Vivo TV é a operadora com maior aumento no número de reclamações na TV paga


Vivo TV é a operadora de TV paga mais reclamada. (Divulgação)
Nesta quarta-feira dia 30, segundo os dados divulgados pela Anatel, As reclamações dos consumidores registradas na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por conta de serviços prestados pelas empresas de telefonia móvel, banda larga fixa, TV por assinatura e telefonia fixa atingiram 3,3 milhões entre janeiro e outubro deste ano, queda de 3,4% em relação ao mesmo período de 2015, quando elas chegaram a 3,4 milhões.

Do total das reclamações recebidas, houve um aumento de 3,4% nas reclamações relativas à telefonia móvel 50,7 mil queixas a mais. As principais reclamações dos consumidores foram por cobrança indevida em linhas pós-pagas.

Os outros serviços de telecomunicações acompanhados pela Anatel registraram queda neste ano. A maior diminuição ocorreu na TV por assinatura com queda de 11,5%, 56,8 mil reclamações a menos; seguida pela banda larga fixa com redução de 8,4%, menos 45,1 mil queixas; e telefonia fixa que apresentou queda de 7,7% nas reclamações, 67,4 mil registros a menos que no ano passado.

Dados de reclamações da TV paga. (Divulgação)

Confira o ranking:
  1. NET/Claro - 190,3 mil 
  2. Sky -  165,7 mil
  3. NET - 126,7 mil
  4. Oi TV - 50,3 mil
  5. Claro hdtv - 63,6 mil
  6. Vivo TV - 25,9 mil 
Variações:

No mercado de TV paga, somente as reclamações contra a Sky caíram, menos 32,6%. Nas outras operadoras houve aumento, sendo o maior de 71,9% registrado na Vivo TV, seguida pelo Grupo NET/Claro com 15,8%, separadamente a Claro hdtv tem 4,8% e a NET com 22,1, e Oi TV com 8,4%. 

De janeiro a outubro de 2016, as maiores taxas de crescimentos nas reclamações referentes às prestadoras de telefonia móvel, banda larga fixa, TV por assinatura e telefonia fixa, em relação ao mesmo período do ano passado, foram registradas nos estados do Piauí (31,4%), Pará (10, 1%), Minas Gerais (6,7%), Paraíba (6,2%) e Rondônia (4,4%). As unidades da federação que apresentaram as maiores reduções nas queixas dos serviços foram Rio de Janeiro (-13,2%), Bahia (-13%), Paraná (-12,3%), Mato Grosso do Sul (-10,7%) e Espírito Santo (-8,7%).

Segundo Elisa Leonel, "é no relacionamento com o consumidor que estão os principais pontos a serem melhorados. Por isso, a Anatel tem voltado seus esforços e ações de fiscalização justamente à transparência da oferta dos serviços e à correta informação ao consumidor."

A telefonia móvel passou a responder por quase metade das reclamações recebidas nos canais de atendimento da agência reguladora, seguida pela telefonia fixa, banda larga fixa e TV por assinatura.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.