Na CNN Brasil, Sinais Vitais aborda os cuidados com o colesterol

Divulgação CNN Brasil

Na CNN Brasil, o programa CNN Sinais Vitais deste final de semana fala sobre colesterol, que nada mais é que uma gordura usada na produção das membranas celulares e de alguns hormônios. O episódio "Colesterol sob Controle" é atração no sábado, 14 de janeiro, às 19h15.

O controle do colesterol no organismo é uma das armas mais potentes para evitar o infarto. Popularmente, dizemos que existem o chamado colesterol “mau” (LDL) e o colesterol “bom” (HDL). O índice no corpo pode estar ligado ao estilo de vida como má alimentação, tabagismo, sedentarismo e obesidade. Mas também pode estar associado à genética, o que é chamado de Hipercolesterolemia Familiar (HF). 

Neste episódio, o Dr. Roberto Kalil entrevista o diretor da Unidade Clínica de Lípides do Incor, Raul Dias dos Santos Filho. “O colesterol ruim é aquele que está associado ao aumento do risco de problemas do coração nos infartos e derrames. O colesterol bom é aquele que teoricamente protege nosso organismo contra isso”, explica o Dr. Raul. Segundo o Ministério da Saúde, quatro em cada dez brasileiros têm colesterol alto. E, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a HF acomete dez milhões de pessoas no mundo e 300 mil no Brasil. 

O Incor possui o HipercolBrasil, um programa de rastreamento genético de Hipercolesterolemia Familiar. Esse programa faz parte do laboratório de genética do Instituto. Coordenado pela bióloga Cinthia Jann, é responsável por rastrear famílias que têm colesterol acima do aceitável. Dessa forma, eles iniciam o tratamento precoce naquelas pessoas que ainda não apresentaram nenhum outro sintoma, como as crianças. 

O tratamento do colesterol é feito com medicamentos, e nos últimos anos a medicina avançou. Na maioria dos casos, o paciente toma medicamentos como as estatinas, inibidores da enzima HMG-CoA redutase (enzimas do fígado responsáveis pela produção de colesterol). Outro tratamento que está sendo inserido, mas ainda não é oferecido pelo SUS, é com o uso de injeções com anticorpos monoclonais. Eles reduzem em até 60% o nível alto do colesterol. Nos casos mais graves, é necessário intervenção cirúrgica pouco invasiva. 

A equipe do CNN Sinais Vitais ainda acompanhou o dia do Dr. Alexandre Abizaid, diretor de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista no Instituto do Coração. A maioria dos pacientes é formada por pessoas com colesterol alto que infartaram e que precisaram colocar stent para desobstruir a artéria. “A angioplastia é o tratamento mais definitivo, que empurra a placa de gordura para o vaso, restaura a luz e o paciente passa não sentir mais os sintomas de dor no peito”, diz o Dr. Abizaid. 

O principal alerta neste episódio fica sobre a alimentação e a importância da atividade física. As gorduras trans são a grande vilã do colesterol. Por isso, é importante olhar os rótulos. A nutricionista do Laboratório de Lípides da Faculdade de Medicina da USP, Ana Maria Lottenberg, fala do quanto é essencial olhar os rótulos antes de consumir determinado alimento. Vale dizer que, a partir de 1º de janeiro de 2023, a produção, a importação, o uso e a oferta de óleos e gorduras parcialmente hidrogenados para uso em alimentos e de alimentos formulados com estes ingredientes ficaram proibidos no Brasil. 

O episódio trará exemplos positivos de pessoas com colesterol alto que conseguiram, por meio do esporte e das mudanças de hábitos, resultados satisfatórios.

A CNN Brasil é transmitida na TV por assinatura, em canal no YouTube e no Prime Video.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato