Ad Code

Arte, natureza e pensamento: filme propõe olhar sobre Burle Marx

Divulgação Curta!

Roberto Burle Marx foi um dos maiores paisagistas do século XX, dono de uma imensa coleção de plantas vivas e descobridor de mais de 35 novas espécies — as burlemarxii. Seu amor pela natureza se expressava através de seu trabalho. A partir desse enfoque, desenrola-se a narrativa de ''Filme Paisagem – Um Olhar Sobre Roberto Burle Marx'', que chega ao Curta! e ao Curta!On – Clube de Documentários — streaming disponível no NOW, da Claro/NET, e em CurtaOn.com.br 

Através de um passeio por jardins, flores e folhagens, a vida de Burle Marx desabrocha em um documentário de linguagem única — tal qual a do paisagista, que também era escultor e pintor. O filme, dirigido por João Vargas Penna, utiliza-se de recursos ficcionais para ilustrar sua narrativa. Por meio de imagens turvas, que remetem a acontecimentos passados, atores dão vida aos escritos deixados por Burle Marx, narrados por Amir Haddad. São reflexões sobre o mundo, memórias de diversos momentos e até receitas; mas, sobretudo, as impressões de Burle Marx sobre a natureza. 

Como um alquimista capaz de misturar óleo e água, Burle Marx conseguia integrar o verde das folhas com o cinza do concreto de forma totalmente harmoniosa, como se juntos pudessem formar um novo elemento. O resultado dessa fusão se apresenta no filme como cenário e como lembrança dos grandes feitos do artista, como o Aterro do Flamengo. Em um dos escritos narrados, o artista conclui: “Jardim é a adequação do meio ecológico para atender as exigências naturais da civilização”.

A este mosaico de belas paisagens, projetos arquitetônicos e recursos ficcionais, somam-se imagens de arquivo do próprio Burle Marx. Através delas, estamos diante de um homem que é mais que o artista que introduziu o paisagismo modernista no Brasil. Ali está um apaixonado defensor da natureza, talvez a mais fundamental de suas características.  A exibição é na Terça das Artes, 28 de junho, às 20h30.

Stalin, Churchill e Roosevelt na Conferência de Yalta em novo episódio de ‘Mistérios do Arquivo’ 

O fim da Segunda Guerra Mundial estava próximo e já era dada como certa a derrota de Hitler e dos países do Eixo. A partir de então, os Aliados — sobretudo Estados Unidos, Inglaterra e União Soviética — começariam a dar as cartas em uma nova ordem global. Representando essas potências, Franklin Roosevelt, Winston Churchill e Josef Stalin se reuniram no balneário de Yalta, na Crimeia. Os bastidores desse encontro histórico, conhecido como a Conferência de Yalta, são retratados em episódio inédito de “Mistérios do Arquivo”, no Curta! e no Curta!On. 

A reunião, que durou dias e contou com rigoroso sigilo, estendeu-se para além das salas fechadas. Repórteres, fotógrafos, cineastas e cinegrafistas soviéticos, ingleses e norte-americanos fizeram parte das comitivas que acompanharam os três líderes e registraram momentos de tensão e descontração — além de detalhes dos preparativos e das mansões que hospedaram o trio e seus assessores. As imagens mostram também os últimos momentos da vida de Roosevelt, que tentava esconder seu frágil estado de saúde — ele morreria dois meses depois.   

Com dez episódios, a série “Mistérios do Arquivo”, dirigida por Serge Viallet e Julien Gaurichon, apresenta também outras relíquias do audiovisual que, juntas, contam parte da história do mundo entre 1940 e 1975. Entre elas, registros de Hitler e Eva Braun; a chegada do homem à lua; o Dia D da Segunda Guerra; os testes da bomba atômica em Atol do Bikini; a queda de Saigon — dando início à Guerra do Vietnã —; Marilyn Monroe visitando os soldados americanos na Guerra da Coreia; a chegada de Yuri Gagarin no espaço e a visita do presidente norte-americano Richard Nixon à China. A estreia do episódio “1945: Reuniões Secretas em Yalta” é na Sexta da Sociedade, 1º de julho, às 23h30.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 27/06

21h – “Os Quatro Paralamas” (Documentário)

Dirigido por Roberto Berliner — que acompanha os Paralamas do Sucesso desde os primeiros passos da banda no Circo Voador, em 1983 —, este filme sobre música e amizade fala da relação dos três músicos que sobem ao palco (Herbert, Bi e João) com um quarto elemento, que aparece pouco na mídia, mas tem papel fundamental: José Fortes, o empresário. Em um papo na sala da casa do baixista Bi Ribeiro, os quatro lembram a carreira, falam sobre sua amizade inabalável e tocam músicas que fazem parte dessa trajetória de quase 40 anos. Direção: Roberto Berliner. Duração: 90 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 28 de junho, terça-feira, às 1h e às 15h; 29 de junho, quarta-feira, às 9h; 2 de julho, sábado, às 13h45; 3 de julho, domingo, às 20h45; 4 de julho, segunda-feira, às 3h10.

23h – “Jazz” (Série) – Episódio: “Risco”

As tensões da Guerra Fria se refletem nos ritmos quebrados e nas melodias dissonantes do bebop e na vida conturbada de sua maior estrela, Charlie “Bird” Parker. Suas improvisações, intensidade de risco, estilo de vida autodestrutivo e vício em narcóticos são copiados por vários outros músicos. Seu parceiro de longa data, Dizzy Gillespie, tenta popularizar o novo som. No entanto, o público jovem está agora suspirando por cantores pop como Frank Sinatra. Louis Armstrong forma o "All Stars", uma pequena banda multiracial, e em 1949 não é autorizado a tocar em um show em Nova Orleans, devido às leis de Jim Crow. Enquanto isso, o produtor Norman Granz quebra as barreiras raciais em todo o país quando faz uma turnê com o seu grupo "Jazz at the Philharmonic", insistindo no tratamento igual para todos os seus músicos. Direção: Ken Burns. Duração: 59 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 28 de junho, terça-feira; às 3h e às 17h; 29 de junho, quarta-feira, 11h.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 28/06

20h30 – " Filme Paisagem – Um Olhar Sobre Roberto Burle Marx” (Documentário)

O paulistano Roberto Burle Marx (1909-1994) foi um dos maiores paisagistas do século XX. Ele era um mestre na construção de espaços públicos, locais de convívio e harmonia com a natureza. "Paisagem — Um Olhar Sobre Roberto Burle Marx" é um passeio pela arte e pela personalidade desse paisagista, pintor e escultor, que apresenta suas ideias numa sucessão de paisagens sensoriais. Direção: João Vargas Penna. Duração:  72 min. Classificação:  Livre. Horários alternativos: 29 de junho, quarta-feira, às 0h30 e às 14h30; 30 de junho, quinta-feira; às 10h30; 2 de julho, sábado, às 15h30; 3 de julho, domingo, às 22h30.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 29/06

22h30 – “Cidades Fantasmas” (Documentário)

Deserto chileno, Amazônia brasileira, Andes colombianos e Pampa argentino. Quatro destinos na América Latina, onde as ruínas e o silêncio são o plano de fundo da nossa jornada. Alguns de seus antigos moradores ainda guardam na memória o que viveram ali e, através de relatos mais intimistas, evocam lembranças de um passado que não querem esquecer. Com um olhar contemplativo sobre o que restou, refletimos sobre o que deixamos e podemos deixar do nosso legado, entendendo que tudo pode ter um fim e que nada está livre da luta contra o esquecimento. Direção: Tyrell Spencer. Duração:  71 min. Classificação:  Livre. Horários alternativos: 30 de junho, quinta-feira, às 2h30 e às 16h30; 1º de julho, sexta-feira; às 10h30; 3 de julho, domingo, às 15h25; 4 de julho, segunda-feira, às 1h45.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 30/06

22h30 – “Nunca me Sonharam” (Documentário)

Os desafios do presente, as expectativas para o futuro e os sonhos de quem vive a realidade do Ensino Médio nas escolas públicas do Brasil. Na voz de estudantes, gestores, professores e especialistas, ‘Nunca me sonharam’ reflete sobre o valor da educação. Direção: Cacau Rhoden. Duração:  85 min. Classificação:  10 anos. Horários alternativos: 1º de julho, sexta-feira, às 2h30 e às 16h30; 3 de julho, domingo; às 13h50; 4 de julho, segunda-feira, às 10h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 1/07

23h30 – “Mistérios do Arquivo” (Série) – Episódio: “1945: Reuniões Secretas em Yalta”

