Ad Code

Educação e tecnologia são os assuntos do 'Conversa com Bial' desta quarta

Divulgação Globo

O 'Conversa com Bial' de hoje, dia 06, explora a intersecção entre a educação e a tecnologia com a participação de duas mulheres com iniciativas em ambos assuntos para gerar impacto social positivo. Nina da Hora, cientista da computação que se dedica a criar tecnologias inclusivas, e Camila Achutti, criadora de uma plataforma de educação em tecnologia, falam a Pedro Bial como vêm trabalhando com recursos inovadores, e o papel do digital, que conjuga dados e algoritmos. 
 
Nina estará na 1ª edição do Festival - LED Luz na Educação, um festival que surgiu com o objetivo de iluminar práticas inovadoras na educação, que vem mudando a realidade de milhares de pessoas no país. O evento acontecerá dias 8 e 9 de julho no Rio de Janeiro, com transmissão pelo Canal Futura, e veiculação ao vivo pelo Globoplay, G1, redes sociais dos jornais O Globo e Valor Econômico, além da plataforma Educação 360, da Editora Globo. Camila coordenou a dinâmica do Desafio LED – Me dá uma luz ai!, que abriu espaço para que estudantes universitários apresentassem soluções criativas para problemas educacionais reais, vividos dentro de escolas ou universidades, e aprendessem a transformá-las em algo concreto. O prêmio de R$ 300 mil será distribuído entre os finalistas do desafio durante o Festival. O Movimento LED – Luz na Educação é uma iniciativa Globo e Fundação Roberto Marinho.
 
Nina é ainda ativista do campo da cor e gênero, e se autointitula “Hacker Antirracista”. Explica que o termo “hacker” não está associado àquela imagem de uma pessoa sentada em frente à uma tela preta de computador digitando rapidamente: “Eu, inclusive, digito bem devagar [...]. Tem muito mais a ver com o comportamento e menos com a tecnologia que nós utilizamos. É você adaptar ou readaptar um padrão que não combina com aquela sociedade ou comunidade, e que não é inclusiva o suficiente. O ‘hacker antirracista não assume uma negação do racismo, mas o que tentamos fazer é mitigar o máximo possível”, diz.
 
Camila também se considera uma ativista, mas em outros termos. Sua atuação está ligada ao empreendedorismo na educação, e defende que a tecnologia precisa ser ensinada nas escolas. “O grande desafio é como fazer uma educação sobre tecnologia [...], quando você tem que deliberar e pergunta a um jovem o que é wi-fi e como ela funciona, ele percebe que não sabe. Outro desafio, então, é como fazer isso de forma rápida, porque a cada momento a gente tem habilidades que vão ficando obsoletas mais rápido”, conta. 
 
Com direção artística de Monica Almeida, o ‘Conversa com Bial’ vai ao ar na TV Globo de segunda a sexta, após o ‘Jornal da Globo’. O programa também é exibido no canal internacional da Globo e em simulcast no Globoplay. As entrevistas também podem ser acompanhadas no podcast ‘Conversa com Bial’, disponível no Globoplay ou em qualquer plataforma de áudio.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code