Ad Code

ID e discovery+ exibem documentário inédito sobre o ''Assassino do Rio Green''

Divulgação

A partir de sábado, 6 de agosto, às 20h30, o ID e o discovery+ exibem a produção original O ASSASSINO DO RIO GREEN: CAÇA AO MONSTRO (Green River Killer: Hunting The Monster). Em duas partes com duração de uma hora cada, sendo uma exibida no dia 6 e outra no dia 13, o documentário relembra um dos casos mais emblemáticos da ciência forense nos Estados Unidos, cuja história real inspirou diversos personagens e enredos fictícios, entre eles o de O Silêncio dos Inocentes.

Gary Leon Ridgway aterrorizou o estado de Washington na década de 1980 e foi condenado por 49 homicídios de mulheres; no entanto, admitiu ter feito muitas outras vítimas – a maioria eram adolescentes em situação de vulnerabilidade social que tiveram seus corpos inertes jogados no rio Green ou em suas margens. Desde a descoberta dos primeiros assassinatos, em agosto de 1982, teve início a corrida contra o tempo para que a identidade de Ridgway fosse descoberta, o que poderia salvar as vidas de suas próximas vítimas. Até mesmo Ted Bundy, assassino em série que estava no corredor da morte à época, teve participação nos esforços para descobrir a identidade do ‘Assassino do rio Green’.

Entrevistas exclusivas com detetives, membros da promotoria, jornalistas e autores que trabalharam no caso ou em sua cobertura compõem o material apresentado pelo documentário em duas partes, O ASSASSINO DO RIO GREEN: CAÇA AO MONSTRO reconstitui com dramatizações as prováveis circunstâncias dos crimes que primeiro chegaram ao conhecimento da polícia: era verão de 1982 quando os corpos de cinco mulheres foram descobertos por um pescador nas águas e margens do Rio Green, em Washington. Todos nus e com sinais de estrangulamento com as próprias roupas das vítimas.

A partir da identificação das mulheres, os investigadores da região de Seattle souberam que deveriam procurar por um assassino em série que atacava adolescentes especialmente vulneráveis: jovens que haviam fugido de casa e/ou que se prostituíam, elas eram presas fáceis.

Os investigadores chegam a diversos suspeitos e a milhares de pistas. Mas o assassino parecia continuar um passo à frente da polícia, aprimorando suas habilidades a cada nova vítima. Quando a contagem de corpos chegou a 40, os investigadores recebem uma insólita proposta de ajuda: da cadeia, no corredor da morte, Ted Bundy escreveu uma carta ao detetive que liderava a investigação, alegando que só ele poderia saber o que o assassino do Rio Green pensava e que por isso poderia levar as autoridades ao verdadeiro culpado pela série de homicídios. Quando a identidade de Ridgway finalmente veio à tona, a descoberta estarrecedora: tratava-se de um homem que conseguiu esconder da esposa e do filho seu ímpeto homicida.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code