Ad Code


'Globo Repórter' conta histórias de gente que usa a voz para ganhar a vida e movimentar a economia

Divulgação Globo

A rotina de muitos brasileiros que ganham a vida no gogó é o tema do 'Globo Repórter' desta sexta-feira, 16 de setembro. Em diferentes lugares do país, a dedicação e a criatividade de trabalhadores informais nos pegam pelos ouvidos. Do Brás, vem a moça do café, que troca o dia pela noite e conhecida na famosa feira de São Paulo por apelidos curiosos. “Me chamam de ambulância, de sirene...(risos)”, revela Danila, cujo grito de venda é tão longo que foi cronometrado pela repórter Bette Lucchese: ininterruptos 13 segundos.  
 
No Rio de Janeiro, o programa se debruça sobre a história do vassoureiro, cuja voz ecoa e já conhecida na Zona Sul, e a do vendedor de mate, que trabalha há décadas em Copacabana. “A força, a persistência, a vontade de mudar de vida. São características fortes desses trabalhadores que entrevistamos. Eles são verdadeiros estrategistas. Criam planos, métodos  de venda. Usam o poder da voz para atrair a freguesia. E mostram talento. Convencem o freguês no gogó, que não pensa duas vezes. O freguês acaba atraído por frases de impacto, pela simpatia, convencido a comprar o produto pela lábia desses vendedores”, observa Bette Lucchese.
 
De Recife, a repórter Beatriz Castro apresenta a Pink do Caldinho, que usa e abusa da cor para chamar a atenção da freguesia e Douglas, motorista do carro do ovo. “Eles são símbolos de resiliência, determinação. Pink se veste de personagem pra vender caldinho. Trabalha de madrugada e segue pela comunidade empurrando seu carrinho com os caldinhos. Não tem cansaço que vença esta pernambucana.  O Douglas é mais um motorista anônimo do carro do ovo. Mas quando percorre as ruas, a cabeça está no céu. Ele sonha em ser piloto de avião. São dois brasileiros inspiradores que gritam por um lugar no mundo, pela chance de ter uma vida melhor. O grito deles nos ensina: não devemos desistir dia sonhos. Por mais distantes que posssam parecer. Que a história deles seja um sopro de esperança nestes tempos de tantos brasileiros desalentados”, defende Beatriz.
 
O 'Globo Repórter' desta sexta-feira, dia 16, vai ao ar logo depois de ‘Pantanal’.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code