Ad Code


Globo, sportv e ge celebram 100 dias para a Copa do Mundo Catar

Divulgação Globo/Fábio Rocha

Faltam 100 dias para a Copa do Mundo do Catar. No dia 20 de novembro, a bola vai rolar na primeira Copa realizada no Oriente Médio. A primeira disputada no fim do ano. A última no formato atual, com 32 países brigando pelo título. Será o primeiro reencontro de torcidas do mundo inteiro depois da pandemia. A Globo reúne a força de seus canais e plataformas e se prepara para uma cobertura de um evento capaz de unir o Brasil em uma única torcida: a busca pelo hexa. Será uma cobertura marcada pela emoção, pela união, pela representatividade na frente e atrás das telas, pela oferta múltipla de conteúdo para que todos os brasileiros possam assistir aos jogos e curtir a Copa da maneira que quiserem e onde estiverem. Uma Copa de todos para todos. 
 
''É uma cobertura desafiadora sob vários aspectos, inclusive pelo alto custo das operações, mas com algumas características que nunca vimos em outras Copas do Mundo. A partir de todo o aprendizado que tivemos na pandemia e na transmissão das Olimpíadas de Tóquio, vamos usar a tecnologia para fazer uma cobertura híbrida, com parte da equipe no Catar e uma grande operação no Brasil'', destaca Joana Thimóteo, diretora de Eventos Esportivos da Globo. No total, 500 profissionais estarão envolvidos na cobertura com o desafio de fazer com que todo brasileiro se sinta no Catar.
 
Nesta sexta, a TV Globo começou a exibir o ‘Baú do Seu Leo’ no ‘Globo Esporte’, em que Léo Batista relembra, em 14 episódios semanais, grandes momentos e personagens marcantes das histórias das Copas. No primeiro episódio, a última vez em que Pelé e Garrincha entraram em campo juntos pela seleção brasileira, na Copa de 1966, na Inglaterra. Uma parceria que jamais foi derrotada vestindo a Amarelinha. Contra a Bulgária, nesta despedida, foi o único triunfo da equipe naquela edição, que até hoje é marcada como a pior campanha do Brasil em Mundiais. Era a estreia do time no torneio e a vitória por 2 a 0 teve um gol de cada craque, ambos eternizados na hall dos maiores nomes do futebol mundial em todos os tempos. 
 
Neste sábado, entra no ar o segundo episódio ‘A Copa Que Eu Vi’. O ator Tony Ramos fala sobre o Mundial de 1962, no Chile, que garantiu o bicampeonato ao Brasil. Na época com 13 anos, Tony ainda hoje lembra de cada detalhe da competição e se emociona ao assistir às imagens. "Engraçado, me deram momentos de uma boa emoção, não só pelos gols. Eu comecei a ver minha avó, que foi muito importante na minha vida. Minha mãe também, claro, mas a vovó ficava com o neto e cuidava dele", recorda. O episódio será exibido na noite de sábado, no intervalo de ‘Pantanal’, e em um formato maior no domingo, dentro do ‘Esporte Espetacular’.
 
No sportv, as lembranças ficam por conta de Pedro Bial, que participa da edição especial do ‘Baú do Esporte’. No episódio “Era Uma Vez”, Bial se aprofunda na relação com algumas das Copas mais importantes de sua vida. Como torcedor, 1970 cumpriu o papel de fazer brilhar os olhos do menino carioca, na época com apenas 12 anos. “Eu já tinha idade para entender o que estava acontecendo. E me serviu para perceber que apesar do jogo bonito havia um espírito de luta. O Pelé entrava com uma vontade de se afirmar. A seleção brasileira toda, quando perdia a bola, defendia. Jogar bonito é isso. Inclui a garra. Como espectador, é a minha Copa inesquecível. Para sempre será”, avisa Bial. Como jornalista, uma das coberturas mais especiais foi a da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Correspondente em Londres desde 1988, tinha experiência cobrindo guerras e acontecimentos históricos, como a queda do Muro de Berlim. Porém, no esporte ainda faltava uma grande cobertura. "A Copa representa uma grande alegoria que tenta superar as guerras, que pretende dar uma chance catártica de viver a paixão nacional, o orgulho patriótico, sem machucar ninguém", define Bial. O “Baú do Esporte” especial Copa do Mundo vai ao ar no sportv na noite deste sábado, dia 13, logo depois do ‘Troca de Passes’. O sportv reexibe no domingo, às 8h e às 17h, e na segunda, às 12h30. O especial também estará disponível para os assinantes do pacote Globoplay + Canais ao vivo a partir deste sábado.
 
Já no ge, Ana Thaís Matos e Everaldo Marques analisam duas seleções que já surpreenderam em edições passadas de Copas nos episódios dessa semana do podcast ‘Partiu Catar’: a Costa Rica, que se encaminha para a sua terceira participação no torneio e que surpreendeu no Brasil chegando às quartas de final; e a Coreia do Sul, que tem um caminho árduo no Grupo H ao lado de Portugal, Uruguai e Gana, para repetir a campanha de 2002, quando terminou na quarta colocação, sua melhor participação em Mundiais. O site também traz uma lista com os dez jogadores mais cotados para brilharem e serem os protagonistas desta Copa; uma reportagem sobre a seleção brasileira a pouco mais de três meses para o início da disputa; e um balanço dos momentos de Servia, Suíça e Camarões, os três adversários do Brasil na fase de grupos.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code