Vanessa da Mata fala de dificuldades na vida pessoal e sobre os 25 anos de carreira no 'Conversa com Bial' desta sexta

Foto: Reprodução

Vanessa da Mata, que já completa 20 anos como cantora, mas começou na música cinco anos antes, como compositora, ocupa a cadeira à frente de Pedro Bial no 'Conversa com Bial' de hoje, dia 14, num programa que resgata detalhes de sua trajetória profissional e pessoal. A artista revela que o sonho para a música existe desde que se entende por gente. ''Tinha três anos de idade, e meu pai recém-descobriu aqueles gravadores de voz. Ele me perguntou o que eu queria ser, e naquela idade eu já dizia que queria cantar'', diz.
 
O programa aborda a infância e adolescência; relação com a cidade em que cresceu – em Alto Garças, no Mato Grosso; adoção e maternidade; processo de composição. Entre os assuntos, Vanessa compartilha um problema de saúde que teve ainda muito jovem. ''Com doze anos tive algumas ameaças de morte [...]. Perdi um rim e estava perdendo outro, numa época em que não havia transplante [...]. Eram cólicas renais horríveis, e eu me lembro de pensar ‘não quero mais viver’ [...]. Chegou num dado momento que eu fiz a cirurgia, e aí pensei ‘Tá, eu tenho que viver? Então que eu viva bem agora. Não quero adoecer nunca mais’. Aí nunca mais adoeci'', conta.
 
Em sua carreira, Vanessa soma parcerias musicais com artistas como o norte-americano Ben Harper, e Maria Bethânia, um dos grandes nomes da MPB. A cantora conta a importância, para sua formação enquanto artista, de ter gravado com Bethânia. ''Foi a confirmação de que aquilo [a música que fazia] se encaixava em algum lugar. Ela é de uma turma que eu considerava minha vida inteira, porque eles falavam coisas do meu universo poético; da minha alma; do meu existir. Ei vim de um lugar que era muito sertanejo, e não entrava outra coisa [...], então quando tinha um Milton [Nascimento], Chico Buarque numa novela, nossa, eu pensava ‘é isso!’. Depois de Bethânia, foi um lugar de encaixe nessa vaguinha que me faltava. Tive a honra de me encaixar ali, e me desdobrar nessas coisas de fazer música, e achar a minha voz'', conclui.
 
O ‘Conversa com Bial’ vai ao ar de segunda a sexta no GNT, às 23h30, e na TV Globo, após o ‘Jornal da Globo’. Também é exibido no canal internacional da Globo e em simulcast no Globoplay. As entrevistas também estão disponíveis em áudio, no podcast do programa disponível no Globoplay. O programa tem apresentação e redação final de Pedro Bial, direção de Fellipe Awi e Mairo Fischer e produção de Nathalia Pinha. A direção de gênero é de Mariano Boni.

Anderson Ramos

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato