GloboNews celebra o Natal com a exibição do documentário 'Tô aqui, meu irmão'

Divulgação Globo

Para celebrar o Natal, época de união entre as famílias, a GloboNews exibe, no dia 25 de dezembro, às 23h, o documentário 'Tô aqui, meu irmão'. A produção original do canal – com direção de Luiza Tenente – ilustra as relações de pessoas com deficiência com irmãos mais velhos ou mais novos. A obra apresenta reflexões sobre a forte ligação entre os familiares, muitas vezes semelhante ao instinto maternal. Ao mesmo tempo, muitos sofrem de solidão e se sentem deixados de lado porque, muitas vezes, os pais e responsáveis precisam se dedicar mais a um dos filhos. Ao todo, seis famílias são entrevistadas e compartilham suas experiências sob diversos pontos de vista. “O irmão não é mais uma mãe ou um pai. O irmão é aquela pessoa que vai perguntar como foi na escola, vai fazer brincadeira, vai levar para passear. Busco ter esse papel de irmão, uma pessoa que eles possam se abrir de uma maneira diferente que com os pais”, sintetiza Giovanna.   
  
Ela é irmã de Moreno e Antônio, dois rapazes que têm uma deficiência intelectual não nomeada. Moreno é mais velho que o irmão, tem um desenvolvimento mais avançado e, por isso, tem um pouco mais de autonomia que Antônio. A jovem se sente responsável pelos irmãos – muitas vezes, ela se cobra para ter atitudes mais paternalistas – e crê que, no futuro, será a pessoa que cuidará dos rapazes.  
  
Outra personagem retratada, Yasmin tem Transtorno do Espectro Autista (TEA). Ela é irmã de Lucas, um adolescente introspectivo. Quando fala, ele costuma transparecer que lamenta a dedicação integral que a mãe precisa ter com a irmã. Um dos sonhos dele é ser bem-sucedido para custear os tratamentos de Yasmin, entre eles, uma clínica de reabilitação.  
  
Já Patrícia e Lauriceu são dois irmãos que moram sozinhos. Perderam os pais e, desde então, um é companhia para o outro. Ele, que tem síndrome de Down, tem conquistado alguns passos de autonomia e, por algumas vezes, experimenta saídas sozinhos pelo bairro onde moram. É uma relação que mistura o conflito da responsabilidade que ela tem pelo irmão com o amor que sente por ele. 
  
A pequena Aisla é irmã de Anael, que tem deficiência visual. Os irmãos são grandes amigos e é ela quem sempre o ajuda durante as caminhadas, ora o alertando sobre os obstáculos nas calçadas, ora o ajudando a atravessar a rua. A relação entre João e Ana Laura é semelhante – ela é cadeirante e mais velha. Ele, quando pequeno, também queria andar de cadeira de rodas para ficar igual a Ana Laura. A família busca incentivar a independência da filha mais velha, que nasceu com um câncer intramedular e, por isso, ficou paraplégica. Mesmo ciente de todas as limitações, os irmãos se ajudam e são grandes amigos. 
  
Por fim, o documentário retrata a história das irmãs Isabella e Mariana. “Mari Mari”, como é chamada pela família, tem autismo severo. Não fala e sequer levanta a cabeça. Isabella se emociona em diversos momentos da entrevista porque sente uma mistura de culpa e solidão. Compartilha a vida com a irmã, que vive em um mundo muito particular. E, mesmo assim, as irmãs estão sempre unidas pelo amor.  
  
‘Tô aqui, meu irmão’ vai ao ar neste domingo, dia 25, às 23h, na GloboNews. O documentário também ficará disponível no Globoplay. 

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato