Ad Code

Lifetime reapresenta Sobreviver a R. Kelly, série documental considerada chave na sentença de 30 anos de prisão do músico de R&B

Divulgação

LIFETIME volta a exibir Sobreviver a R. Kelly (Surviving R. Kelly), a série documental que revelou um dos casos mais ultrajantes ocorridos nos Estados Unidos sobre abuso sexual, emocional e físico de mulheres e menores e pelo qual foi aplicada uma sentença de 30 anos de prisão ao músico de R&B R Kelly. Após a bem-sucedida exibição do documentário em 2019, o cantor foi levado a julgamento por novas acusações, condenado em 2021 e sentenciado a 30 anos de prisão em 29 de junho de 2022.

Sobreviver a R. Kelly apresenta depoimentos de acusações de abusos sexuais, psicológicos e físicos. Foram 52 entrevistas, incluindo dez vítimas, a ativista de direitos civis Tarana Burke, os músicos John Legend, Chance the Rapper e Stephanie "Sparkle" Edwards, entre outros. Também participam a apresentadora Wendy Williams, a ex-esposa do cantor, Andrea Kelly, sua ex-noiva Kitti Jones, seus irmãos Cary e Bruce Kelly, bem como outras pessoas que foram próximas a ele e que têm o firme propósito de revelar seu polêmico passado, desde os anos 1970.

Na estreia, em 2019, Sobreviver a R. Kelly teve 1,9 milhão de espectadores e sua exibição motivou vários músicos que anteriormente trabalharam com Kelly a eliminar suas colaborações com ele em álbuns, plataformas digitais e streamings, incluindo Ciara e Lady Gaga, que expressaram sua indignação e total apoio às vítimas de abuso. Logo após a exibição, a última gravadora de Kelly, a RCA Records, também dissolveu sua relação de trabalho com o cantor.

Em fevereiro de 2019, Kelly foi indiciado por 10 acusações de abuso sexual criminal agravado. Dividida em seis episódios, a série reúne depoimentos e recapitula os acontecimentos das ações de R Kelly envolvendo suas alegações de abuso.

De 11 a 16 de julho, serão exibidos dois episódios por dia, a partir das 10h, com reapresentação nas madrugadas, à 1h15: Ídolo do R&B, Escondido em plena luz do dia, O vídeo proibido, O povo contra R. Kelly, Todas as garotas desaparecidas e Justiça para elas.

17/7, domingo, 11h50
Ghislaine, Príncipe Andrew e a Pedofilia

A conexão da socialite Ghislaine Maxwell e do financista Jeffrey Epstein – ambos condenados por tráfico sexual - com o Príncipe Andrew, um dos filhos da rainha Elizabeth II e o nono na linha de sucessão ao trono inglês, é abordada no documentário que o Lifetime exibe neste domingo, Ghislaine, Príncipe Andrew e a Pedofilia (Ghislaine, Prince Andrew and the Paedophile). Ghislaine foi condenada a 20 anos de prisão em 28 de junho.

O especial mostra como Ghislaine, a filha de um bilionário, mergulhou na vergonha e no crime por meio de sua amizade com o pedófilo Jeffrey Epstein. Enquanto isso, Príncipe Andrew, se viu envolvido num escândalo e, recentemente, fez um acordo com a americana Virginia Giuffre para encerrar o processo sobre a acusação de abuso sexual.

O julgamento e condenação de Ghislaine jogaram luz no estilo de vida dela e seu circulo de amizades, que incluía jatinhos particulares, mansões em Nova York e ilhas exóticas e luxuosas. A produção explora a rede de contatos de Ghislaine e Epstein, de amigos ricos e famosos, com depoimentos de alguns deles. Também examina evidências apresentadas no julgamento, como registros de voos dos aviões particulares de Epstein, listando passageiros famosos.

Ainda no especial, depoimentos de sobreviventes dos esquemas de Ghislaine e Jeffrey, que contam suas experiências de abuso. E também revelam como a socialite usou de sua influência como mulher para persuadir as vítimas. Classificação Indicativa: 14 anos

VOD

Além dessas, outras produções também estarão disponíveis em VOD de 11 de julho a 10 de setembro: Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas, Sobreviver a Jeffrey Epstein, O Escândalo no Mundo da Ginástica e Escapando da seita NXIVM.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code