Diretor de fotografia de “Cidade de Deus”, César Charlone, é destaque no Curta!



Na Quarta de Cinema, dia 2 ás 20:30, o revolucionário diretor de fotografia César Charlone é o destaque da série “Luz e Sombra – Fotógrafos Brasileiros”. No episódio, Charlone destaca a marcante parceria com Fernando Meirelles, em “Cidade de Deus”, “O Jardineiro Fiel” e “Ensaio sobre a Cegueira” e fala ainda sobre a ostentação dos filmes da indústria norte-americana. Charlone relembra também outros longas-metragens que marcaram a carreira, como “Feliz Ano Velho” (Roberto Gervitz), “Como Nascem os Anjos” (Murilo Salles) e “O Homem da Capa Preta” (Sérgio Rezende). Em depoimento, critica o que chama de ‘excesso de rigor’ dos diretores de fotografia nos anos 80, período em que, segundo ele, os fotógrafos eram considerados mais importantes em um set do que os próprios diretores ou atores. Para ele, o essencial no trabalho de um diretor de fotografia é “saber todo o roteiro”.

A relação entre as cidades e a arte é o ponto de partida do episódio “Intervenção Urbana”, da série “Brasil Visual”, na Terça das Artes, dia 1. O apresentador Rodrigo Saad, o Cabelo, conversa com artistas, críticos e curadores de diversas cidades do país sobre as inúmeras formas de intervenção urbana no Brasil, propondo uma reflexão sobre as cidades e as expressões culturais na atualidade.

Na Quarta de Cinema, as matriarcas assumem o comando da faixa “A Vida é Curta”. Para começar, “Retrato de Carmem D.”, da diretora Isabel Joffily. No documentário, conhecemos Carmem Dametto, uma mulher de 72 anos que é psiquiatra. Ela atende os seus pacientes no consultório localizado no térreo de sua ampla casa, onde também vive Marcela, sua filha, que sempre nadou na piscina do jardim.  O curta foi vencedor do prêmio Aquisição Canal Curta! e Porta Curtas no Festival Internacional de Curtas de São Paulo em 2015. Depois é a vez de “Eletrodoméstica”, de Kleber Mendonça Filho, responsável também por “Aquarius”. Na história, o cotidiano da classe média urbana brasileira dos anos 90. O roteiro, escrito em 1994, somente virou filme dez anos depois, em 2004. Em 2005, ano de lançamento, “Eletrodoméstica” ganhou diversos prêmios nos principais festivais e mostras do país, além de ser laureado em eventos internacionais. Encerrando a faixa especial, “Ovos de Dinossauro na Sala de Estar”, de Rafael Urban. Em cena, a história da alemã Ragnhild Borgomanero, de 77 anos, que estudou fotografia digital e fez cursos de edição de imagens para manter viva a memória do falecido marido, Guido, com quem reuniu a maior coleção particular de fósseis da América Latina. 

Na Quinta do Pensamento, o episódio inédito da série “Impressões do Mundo”, apresenta o olhar sobre o Brasil do escritor inglês Ricard Bourne, professor de ciências políticas da Universidade de Londres. Bourne revela os motivos de eleger o país como seu principal foco de interesse, e fala sobre os protagonistas de dois de seus principais livros: “Getúlio Vargas do Brasil: A esfinge dos Pampas” e “Lula do Brasil”. Além de nosso país, o escritor comenta seus pontos de vista sobre a América Latina como um todo e apresenta suas apostas de futuro. 

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.