Série inédita derruba mitos da história mundial: primeiro episódio fala de Hitler

Divulgação Curta!

O Curta! estreia no Brasil a série francesa ''Mitos da História'', que, em quatro episódios, questiona crenças populares sobre personagens famosos (ou infames) e momentos importantes da história mundial. Na estreia, a produção — dirigida por Christiane Ratiney — derruba a ideia de que Adolf Hitler seria uma espécie de “gênio” da estratégia militar, mostrando que suas decisões, na realidade, atrapalharam operações inicialmente bem-sucedidas elaboradas por seus generais. Um rico acervo de imagens da época é utilizado para compor a narrativa. 

Apesar de nunca ter tido treinamento militar, o “Führer” sentia que devia confiar em seus instintos e nem sempre ouvia os conselhos de seus experientes assessores. Embora defendesse uma ofensiva ousada, a série mostra que o desenvolvimento da chamada Blitzkrieg (em português, “guerra relâmpago”) — estratégia que consistia em realizar ataques rápidos e fulminantes para desmobilizar o inimigo antes que este pudesse revidar — ficou a cargo de seus generais, e não dele. 

Após campanhas surpreendentemente vitoriosas na França, veio a primeira derrota na batalha de Dunkirk. A Alemanha havia cercado 400 mil soldados ingleses na cidade, localizada no Canal da Mancha. Um ataque nos moldes da Blitzkrieg os teria aniquilado, mas Hitler decidiu frear o avanço de suas tropas por terra, um grande erro que resultou na evacuação de mais de 338 mil militares que puderam voltar à Inglaterra, recompor o exército britânico e dar um sopro de esperança fundamental para que o primeiro-ministro Winston Churchill mobilizasse o país e os Aliados. Para muitos especialistas, esse é um dos pontos de virada nos rumos da frente ocidental da Segunda Guerra. 

O episódio "Hitler: A Arte da Derrota" segue mostrando que, pouco depois, Hitler comete possivelmente o pior de seus erros: a tentativa de invasão à União Soviética. Inicialmente, a Alemanha conquista boa parte dos territórios dominados por Stalin e promove massacres, principalmente de judeus. Até que Hitler decide sitiar a segunda maior cidade russa, Leningrado, sem sucesso devido à resistência do Exército Vermelho. A ideia era impedir a entrada e a saída de pessoas e de alimentos para aniquilar a população de 2,5 milhões de habitantes por inanição. No cerco, que durou quase três anos, centenas de milhares de soldados nazistas foram mobilizados, mas eles teriam sido preciosos para o objetivo final da operação: a captura de Moscou. 

Hitler garante que não cometeria o mesmo erro de Napoleão — o de subestimar o inverno russo. No entanto, o faz. Suas tropas não conseguem avançar diante de nevascas intensas, não havia bases próximas para se instalarem, as provisões não chegavam e seus soldados estavam exaustos. Nesse momento, o Exército Vermelho contra-ataca, Hitler é forçado a recuar e o panorama da guerra muda completamente. Agora, Stalin dá as cartas no Leste, retoma e expande seus territórios, até avançar sobre a própria Alemanha e conquistar Berlim. Invadir a União Soviética também representou um descumprimento de acordos de não-agressão antes estabelecidos entre Alemanha e o bloco socialista, o que provocou uma união inédita entre Stalin, Churchill e Roosevelt — líderes das três maiores potências da época —, que mobilizaram outras dezenas de países no combate. 

Os outros três capítulos de “Mitos da História” têm como temas: os desdobramentos da bomba de Hiroshima na Segunda Guerra; o plano Marshall como o salvador econômico da Europa após o conflito e o suposto avanço econômico gerado por Mao Tsé-Tung na China. Todos os episódios de “Mitos da História” já estão disponíveis no Curta!On – Clube de Documentários, que pode ser acessado na ClaroTV+ ou no site CurtaOn.com.br. A estreia no canal Curta! é na Sexta da Sociedade, 7 de abril, às 23h.

‘Sessão Porta Curtas’ exibe o curta-metragem ‘Nada’, de Gabriel Martins, diretor do premiado ‘Marte Um’

O curta-metragem "Nada" trata da complexidade das emoções enfrentadas por jovens ao decidir o futuro profissional. O filme dirigido por Gabriel Martins, mesmo diretor do premiado longa “Marte Um”, retrata a história de Bia, uma jovem que acaba de completar 18 anos e está prestes a fazer o ENEM. A produção integra a “Sessão Porta Curtas”, espaço dedicado ao formato no canal.

Ao longo da história, é possível perceber a angústia de Bia diante das expectativas dos outros e da falta de clareza sobre o que ela mesma quer para sua vida. O peso da decisão parece estar cada vez maior em seus ombros, enquanto o tempo para escolher vai se esgotando. De uma forma sensível e realista, Gabriel Martins constrói uma narrativa que abrange os dilemas e ansiedades que os jovens enfrentam nesta etapa da vida, entre o fim da adolescência e o começo da vida adulta

O título "Nada" é significativo, pois é isso que Bia diz quando perguntada sobre o que quer fazer. O curta-metragem fala sobre a importância de encontrar sua própria voz e seguir seus sonhos, ainda que isso signifique ir contra as expectativas dos outros. O elenco da produção conta com nomes como Rejane Faria ("Marte Um"), Karine Teles ("Benzinho", "Bacurau"), e Clara Lima, que faz a personagem principal. A exibição é na Quinta do Pensamento, 6 de abril, às 23h30. 

