.

O humorista Amácio Mazzaropi interpreta o chefe dos correios, Inácio Poróroca, um viúvo que é pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu onde vive cuidando da vida dos outros.

Um dia, chega na cidade, disfarçado de padre, o bandidão João Bigode. Em uma arruaça no bar da cidade, o maldoso mata o xerife e põe Poróroca em seu lugar. A confusão está armada e só o Grande Xerife pode proteger o povoado.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: 12 anos

Domingo, 5 de junho

Sessão Família – Peter Pan
14h00, na TV Brasil

Título original: Peter Pan. País: Reino Unido e Estados Unidos. Ano: 2003. Gênero: aventura, fantasia, romance. Direção: P. J. Hogan. Elenco: Jeremy Sumpter, Ludivine Sagnier, Rachel Hurd-Wood, Jason Isaacs, Richard Briers, Harry Newell, Freddie Popplewell, Theodore Chester, Rupert Simonian, George MacKay, Harry Eden, Patrick Gooch, Lachlan Gooch, Carsen Gray, Lynn Redgrave.

O destemido Peter Pan (Jeremy Sumpter) é um menino que nunca cresce e vive na Terra do Nunca com seus companheiros de aventuras, os Garotos Perdidos, e a fada Sininho (Ludivine Sagnier), uma querida e ciumenta amiga.

Em uma determinada noite, Peter Pan visita a casa da família Darling para ouvir mais histórias contadas por Wendy (Rachel Hurt-Wood) a seus irmãos John (Harry Newell) e Michael (Freddie Popplewell). Sem querer, o visitante deixa sua sombra escapar e cria uma pequena confusão.

Peter Pan tenta convencer a menina e seus irmãos a viajarem com ele para a Terra do Nunca. A partir daí, eles iniciam uma jornada cheia de surpresas e desafios com façanhas inesquecíveis. Os jovens lutam contra o perigoso inimigo de Peter, o terrível Capitão Gancho (Jason Isaacs), e seu bando de piratas.

A rivalidade com os corsários e o inconfundível som da disputa de espadas ambientam as peripécias que Peter Pan e os Garotos Perdidos vivem com seus novos amigos na lenda sobre um local em que as crianças não crescem nem precisam envelhecer.

Sem responsabilidades, eles vivem a brincar. Ainda assim, a trupe tem que fugir do canto hipnótico das sereias, desviar dos seres fantásticos e enfrentar os aterrorizantes crocodilos, como o gigante Tic-Tac que um dia devorou uma das mãos do Capitão Gancho.

A emoção envolve, ainda, o ranger da prancha do velho navio Jolly Roger e a incrível sensação de voar com a magia de se acreditar no pó de pirlimpimpim. O romance também está no ar durante a trama de fantasia com o encanto de Sininho e a paixão de um certo rapaz pela cativante Wendy.

Com um tom mais sombrio e romântico que a história contada na versão em desenho animado, a adaptação contempla a descoberta do amor até então desconhecido por Peter Pan. A releitura inspirada na obra original da peça de teatro escrita por James Matthew Barrie sensibiliza e conquista o coração dos fãs de todas as idades.

Inédito. 113 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 14h00

Domingo, 5 de junho

Cine Retrô – Ali Babá e os 40 Ladrões
16h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1972. Gênero: comédia. Direção: Victor Lima. Elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Neila Tavares, Elza de Castro, Luis Delfino, Elisa Fernandes, Wilson Grey, Angelo Antonio, Tereza Teller, Sergio Cunha, Francisco Silva.

Folgado, Ali Babá (Renato Aragão) não quer saber de trabalhar e vive de sombra e água fresca, filando refeições na mercearia do irmão Cassim (Dedé Santana) até o dia em que a cunhada, Fátima (Elisa Fernandes) decide colocá-lo para fora de casa.

Ele, então, conhece Rosinha, uma ex-trapezista que ficou paralítica depois de sofrer um acidente no modesto circo de seu pai. Apaixonado, Ali Babá se empenha em conseguir dinheiro para uma operação e um tratamento para a moça.

Ali Babá descobre um depósito de mercadorias escondidas por 40 ladrões: cigarros estrangeiros, uísque, aparelhos de rádio e televisão e muito dinheiro falso. Acompanhado do burro Malaquias, apanha o que precisa para cumprir a promessa da cirurgia. Os bandidos percebem a invasão, mudam o segredo da porta; a polícia entra em ação e a confusão cresce até o clímax feliz da história.

Reprise. 97 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 16h00

Domingo, 5 de junho

Cine Nacional – Vestido pra Casar
23h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano de estreia: 2014. Gênero: comédia. Direção: Gerson Sanginitto e Paulo Aragão. Elenco: Leandro Hassum, Fernanda Rodrigues, Catarina Abdalla, André Mattos, George Sauma, Tonico Pereira, Renata Dominguez, Marcos Veras, Ricardo Conti, Júlia Rabello, Eliezer Motta, Érico Brás, Claudio Tovar, Hossen Minussi, Adriana Garambone, Jefferson Schroeder, Paulo Mathias Jr., Haroldo Guimarães, Alvaro Diniz, Celso Taddei, Cicero Raul, Macio Trigo, Cris Pompeu, Mariana Brassaroto, Taísa Lima, Denam Pettmant, Claudio Torres, Jeniffer Setti e Marianne Ebert. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 101 min. Inédito.

A trama acompanha as peripécias de Fernando (Leandro Hassum). Ele acredita que uma mentirinha não faz mal a ninguém e cria uma série de enrascadas com situações hilárias que garantem o riso.

De mentira em mentira, o noivo fica atrapalhado com as lorotas que conta e transforma o dia do seu casamento com Nara (Fernanda Rodrigues) numa grande confusão.

Prestes a se casar com a pacata moça, o mentiroso compulsivo Fernando rasga acidentalmente o vestido de alta costura de uma subcelebridade chamada Valentina (Renata Dominguez) que estava acompanhada do amante Ceição (Marcos Veras).

Ela não pode voltar para casa sem a caríssima peça exclusiva. O trio passa a procurar um modelo igual feito pelo mesmo costureiro. Durante a jornada, Marcelo (Ricardo Conti), um paparazzo insistente, faz questão de seguir a trupe já que a mulher é casada com um homem influente.

Com seu jeitão atabalhoado, Fernando tenta resolver o problema sem alertar a noiva e a sua família, mas a odisseia se complica ainda mais e envolve outras pessoas em grande parte por causa das mentiras que ele conta.

Fernando cria confusão com o sogro Eraldo (André Mattos), que busca terminar o casamento; com a irritadiça ex-mulher Letícia (Júlia Rabello), que tenta conseguir os papéis do divórcio; e com o assanhado primo Pompilho (George Sauma).

No decorrer da trama, o protagonista ainda se mete em várias trapalhadas que mobilizam policiais, seguranças, um estilista, uma socialite deslumbrada e um senador ciumento.

Os imprevistos engraçados da trama do longa "Vestido Pra Casar" contemplam muitos erros do protagonista em seu comportamento. Esses equívocos só se resolvem quando a verdade aparece pouco tempo antes da hora do "sim".

Reprise. 101 min.
Classificação Indicativa: 12 anos.
Horário: 23h00

Domingo, 5 de junho

Cine Retrô – O Corintiano
03h30, na TV Brasil (madrugada de domingo, dia 5/6, para segunda-feira, dia 6/6)

País: Brasil. Ano: 1967. Gênero: comédia. Direção: Milton Amaral. Elenco: Amácio Mazzaropi, Elizabeth Marinho, Lúcia Lambertini, Carlos Garcia, Roberto Pirillo, Leonor Lambertini, Nicolau Guzzardi, Roberto Orosco.

Em "O Corintiano", Amacio Mazzaropi é 'Seu' Manuel, um barbeiro fanático pelo Corinthians Paulista. Ele é capaz das maiores loucuras para torcer pelo seu time do coração como andar com um burro preto e branco, bater boca com torcedores de times rivais, fazer promessas malucas e orações, passar por sofrimentos, xingar na arquibancada e comprar todos os jornais das bancas quando seu time perde.

Reprise. 98 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 03h30 (madrugada de domingo, dia 5/6, para segunda-feira, dia 6/6)

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code