'Som Brasil apresenta: 15 anos de Luan' conta detalhes exclusivos da carreira de Luan Santana

Divulgação Globo/Cadu Pilotto

Há 15 anos um garoto de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, dedicou-se ao sonho de ser cantor, sem saber onde poderia chegar. Aquele garoto, hoje adulto, foi descoberto. “Meteoro”, música que lhe apresentou a todo o Brasil, passou a ser ouvida repetidas vezes em todos os lugares. Luan Santana se tornou um dos maiores artistas do país, seguido por um fã clube numeroso e fiel, e carrega uma história marcada por talento e determinação. Para contá-la em detalhes, a TV Globo preparou um especial com o cantor como parte da programação de final de ano. O 'Som Brasil: 15 anos de Luan' foi concebido num formato que combina entrevistas e apresentações musicais, e será exibido no dia 26, após ‘Travessia’.  
 
O programa tem produção da mesma equipe do ‘Conversa com Bial’, responsável por construir uma identidade modular ao programa que assina especiais musicais. Embora o conteúdo admita uma mistura de entrevistas, conduzidas por Pedro Bial, e apresentações, a cada edição, o conceito é pensado com foco no artista. Os cenários, a forma como as entrevistas acontecem e como as trajetórias são contadas, o formato dos musicais., tudo é construído com base em elementos da história do homenageado. 
 
No caso de Luan Santana, o cantor preparou um show comemorativo dos 15 anos de carreira, que tem a imagem de uma cidade, chamada Luan City, como palco. A produção do programa absorveu essa ideia, e construiu cenários que mostram ao público como é Luan City por dentro, a partir da estrutura da cidade cinematográfica dos Estúdios Globo. “No show, o público vê prédios, letreiros, vê a cidade de fora, e agora nós entramos nessa cidade como se estivéssemos entrando na intimidade de Luan. Nós observamos que a cidade tem muitas inspirações do universo art déco, noir art, numa atmosfera meio cinematográfica; um visual de Chicago e Nova York dos anos 30, e seguimos o mesmo conceito estético, que explora neon, dourado, uma elegância bonita da época”, explica Gian Carlo Bellotti, diretor geral. “Esse especial tem elementos bem próximos ao cinema, é quase uma homenagem também à sétima arte”, continua.
 
O aspecto dramatúrgico é utilizado como uma brincadeira para conectar os cenários às entrevistas. “A gente queria mostrar como é Luan City quando você entra nela, então criamos alguns cenários que estão ligados à cidade; e vamos brincando com esse imaginário, que também está em como a entrevista é conduzida”, coloca Monica Almeida, diretora artística. O programa traz três espaços da Luan City: um avião, um bar e um cinema – interior e fachada. No avião, Pedro Bial é o piloto e Luan, passageiro; no bar, Bial é barman e Luan cliente; e, no cinema, o apresentador assiste a cenas da história do protagonista: Luan Santana. As entrevistas prometem revelações exclusivas, ganhando ainda mais profundidade com o resgate de imagens inéditas, de diversos períodos da carreira e vida de Luan. “O que me comove na entrevista é essa história de uma pessoa que desde muito jovem, muito criança, já tinha um destino sonhado, que ele leva adiante e cumpre, isso é sempre surpreendente, e indica muita determinação”, conta Pedro Bial.
 
A conversa se intercala com as apresentações musicais, que são cortes do show comemorativo dos 15 anos de carreira, em que Luan canta sucessos, além de um repertório inédito, preparado por ele especialmente para o programa, com canções de outros artistas, como “Ainda Bem”, de Marisa Monte e Arnaldo Antunes; “Você Não Me Ensinou a Te Esquecer”, de Caetano Veloso; “Amorfoda”, de Bad Bunny; “Can’t Help Falling in Love”, de Elvis Presley; e uma versão exclusiva de “Amar Não é Pecado”.
 
Estes musicais exclusivos tiveram inspiração em Elvis, de quem Luan Santana se declara fã. “A gente descobriu um especial de final de ano, de 1968, com Elvis, e trouxemos, por exemplo, um conceito similar para os musicais, que são mais intimistas, com pouca gente”, indica Gian Carlo. “Meu feat dos sonhos é Elvis Presley, ele é meu grande ídolo, desde que comecei minha carreira, ele sempre me inspirou”, revela Luan.
 
“Para quem é fã, que me acompanha desde o começo, pode esperar neste especial um momento mágico para mim. O público saberá coisas que ninguém nunca soube até hoje nesses 15 anos. Aconteceram milhares de situações, e algumas delas contei ao Bial”, continua o cantor. “É uma honra ver minha história sendo contada nessa homenagem, que é tão cheia de trabalho, tão intensa. Estou muito feliz”, conclui.
 
“Contar a história de Luan, que é um artista jovem – tem apenas 30 anos de idade, e já completa 15 de carreira -, é falar de um artista com muita personalidade, e acho que tem uma coisa interessante, que é a construção musical dele que independe do sertanejo, com influências do pop e de outros estilos musicais”, completa Monica.
 
O ‘Som Brasil apresenta: 15 anos de Luan’ tem direção artística de Monica Almeida e direção geral de Gian Carlo Bellotti e apresentação de Pedro Bial.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato