'Alice no País das Maravilhas', de Lewis Carroll, é tema de estreia de série inédita sobre manuscritos

Divulgação Curta!

A série ''Os Manuscritos Secretos da História'', inédita no Brasil, resgata os originais de grandes obras da literatura, guardados a sete chaves em algumas das principais bibliotecas do mundo. A produção, realizada pela Arte France e pela Little Big Story, chega ao Curta! com exclusividade e em seu episódio de estreia apresenta o manuscrito original de “Alice no País das Maravilhas”.

Para contar a história desse manuscrito e do surgimento da personagem, a série traz especialistas. Entre eles, a professora Franciska Kohlt, que passeia por Oxford, mostrando cantos da cidade que inspiraram o escritor inglês Lewis Carroll, como as gárgulas espalhadas pelos prédios antigos e os animais empalhados do Museu de História Natural.

O escritor, na verdade, se chamava Charles Lutwidge Dodgson e era professor de matemática em Oxford. Em uma tarde de sol de 1862, ele passeia de barco sobre o rio Tamisa com as três filhas do reitor da universidade: Edith, Lorine e Alice Liddel. Para distraí-las, inventa uma história sobre um coelho branco que encontra uma garotinha chamada Alice.

Dodgson estava acostumado a escrever textos curtos, poemas e cartas — para as quais costumava também produzir ilustrações. Porém, nunca havia escrito um romance. Até que Alice Liddel lhe fez o pedido de escrever a história que ele contara a ela e às irmãs — o que foi prontamente concedido. Na mesma noite, ele começou a produzir o manuscrito de “Alice no País das Maravilhas” e a desenhar os acontecimentos narrados, como fazia em suas cartas.

O manuscrito, dado de presente a Alice, gerou curiosidade em várias outras crianças. Percebendo o potencial de sua história, Dodgson resolveu publicá-la como um livro, arcando com todos os custos iniciais. Foi um sucesso absoluto na época. Ao se tornar autor, o professor de matemática cria seu pseudônimo, Lewis Carroll.

Alice mantém o manuscrito consigo até sua velhice. Porém, endividada e enlutada após a perda de dois de seus filhos na Primeira Guerra e de seu marido, resolve vendê-lo aos Estados Unidos. Anos mais tarde, como prova de reconhecimento pelos esforços da Inglaterra durante a Segunda Guerra, os norte-americanos devolvem o manuscrito a seu país de origem e, até hoje, ele se encontra no coração da Biblioteca Britânica, em Londres.

Dirigidos por Anne-Sophie Martin, os quatro episódios da série também estão no Curta!On – Clube de Documentários. Os três seguintes falam dos manuscritos de “Os Miseráveis”, de Victor Hugo; “O Processo”, de Franz Kafka, e “Don Giovanni”, ópera de Mozart com libreto de Lorenzo Da Ponte. A exibição é na Quinta do Pensamento, 27 de outubro, às 23h30.

Artistas do Norte e do Nordeste falam sobre migrações em novo episódio de ‘Estados da Arte’

As migrações configuram um tema bastante atual, que tem impactado a sociedade. Com as obras de arte não seria diferente. Em novo episódio, a série “Estados da Arte” convida os artistas plásticos Armando Queiroz (de Belém, PA), Alan Adi (de Aracaju, SE), Ícaro Lira (de Fortaleza, CE) e Mauricio Pokemon (de Teresina, PI) para refletir sobre esses deslocamentos, que podem ser físicos ou subjetivos. Eles mostram também que as violências das migrações econômicas e das remoções forçadas, além do vazio de não-pertencimento, afetam seus processos criativos.

“Estados da Arte” é dividida em 13 episódios temáticos: Insurgências, Ancestralidade, Floresta, Alegorias, Fé e Religiosidade, Fabulações, Migrações, Corpos, Outras Geometrias, Grafismos, Materialidades, Pedagogias e Oralidades/Sonoridades. Cada um deles fica disponível no Curta!On – Clube de Documentários no dia seguinte à estreia no canal Curta!. Novos assinantes têm sete dias para desfrutar da plataforma gratuitamente. A série foi produzida pela Aion Cinematográfica e pela Caboré Produtores Associados, e viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A estreia do episódio é na Terça das Artes, 25 de outubro, às 20h.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 24/10

22h45 – “Marisa Monte - Infinito ao Meu Redor” (Documentário)

“Infinito ao Meu Redor” é um documentário sobre a cantora brasileira Marisa Monte filmado durante a turnê mundial “Universo Particular”. Foi lançado como quinto álbum de vídeo da artista com um CD bônus incluindo nove músicas em novembro de 2008. Ganhou o Prêmio Multishow de Música Brasileira na categoria Melhor DVD. Direção: Vicente Kubrusly. Duração: 72 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 25 de outubro, terça-feira, às 02h45 e 16h45; 26 de outubro, quarta-feira, às 10h45; 29 de outubro, sábado, às 16h; 30 de outubro, domingo, às 22h30.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 25/10

20h – “Estados da Arte” (Série) – Ep. “Migrações”

As migrações propõem deslocamentos entre regiões geográficas, mas também no interior da própria cidade ou em busca de outras subjetividades. Os artistas plásticos Armando Queiroz (de Belém, PA), Alan Adi (de Aracaju, SE), Ícaro Lira (de Fortaleza, CE) e Mauricio Pokemon (de Teresina, PI) falam sobre a violência das migrações econômicas e das remoções forçadas, sobre o vazio do não pertencimento e de ser um andarilho em busca do outro. Classificação: Livre. Horários alternativos: 26 de outubro, quarta-feira, às 0h e às 14h; 27 de outubro, quinta-feira, às 08h; 29 de outubro, sábado, às 20h; 30 de outubro, domingo, às 10h.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 26/10

23h30 – “Grandes Cenas” (Série) – 2ª Temporada - Ep.: “Proibido Proibir”

A partir de entrevistas com realizadores, a série analisa cenas memoráveis do cinema brasileiro. Neste episódio, o diretor Jorge Durán reflete sobre a juventude e o desejo de mudar a injusta sociedade brasileira a partir da cena final de “Proibido Proibir” (2006), quando Paulo, Leon e Letícia extravasam seus afetos e angústias em um poderoso abraço. Direção: Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. Duração: 20 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 27 de outubro, quinta-feira, às 3h30 e 17h30; 28 de outubro, sexta-feira, às 11h30; 29 de outubro, sábado, às 20h30; 30 de outubro, domingo, às 10h30.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 27/10

23h30 – “Os Manuscritos Secretos da História” (Série) – Ep: “Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll”

A série conta as histórias por trás de grandes obras literárias. No episódio de estreia, é apresentada a gênese de “Alice no País das Maravilhas”. Em uma tarde quente de verão de 1862, Charles Lutwidge Dodgson, também conhecido como Lewis Carroll, professor de matemática em Oxford, passeia de barco sobre o rio Tâmisa com as três filhas do reitor da universidade, Edith, Lorine e Alice Liddel. Para distraí-las, ele inventa uma história sobre um grande coelho branco que encontra uma garotinha chamada Alice. Direção: Anne-Sophie Martin e Olivier Lemaire. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 28 de outubro, sexta-feira, às 3h30 e às 17h30; 29 de outubro, sábado, às 13h; 30 de outubro, domingo, às 19h30; 31 de outubro, segunda-feira, às 11h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 28/10

20h30 – “Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas” (Documentário)

"Mexeu com uma, mexeu com todas" é um dos gritos de protesto das mulheres que tomaram conta das ruas no Brasil e se organizaram em redes sociais para fazer frente ao machismo e ao conservadorismo. Por meio de depoimentos de mulheres que passaram por situações de violência, o documentário revela que, apesar de conquistas legais, a mulher ainda permanece em situação de vulnerabilidade. Entre outras depoentes, estão Maria da Penha, Joanna Maranhão, Luíza Brunet e Clara Averbuck. Diretora: Sandra Werneck. Duração: 71 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 29 de outubro, sábado, às 0h30; 31 de outubro, segunda-feira, às 2h50.

Sábado – 29/10

22h15 – "O Barato de Iacanga” (Documentário)

O documentário musical mostra os bastidores do Festival de Águas Claras, o mais lendário festival alternativo dedicado à música brasileira. A narrativa é construída a partir de Leivinha, idealizador do evento. Na época com 20 anos, ele organizou as quatro edições do festival (1975, 1981, 1983 e 1984) transformando a fazenda de seus pais no principal destino hippie daquele período. Diretores: Thiago Mattar. Duração: 94min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 30 de outubro, domingo, à 15h.

Domingo – 30/10

21h30 – "Um Dia Pina Perguntou” (Documentário)

Longos planos fixos nos transportam para o universo da coreógrafa alemã Pina Bausch. Trechos das apresentações “Komm tanz mit mir”, “Walzer”, “Nelken” e “Kontakthof” alternam-se com imagens de seus atores-dançarinos nos bastidores ou durante os ensaios com Pina. O filme termina com uma entrevista com a coreógrafa. Diretor: Chantal Akerman. Duração: 57 min. Classificação: Livre. 

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato