Roberto Carlos ganha homenagem pelos 75 anos do canal Viva



São tantas emoções que Roberto Carlos traz em suas músicas, que nem adianta tentar esquecer. Em abril, quando o Rei completa 75 anos, o VIVA exibirá uma grande homenagem ao artista, em seis especiais de fim de ano da Globo que foram ao ar de 1990 a 1995. Os programas serão exibidos aos sábados, a partir de 30 de abril, às 22h. Nos dias seguintes às exibições no canal, as edições também serão disponibilizadas no VIVA Play, por trinta dias cada uma. 

Nos especiais musicais, Roberto Carlos divide o palco com grandes nomes da música brasileira como Erasmo Carlos, a dupla Leandro & Leonardo, Wanderléa, José Augusto, Fafá de Belém, Fagner, Chico Buarque, os irmãos Sandy & Junior, Cássia Eller, Frejat, Fábio Jr, Daniela Mercury, entre muitos outros. 

Para completar a celebração, nos sábados de 14 a 28 de maio, na faixa das 20h, o canal exibirá filmes estrelados pelo Rei, recordando sua fase como ator. Com direção de Roberto Farias, a trilogia "Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora" (dia 14), "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa" (dia 21) e "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" (dia 28) aborda temas como automóveis, uma das paixões de Roberto Carlos. 

E a partir de 19 de abril, aniversário de Roberto Carlos, o on air do VIVA se vestirá de azul em homenagem ao Rei.

ESPECIAIS DE FIM DE ANO - DE 1990 A 1995

Especial 1990 (exibição 30 de abril) 
"Verde é Vida" intitulou o especial de 1990, que teve como tema a preservação do meio ambiente. Gravada no estádio do Maracanãzinho, Rio de Janeiro, a atração contou com números musicais emocionantes como o de Wanderléa com "Foi Assim". A convidada ainda formou um dueto com o Rei na canção "Ternura". Em seguida, José Augusto se apresentou com "Aguenta Coração", tema de abertura da novela "Barriga de Aluguel", exibida na época. Já com Roberto Carlos, ele cantou "Fera Ferida". 

O anfitrião recebeu Xuxa para encerrar o especial com "Noite Feliz". A loira também se apresentou ao lado das Paquitas com sucessos como "Lua de Cristal" e "Ilariê". 

Especial 1991 (exibição 7 de maio) 
A edição de 1991 ganhou o nome de "Viva Luz" e abordou assuntos que envolviam crianças e idosos. No palco do Teatro Fênix, no Rio, o Rei realizou um show de gala e interpretou grandes sucessos ao lado de artistas como Chitãozinho & Xororó, Fagner e Fafá de Belém. 

No dueto formado com o amigo Erasmo Carlos, Roberto Carlos soltou a voz com "Minha Fama de Mau", "Pode Vir Quente Que Eu Estou Fervendo", "Splish Splash", "Terror dos Namorados", "É Proibido Fumar" e "Festa de Arromba". 

Especial 1992 (exibição 14 de maio) 
Em 1992, o programa de fim de ano ganhou o subtítulo "Amigo", para homenagear o diretor Augusto César Vannucci, que falecera no dia 30 de novembro do mesmo ano. Desde o primeiro especial do Rei, exibido em 1974, Vannucci só não havia dirigido as edições de 1982, 1983, 1984 e 1987. 

No palco do Teatro Fênix, no Rio, Roberto Carlos recebeu convidados como Caetano Veloso, Erasmo Carlos, Kátia e Chitãozinho & Xororó. Além disso, a edição apresentou uma encenação sobre a vida de Jesus, interpretada por Cássia Kis Magro, Daniel Herz, Daniela Perez, Herson Capri e Gulu Monteiro. 

Especial 1993 (exibição 21 de maio) 
O Theatro Municipal de São Paulo recebeu o especial de 1993, que teve início com Roberto Carlos entrando no palco dirigindo um Cadillac vermelho. Com direção de Jorge Fernando, o programa ganhou cenários dinâmicos e iluminação teatral. Um dos destaques da edição foi o Rei, Wanderléa e Erasmo Carlos cantando um pout-pourri em homenagem à Jovem Guarda: "Festa de Arromba"/ "Pare o Casamento"/ "Minha fama de mau"/ "Parei na contramão"/ "Prova de fogo"/ "O Calhambeque". 

