Ad Code

Maria Beltrão estreia no comando do ‘É de Casa' neste sábado

Divulgação Globo

Este fim de semana promete muito alto-astral com a estreia do novo time do 'É de Casa'. A partir deste sábado, 9 de julho, o programa passa a ser comandado por Maria Beltrão, ao lado de Rita Batista, Thiago Oliveira e Talitha Morete, mais uma novidade das Super Manhãs da TV Globo. Com um time diverso, formado por profissionais de diferentes editorias e trajetórias, o ‘É de Casa’ ajuda o público a mergulhar no fim de semana de forma leve, descontraída, sem deixar de lado a informação. 
 
Maria, que migra do jornalismo da Globonews, onde atuou nos últimos 25 anos, tem como marca o carisma e a irreverência, além da experiência no ao vivo e em longas transmissões, como Oscar e Carnaval. “Posso dizer que a minha especialidade é ficar ao vivo, no ar, por muito tempo. Essa parte é o famoso ‘tá tranquilo, tá favorável’”, brinca. 

Rita Batista, por sua vez, traz seu “tempero” baiano e uma longa experiência no jornalismo local e como repórter dos matinais da TV Globo. “Estou ‘cerejando’ o bolo dos 18 anos de carreira fazendo parte do time de apresentadores do ‘É de Casa’”, comemora. Thiago Oliveira, que começou no rádio e fez parte do Esporte da Globo, agora realiza o sonho de seguir carreira no entretenimento. “Eu vivi grandes momentos no esporte, com grandes eventos, mas o ‘É de Casa’ é um importante desafio na minha carreira, porque migrar para o entretenimento é uma outra história”, revela.
 
Quem já está acostumada com essa “maratona” é Talitha Morete, que não esconde a alegria pela nova fase do programa e de sua trajetória: “É o momento em que me sinto mais realizada na carreira. Estou concretizando de fato um sonho, ao lado de pessoas que tanto admiro”. 

Em entrevista, o time de apresentadores revela as expectativas para a estreia e a relação com o programa. Confira: 
 
Como você define o ‘É de Casa’?
 
Maria - O ‘É De Casa’ é um deleite de sábado. É aquele programa que faz você começar bem o fim de semana, com uma mescla de variedades, jornalismo, serviço, fala dos diferentes cantos do Brasil. É um programa que está de olho nos problemas da sociedade, mas que tem leveza, o que me atrai muito. E fora que dá uma fome danada com as receitas incríveis exibidas bem pertinho do almoço (risos).
 
Thiago - O ‘É de Casa’ é um programa que informa, dá dicas e ideias, acolhe e eleva a autoestima da família, poque ali se debatem os problemas que acontecem no dia a dia, os assuntos do momento. É uma reprodução do que acontece em muitas casas.
 
O que você destaca no programa? 
 
Maria - Gosto da culinária, do quadro ‘Bicholândia’, do ‘Belezas da Terra’, e sempre adorei quando os apresentadores interagem entre si e com a Tati Machado, que deixa a conversa muito animada.  
 
Rita - Eu gosto muito do palco, do papo e das entradas ao vivo dos mais variados lugares do país. As especificidades – esse país é muito grande, são cinco mil municípios, e nós temos esse desafio todo sábado de dar o máximo de Brasil para o Brasil. 
 
Talitha - Adoro o serviço que damos para quem nos assiste. É um programa que fala para muita gente e tem uma visibilidade enorme. A gente chega na casa das pessoas, falamos de tudo um pouco e cada um se identifica de uma forma. Também adoro o quadro ‘Viva o Verde’. 
 
Thiago - Recentemente comecei a me dedicar às plantas, depois que reformei a minha casa, a primeira que posso chamar de minha. Então comecei a ficar ligado em todas as dicas de cuidado com elas. E, claro, a cozinha: eu sou apaixonado pela cozinha, gosto de me aventurar; e no ‘É de Casa’ temos muitas dicas para o preparo de diversos pratos. 
 
Como tem sido viver esse momento? 
 
Maria - Estou naquela delícia da adrenalina, daquela fase da transição. Foi muito difícil deixar o ‘Estúdio I', tanto que fui maturando a decisão por quatro anos. Sabe aquele balanço que fazemos em determinadas idades? Aconteceu comigo quando me aproximei dos 50 anos. Afinal foram 25 anos de Globonews, eu e o canal crescemos juntos. Foi uma grande catarse, uma grande reflexão. O que me atraiu foi a novidade, foi fazer algo diferente e claro que estar na TV Globo é mais um presente dentro dessa história.
 
Rita - Estou ‘cerejando’ o bolo dos 18 anos de carreira fazendo parte do time de apresentadores do ‘É de Casa’. Acredito que as pessoas pretas na TV têm um papel essencial de mostrar aquela máxima de que representatividade importa, de que estamos em todos os lugares e em lugares de poder também no audiovisual. A diversidade é que traz a riqueza.
 
Thiago - Eu vivi grandes momentos no esporte, com grandes eventos, mas o ‘É de Casa’ é um importante desafio na minha carreira, porque migrar para o entretenimento é uma outra história. E, ao mesmo tempo, é uma responsabilidade muito grande que carrego, porque não estou sozinho, mas com milhões de pretos e pretas, valorizando o nosso espaço, o nosso protagonismo, nossa história, nossa cultura. Temos ainda muita coisa para conquistar. 

Talitha - É o momento em que me sinto mais realizada na carreira. Estou concretizando de fato um sonho, ao lado de pessoas que eu tanto admiro.
 
Como é a relação com a sua casa? Curte cozinhar? Gosta de plantas? 
 
Rita - Eu gosto de cozinhar, mas sem obrigação. Sou boa em descobrir bons cozinheiros e cozinheiras. Sou filha de uma casa que cozinha muito: minha avó, minha mãe, nós cozinhamos muito. Eu gosto de montar casa, de reciclar móveis, de catar as coisas no lixo – sou do garimpo. Catar, reformar, montar, ter ideias, sair do óbvio, reaproveitar: eu gosto disso em casa. 
 
Talitha - Moro sozinha desde os 18 anos, e gosto de cuidar da minha casa, de tê-la sempre organizada e limpinha. Amo plantas, amo flores, acho que traz uma energia muito boa. Por conta da pandemia, passei a trabalhar mais em casa, faço reunião, gravo muita coisa e, quando não estou trabalhando, lavo louça, organizo a casa, dou uma limpada, coloco o som alto, é quase uma terapia. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code