Ad Code

Tom Zé e Elisa Lucinda marcam presença no Metrópolis desta sexta-feira

Divulgação/Narriman Romeiro

Nesta sexta-feira (24/6), o Metrópolis recebe Tom Zé para falar em primeira mão sobre o lançamento de seu novo disco, Língua Brasileira. A edição também apresenta um dossiê com a escritora Elisa Lucinda, que destaca a personagem Edite das obras Livro do avesso: o pensamento de Edite e Quem me leva para passear. Em paralelo, comenta sobre o filme Olhar de Edite, de Gabriel Fagundes. Sob o comando de Adriana Couto e Cunha Jr., vai ao ar às 19h20, na TV Cultura.
 
No sofá do Metrópolis, Tom Zé conta sobre seu álbum que propõe-se a investigar a língua e a cultura, celebrando suas especificidades e riquezas, em contraponto à narrativa colonial e simplificadora da “descoberta” do Brasil e da disseminação da língua portuguesa. O disco é fruto de uma parceria entre o músico e o diretor teatral Felipe Hirsch, que também assina a direção artística do álbum, com produção musical de Daniel Ganjaman e Daniel Maia.
 
E o público também pode conferir o dossiê #OlharesdeEdite, onde na primeira parte a escritora Elisa Lucinda fala sobre a personagem fictícia de suas obras, Edite: "Na cabeça de Edite cabe tudo. É um bairro, uma praça imensa, um palácio, um quarteirão, um país. Seu nome próprio, que é também um verbo, já diz a que veio: Edite", comenta.
 
E, em um segundo momento, o Metrópolis apresenta o filme Olhar de Edite, que faz uma viagem pela vida de Edite Marques da Silva. Diva da Cooperifa e integrante do grupo de danças populares Flor de Lis, perdeu a visão no começo dos anos 2000 e desde então foi se adaptando a enxergar pelos olhos da poesia.
 
Rumo ao final, o programa exibe reportagem sobre o espetáculo AnonimAto, da Cia Mugunzá. "A montagem é um ponto de virada do grupo, pois saímos do seguro e adentramos em outras camadas de poesia", conta o ator Marcos Felipe.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code