Chico Buarque marcou sua estreia nos especiais de Roberto Carlos e, juntos, cantaram "O Que Será". Já Maria Bethânia emocionou o público com "As Canções que Você Fez pra Mim" e "Fera Ferida". O programa também destacou as participações de Leandro & Leonardo e Sandy & Junior. A segunda dupla tirou o público do chão com o hit "Splish Splash". 

Da plateia, uma pessoa roubava a cena: era uma fã do Rei, enlouquecida, que interrompia o show a todo o momento. Na verdade, tudo não passava de uma brincadeira, protagonizada por Regina Casé. A atriz divertiu o público e chegou a subir no palco para cantar com Roberto Carlos. 

Especial 1994 (exibição 28 de maio) 
No aniversário de 20 anos dos especiais, foi a vez do Estádio Jornalista Felippe Drummond, mais conhecido como Mineirinho, em Belo Horizonte, virar palco da atração. Entre os convidados do espetáculo: Erasmo Carlos, Fábio Jr., Cássia Eller, Barão Vermelho, Skank e a dupla Zezé Di Camargo & Luciano. 

"Parei na Contramão" foi o hit cantado por Cássia. Já Frejat, liderando o Barão Vermelho, entoou "Quando". "É Proibido Fumar" sacudiu o estádio na voz de Samuel Rosa, do Skank. Os músicos ainda se reuniram para um número especial com Roberto Carlos e Erasmo: "Lobo Mau". E a emoção tomou conta do show com Fábio Jr. e os sucessos "Alma Gêmea" e "Esqueça". 

Uma das surpresas da noite foi a aparição de Tom Cavalcante vestido de Roberto Carlos, ao lado do próprio. Ele caiu na gargalhada quando o humorista soltou a voz com uma versão divertida de "Emoções", inclusive, imitando seus trejeitos. 

Especial 1995 (exibição 4 de junho) 
A atração de 1995 aconteceu no Metropolitan, casa de espetáculos carioca, e foi dedicada aos 30 anos da Jovem Guarda. Em um bar cenográfico, ele, Wanderléa e Erasmo Carlos lembraram momentos do movimento que os levou ao estrelato. A homenagem se estendeu e o trio, acompanhado de Sylvinha, Deny & Dino, Martinha, Os Incríveis, Waldirene, Wanderley Cardoso, Lilian, Ed Wilson, Jerry Adriani, The Fevers e Os Vips, cantou "Festa de Arromba". 

Outras atrações musicais marcaram a edição: Ângela Maria com "Desabafo" e Daniela Mercury com "Eu Sou Terrível". A baiana também se juntou ao Rei para cantar "Como É Grande o Meu Amor Por Você". 

O programa traz ainda uma entrevista exclusiva do Rei, concedida à jornalista Glória Maria. No papo, assuntos como sucesso e carreira.

TRILOGIA DE FILMES

"Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora" (exibição 14 de maio) 
Lançado em 1971, o longa mostra Roberto Carlos na pele do mecânico Lalo, que tem Pedro Navalha (Erasmo Carlos) como parceiro de trabalho e dia a dia. Além da paixão que sustenta pelos carros de corrida, Lalo é encantado por Luciana (Libânia de Almeida), namorada de seu patrão, Rodolfo, um consagrado piloto vivido por Raul Cortez. Quando este desiste de um campeonato, Lalo realiza um sonho e substitui o chefe na disputa. 

"Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa" (exibição 21 de maio) 
Na produção, lançada em 1968, além do Rei, Erasmo Carlos e Wanderléa também interpretam eles mesmos. O trio está no Japão, quando "Ternurinha", apelido carinhoso da cantora, resolve comprar uma estatueta de uma loja de antiguidades. Eles só não imaginam que o objeto guarda segredos e mistérios: o mapa de um tesouro. Começa uma corajosa caçada, permeada por hits que marcaram gerações. 

"Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" (exibição 28 de maio) 
Na trama, de 1968, o cantor está gravando um filme no Rio de Janeiro, quando começa a ser perseguido por uma gangue internacional que quer obrigá-lo a ir para os Estados Unidos. Os bandidos o seguem pela cidade em variadas situações de risco e muita ação. Uma das cenas mais marcantes da produção mostra o cantor entrando em um túnel a bordo de um helicóptero. O elenco conta com atores como José Lewgoy e Reginaldo Faria.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.