Ad Code

Caetano Veloso fala sobre show especial pelos seus 80 anos

Divulgação Globo/Ramón Vasconcelos

Uma celebração familiar. Esse é o desejo do cantor e compositor baiano Caetano Veloso para a comemoração de seus 80 anos de idade. Com a presença dos filhos Moreno, Zeca e Tom, e de sua irmã Maria Bethânia, o ‘Especial Caetano Veloso 80 Anos’ acontece neste domingo, dia 07, data de aniversário de Caetano, no teatro da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, e será transmitido pelo Globoplay, para não assinantes logados, e pelo Multishow. Um trecho ao vivo da apresentação será exibido durante o 'Fantástico', na Globo

“Quero comemorar com meus filhos, com as mães deles, com tantos dos meus irmãos quantos possam vir, além de Beta (Maria Bethânia)”, afirma na entrevista abaixo. Marcado para começar às 20h30, o show especial, que será comandado pela cantora IZA, tem direção artística de Pedro Secchin e direção de gênero de Raoni Carneiro. 
 
A cantora Maria Bethânia não esconde a alegria em compartilhar esse momento tão especial ao lado do irmão. “É uma alegria muito grande participar das comemorações de 80 anos do meu irmão Caetano; ser chamada para participar da apresentação dele com os seus filhos. Eu já trabalhei com o Moreno (filho mais velho do cantor), fiz um trabalho com literatura de Clarice Lispector, é um trabalho muito forte e bonito; gravei uma canção do Zeca. Com o Tom, estou reaprendendo a cantar uma das canções que farei no show, na live dos 80 anos. É uma alegria! Já imaginou cantar com os meninos, filhos do Caetano, meus sobrinhos? Cada um demostrando sua qualidade de músico, sua beleza no encontro com a música, essa herança sagrada e divina. Estou muito feliz, muito contente, muito grata. É uma honra para mim, uma honra muito grande. E meu irmão está lindo fazendo 80 anos, um gato, gostoso, bonito, suave, delicado, inteligente... Não vamos nem falar mais né, não pertence mais ao meu reconhecimento, pertence ao mundo a genialidade de Caetano. Eu amo meu irmão e amo meus sobrinhos, estou muito feliz em estar do lado deles”, comemora a cantora. 
 
De presente de aniversário, Caetano pede doações para TV Pelourinho - instituição baiana com grande alcance social na formação de jovens para atuação no mercado audiovisual e que, neste momento, precisa de ajuda para manter o funcionamento. Com as doações, o cantor se junta à campanha #SOSTVPelourinho. Os fãs poderão contribuir através da plataforma de doações da Globo, ParaQuemDoar. 
  
Confira a entrevista com o cantor Caetano Veloso:  
 
Se pudesse dizer, em poucas palavras, como foi a trajetória do Caetano até chegar aqui, o que diria?  
Caetano Veloso - Diria que foi, para mim, ao mesmo tempo coerente e surpreendente. Desde menino eu sabia que ia ser artista, mas não músico.  
 
Como será esse show especial dos 80 anos no Globoplay?  
Caetano Veloso - Familiar. Decidi resumir a festa dos meus 80 anos a uma apresentação com meus filhos e minha irmã. Será um show íntimo, mas com público - e para ser visto ao vivo por internautas e telespectadores. Estamos ensaiando em casa, mas vamos para um palco grande. Temos e não temos o direito de errar acordes, versos, notas.    
  
Como está sendo selecionar o repertório entre tantos sucessos?  
Caetano Veloso - Não será uma mera sucessão de sucessos. Tudo tem de ter valor histórico, mas tem também de ser consideravelmente diferente tanto do “Meu Coco” quanto do “Ofertório” ou da live que fiz com meus filhos em 2020. Em conversas com Moreno, Zeca, Tom e Bethânia, já chegamos a um roteiro que se aproxima dessas exigências.  
  
O que você fez questão que tivesse neste show?  
Caetano Veloso - "O sopro do fole", "Irene", "Milagres do povo".   
  
Como gostaria de comemorar seus 80 anos e o que não pode faltar nesta data?
 Caetano Veloso - Quero comemorar com meus filhos, com as mães deles, com tantos dos meus irmãos quantos possam vir, além de Beta.  
  
Comemorar com um show aberto, para todo púbico, tem um gosto especial? Por quê?  
Caetano Veloso - Porque celebro ao mesmo tempo minha vida familiar e minha vida pública.   
  
Consegue citar algum momento – ou alguns – momentos mais importantes nessa trajetória musical? Ou algo que nunca fez e que gostaria de fazer ainda?
 Caetano Veloso - A gente está sempre fazendo algo que nunca fez. Mesmo quando repetimos, não é nunca a mesma água do rio. Na letra de "Motriz", que escrevi pra Bethânia há muitos anos, se encontram os versos "Aquilo que eu não fiz e sempre quis/ É tudo o que eu não sei, mas a voz diz". Momento importante foi cantar com Beta, Gil, Gal, Tom Zé, Alcivando no Vila Velha; ver Bethânia cantar no Opinião; revelar ao Brasil o trio elétrico, invenção do carnaval baiano; fazer o show Circuladô ao ar livre em Realengo; trabalhar com Perinho Albuquerque; juntar A Outra Banda da Terra; juntar a Banda Nova; cantar o "Pulsar" de Augusto de Campos; gravar “Estrangeiro” com Arto Lindsay e Peter Scherer; cantar com David Byrne no Carnegie Hall; cantar “Cucurrucucú Paloma” no filme de Almodóvar; compor e produzir o álbum Recanto, de Gal; trazer Elza Soares de volta às ribaltas.   
  
Como será a participação dos seus filhos e da Maria Bethânia nesta noite especial? Poderia adiantar um pouco sobre isso?​ Qual é a importância de tê-los com você no palco?  
Caetano Veloso - O mais importante é tê-los comigo no palco. Meus filhos e eu agimos como uma banda modesta, mas com luz própria. E enfrentamos o desafio de acompanhar Bethânia.   
  
O que o público pode esperar desse show especial?  
Caetano Veloso - Sinceridade.    
 
ESPECIAL CAETANO VELOSO 80 ANOS 
  
Data: 7 de agosto (domingo) 
Horário: 20h30 
Transmissão: no Globoplay, para não assinantes logados, e no Multishow. A TV Globo exibirá um trecho ao vivo so show durante o ‘Fantástico’. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code