Ad Code

ID e discovery+ revisitam caso controverso protagonizado por Michelle Carter

Divulgação

Na quinta-feira, 11 de agosto, às 20h30, o ID e o discovery+ estreiam o documentário MICHELLE CARTER E AS MENSAGENS DA MORTE (Michelle Carter: Love, Texts & Death), produção original que revela os bastidores das investigações sobre o caso protagonizado por Michelle Carter e Conrad Roy: ela, uma jovem de 17 anos que teria agido deliberadamente para encorajar Conrad, 18, a suicidar-se – o que de fato aconteceu em 12 de julho de 2014.

Em duas partes exibidas em sequência e estreia simultânea na TV e no streaming, MICHELLE CARTER E AS MENSAGENS DA MORTE tem acesso a um extenso arquivo de mensagens de texto e atividades on-line dos dois adolescentes, entre elas o diário audiovisual mantido pelo rapaz. Fontes exclusivas constroem um panorama que passa pelas perspectivas íntima, legal e técnica do caso; entre elas estão Lynn Roy, mãe de Conrad, Camdyn e Morgan Roy, irmãs dele, além dos oficiais responsáveis pela apuração do caso. Amigos de ambos os adolescentes e jornalistas que trabalharam na cobertura também falam às câmeras.

Michelle e Conrad se conhecera em 2012, em uma viagem de férias, e viviam o que parecia ser uma história de amor contemporânea, baseada na troca de mensagens pelo celular, longe dos olhares vigilantes de suas respectivas famílias. Mas, em julho de 2014, a história teve um desfecho trágico com desdobramentos inesperados: as investigações iniciadas após o suicídio do jovem apontaram que Michelle teria agido deliberadamente para incitá-lo a tirar sua própria vida. Assim, surgiu a dúvida: o que aconteceu foi suicídio ou assassinato?

A polícia foi envolvida no caso em 13 de julho de 2014, com a ligação de Lynn Roy à polícia, na qual ela narrava que o filho estava desaparecido desde a véspera. No celular encontrado ao lado do corpo inerte do jovem, estavam mensagens de texto de conteúdo perturbador: nelas, Conrad confidenciava a Michelle as dificuldades com a depressão e a jovem parecia ser uma das poucas pessoas dispostas a ajuda-lo. Mas, o que começou como apoio, logo tomou um rumo macabro: nas mensagens trocadas logo antes do suicídio de Conrad, percebe-se que Michelle Carter o encorajava a seguir adiante, até mesmo o desafia e pressiona a tirar a própria vida. Em junho de 2017, a jovem foi a julgamento por homicídio culposo.

As entrevistas recapitulam os principais eventos que cercam o caso, as consequências do suicídio de Conrad e o comportamento de Michelle após sua morte: a jovem demonstrava um luto tão público e intenso por um rapaz que poucas pessoas sabiam ser seu namorado. As atitudes dela chamaram a atenção da polícia, que apreendeu seu telefone. As palavras escritas nessas mensagens colocaram Michelle no centro de uma controvérsia e a fizeram ser acusada de homicídio. Nesse caso histórico, a lei teve de decidir se palavras são capazes de matar.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code