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 03/04

23h – “Woodstock: Três Dias que Definiram Uma Geração” (Minissérie em dois episódios) - Episódio 1 

A música, a política e o movimento hippie são ingredientes explosivos de uma verdadeira revolução cultural que se materializou numa fazenda no norte do estado de Nova York, em agosto de 1969. No filme, dirigido por Barak Goodman (de “Scottsboro: An American Tragedy”, indicado ao Oscar de melhor documentário em 2001), tudo começa três anos antes, quando a realização do festival era apenas uma ideia. Até que uma fazenda descampada, grande o suficiente para receber uma multidão, é encontrada na cidade de Woodstock, localizada no Condado de Ulster, no estado de Nova York. Alguns outros festivais já aconteciam na época, mas nada com o tamanho e a relevância que o de Woodstock teria. O contexto daquele momento histórico era complexo. Em 1969, em meio à Guerra Fria e, mais precisamente, à Guerra do Vietnã, jovens norte-americanos eram convocados a lutar por seu país do outro lado do mundo. No ano anterior, Martin Luther King, grande líder do Movimento dos Direitos Civis, havia sido assassinado. Além dele, outro pacifista, o senador Robert Kennedy, também fora morto a tiros. O posicionamento contra a guerra e a opressão — e a favor da paz, da liberdade e do amor — se espalha entre jovens de todo o país, que veem Woodstock como uma utopia, um local em que poderiam vivenciar seus valores e, ao mesmo tempo, disseminar uma nova consciência. Entre histórias dos bastidores, depoimentos de quem esteve presente, manchetes de jornal, imagens de shows — como a histórica apresentação de Jimi Hendrix —, corpos livres e muita música, o documentário vai se desenrolando cronologicamente, dedicando-se principalmente aos dias de festival. Direção: Barak Goodman. Duração: 48 min. Classificação: 14 anos. Horários alternativos: 04 de abril, terça-feira, às 03h e às 17h; 05 de abril, quarta-feira, às 11h; 08 de abril, sábado, às 11h; 09 de abril, domingo, às 16h20.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 04/04

23h30 – “Asdrúbal Trouxe o Trombone” (Série) – Episódio: “Festa Transbordante”

O episódio enfoca a estreia de “A Farra da Terra”, quinta e última peça de teatro do grupo Asdrúbal Trouxe o Trombone, no Sesc Pompéia, em São Paulo, em 1983; a gravação do disco “A Farra/Asdrúbal”, produzido por Caetano Veloso; e a repercussão da mídia e do público. Direção: Hamilton Vaz Pereira. Duração: 29 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 05 de abril, quarta-feira, às 03h e às 17h30; 06 de abril, quinta-feira, às 11h30; 08 de abril, sábado, às 10h30; 09 de abril, domingo, às 18h.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 05/04

21h30 – “Luz & Sombra - Fotógrafos do Cinema Brasileiro” (Série) – Episódio: “Walter Carvalho - Cinema de Poesia”

Walter Carvalho, um dos mais importantes diretores de fotografia do Brasil, recebe a equipe da série “Luz & Sombra” em sua casa, no Rio de Janeiro, para falar sobre a sua trajetória de sucesso e suas parcerias com grandes diretores, como Walter Salles Jr., Sandra Werneck e José Luiz Villamarin. Detentor de uma vasta filmografia, Walter conta sobre o seu processo de trabalho, e mostra um pouco de sua intimidade. Direção: Betse de Paula e Jacques Cheuiche. Duração: 59 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 06 de abril, quinta-feira, às 01:30 e às 15h30; 07 de abril, sexta-feira, às 09h30; 09 de abril, domingo, às 11h.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 06/04

23h30 – “Nada” (Ficção) 

Neste curta-metragem do premiado diretor Gabriel Martins, a personagem Bia acaba de fazer 18 anos. O fim do ano se aproxima e, junto dele, o ENEM. A escola e os pais de Bia estão pressionando para que ela decida em qual curso vai se inscrever. Bia não quer fazer nada. Direção: Gabriel Martins. Duração: 27 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 07 de abril, sexta-feira, às 03h30 e às 17h30; 08 de abril, às 15h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 07/04

23h – “Mitos da História” (Série) - Episódio: “Hitler: A Arte da Derrota”

No catálogo de crenças comuns sobre a Segunda Guerra Mundial, perdurou a ideia de que Hitler era um gênio militar. Acredita-se que ele tenha conquistado e submetido à sua autoridade grande parte da Europa, graças a suas estratégias infalíveis. Mas, na verdade, isso é um mito. Direção: Christiane Ratiney. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 08 de abril, sábado, às 03h e às 12h30; 09 de abril, domingo, às 18h30.

Sábado, 08/04

22h - “A Ruptura Impressionista” (Documentário) 

A aventura de um grupo de jovens pintores que, a partir de 1874, lançaram uma estética que rompeu com o estilo das pinturas históricas exibidas nos salões oficiais da época. Direção: François Lévy-Kuentz. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 04 de abril, terça-feira, às 21h30; 05 de abril, quarta-feira, às 01h30 e às 15h30; 06 de abril, quinta-feira, às 09h30.

Domingo, 09/04

23h – “Os Carrascos de Stalin - O Massacre de Katyn” (Documentário)

Em 1940, a União Soviética ordenou a execução de 22.000 prisioneiros de guerra polacos, 4.500 dos quais foram assassinados na floresta de Katyn, na Rússia. Durante anos, a autoria do crime foi atribuída aos nazistas. Foi apenas na véspera do colapso da União Soviética que Mikhail Gorbachev reconheceu a responsabilidade de Stalin na perpetração do crime. Este documentário mostra como ocorreu esse massacre e esclarece a forma como funcionava o estado soviético. Direção: Cédric Tourbe. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 07 de abril, sexta-feira, 20h30; 08 de abril, sábado, às 00h30 e às 08h.

Anderson Ramos

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato