Ad Code

Exibição inédita de 'Chico Xavier’ marca 20 anos de morte do médium

Divulgação

A TV Brasil leva ao ar o filme "Chico Xavier" (2010) nesta quinta-feira (30), dia em que completam 20 anos do falecimento do médium brasileiro. Atração inédita da faixa Cine Nacional, às 22h30, o longa-metragem é uma adaptação do livro "As Vidas de Chico Xavier", do jornalista Marcel Souto Maior.    

Dirigido por Daniel Filho, com roteiro de Marcos Bernstein, o filme se tornou um dos maiores sucessos de bilheteria do cinema nacional, alcançando um público de 3,5 milhões de espectadores. 

A obra descreve uma vida conturbada de Chico Xavier, com lutas e amor. Dedicado às atividades mediúnicas e filantrópicas, Chico viveu 92 anos e psicografou mais de 400 livros.

Na trama, a obra mostra que, desde criança, Chico Xavier (Matheus Costa) ouvia vozes e via pessoas que já tinham falecido. Seus relatos eram sempre desacreditados, sob a justificativa que eram sua imaginação ou obra do demônio. 

Ao crescer, ele (Ângelo Antônio) passa a usar seu dom para psicografar cartas. Logo se torna um ícone em sua cidade natal, despertando a ira do novo padre (Cássio Gabus Mendes) e acusações de ser uma fraude, já que publica livros de pessoas famosas que já tinham morrido. 

Mais velho, Chico (Nélson Xavier) participa do programa de televisão Pinga-Fogo, onde fala sobre sua trajetória de vida e questões do espiritismo. Lá conhece Orlando (Tony Ramos), diretor de imagem do programa. Ele e sua esposa Glória (Christiane Torloni) sofrem devido à perda do filho Tomás, morto quando ele e um amigo brincavam com uma arma encontrada. Agora, o casal precisa decidir se vai agir no processo que pode condenar o responsável pela morte de Tomás.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code