O ano é 1945, estamos em pleno mês de fevereiro, no extremo sul da Ucrânia… na Crimeia. A Segunda Guerra Mundial ainda está sendo travada na Europa, mas a derrota do Eixo já é tida como certa. O primeiro-ministro britânico Winston Churchill e o presidente americano Franklin Roosevelt deixam Londres e Washington no maior sigilo. Eles têm um encontro com o marechal Joseph Stalin, o homem forte da URSS. Por mais de uma semana, os três líderes da Grande Aliança contra a Alemanha nazista irão se reunir em um palácio perto da cidade de Yalta. O desafio? Acabar logo com a guerra e redesenhar o mapa mundial de acordo com os seus interesses. Direção: Serge Viallet. Duração: 30 min. Classificação:  Livre. Horários alternativos: 2 de julho, sábado, às 3h30 e às 10h30; 3 de julho, domingo; às 18h; 4 de julho, segunda-feira, às 17h30; 5 de julho, terça-feira, às 11h30.

Sábado – 2/07 – ESTREIA DE EPISÓDIO

21h – “Jazz” (Série) – Episódio: “Irresistível”

Uma geração de músicos, diante do gênio avassalador de Charlie Parker, abraça o desafio de ir além de suas inovações. O visionário pianista Thelonious Monk se vale de sua personalidade excêntrica para criar uma música própria, enquanto John Lewis e o extremamente elegante "Modern Jazz Quartet" refinam o equilíbrio do bebop entre improvisação e composição. No entanto, poucas pessoas estão ouvindo bebop. Músicos da Califórnia criam um novo e suave som chamado "cool jazz", e Dave Brubeck mistura jazz com música clássica para produzir o primeiro LP de jazz de um milhão de vendas, “Time Out”. Em 1955, destruído pela heroína, Charlie Parker morre aos 34 anos. Enquanto isso, seu ex-parceiro, Miles Davis, vai além do som que ele inspirou e se posiciona para levar o jazz a uma nova direção. Direção: Ken Burns. Duração: 59 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 3 de julho, domingo; às 10h30; 4 de julho, segunda-feira, 23h; 5 de julho, terça-feira, às 3h e às 17h; 6 de julho, quarta-feira, às 11h.

22h – “Zélia - Memórias de Amor” (Documentário) - EXIBIÇÃO EM HOMENAGEM AO ANIVERSÁRIO DE 106 ANOS DO NASCIMENTO DE ZÉLIA GATTAI

Aos 32 anos, Zélia Gattai compra sua primeira câmera fotográfica durante seu exílio em Paris e começa a registrar o mundo ao lado do seu companheiro, o escritor Jorge Amado. Aos 63 anos, escreve seu primeiro livro, "Anarquistas, Graças a Deus". A obra, que conta sua infância em São Paulo no início do século XX, recebe o Prêmio Paulista de Revelação Literária, vende mais de 200 mil exemplares apenas no Brasil, é traduzida para diversos idiomas e adaptada para teatro e televisão. Sem querer pegar carona na fama do marido, Zélia opta por uma maneira particular de contar o que viu e viveu, criando uma literatura de forte cunho memorialístico. Como reconhecimento do seu talento, no dia 21 de maio de 2002, Zélia ocupa a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras (ABL), a mesma que pertenceu a Jorge Amado. É com base nos seus livros de memória, no seu acervo de mais de 20 mil fotografias e nas entrevistas que o documentário constrói um retrato intimista de Zélia Gattai, tendo como fio condutor a história de amor que viveu durante 56 anos com Jorge Amado, personagem principal de sua obra. Um filme poético que experimenta a relação entre cinema e memória. Direção: Carla Laudari. Duração: 100 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 1º de setembro, quinta-feira, às 22h; 2 de setembro, sexta-feira, às 2h e às 16h; 3 de setembro, sábado, às 14h; 4 de setembro, domingo, às 20h35; 5 de setembro, segunda-feira, às 10h.

Domingo – 3/07 

19h45 – “A Casa Azul de Frida Kahlo” (Documentário)

A Casa Azul, localizada na Cidade do México, é onde Frida Kahlo nasceu (1907) e morreu (1954). Esse documentário relembra as aventuras ali vividas, não só por Frida e o pintor Diego Rivera, mas também por personalidades como Leon Trotsky, André Breton, Sergei Eisenstein, Pablo Neruda, Waldo Frank, Pablo Picasso, Marcel Duchamp e Vassily Kandinsky, entre outros. Direção: Xavier Villetard. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 28 de junho, terça-feira, às 23h; 29 de junho, quarta-feira, às 3h e às 17h; 30 de junho, quinta, às 11h; 2 de julho, sábado, às 12h45; 4 de julho, segunda-feira, às 5h.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code