Header Ads

Investigação Discovery estreia a série inédita "Segredos Enterrados"


Investigação Discovery desvenda crimes quase perfeitos em nova série inédita. (Imagem/Divulgação)
Todo crime hediondo significa uma interrupção abrupta para as pessoas diretamente envolvidas. O fim da uma vida nessas circunstâncias é, entretanto, apenas o início de uma investigação que tem por objetivo descobrir aquilo que alguém tenta esconder a todo custo. Em sua nova série, SEGREDOS ENTERRADOS (Grave Secrets) – com estreia nesta quinta-feira, 23 de março, às 23h10– o Investigação Discovery narra casos reais nos quais o trabalho de investigadores e peritos forenses expôs assassinos, suas ações e estratégias adotadas enquanto tentavam cometer o crime perfeito.

Oficiais e promotores relatam em entrevistas exclusivas como desmascararam falsos álibis, derrubaram versões cuidadosamente formuladas, colocaram pessoas acima de qualquer suspeita sob escrutínio e como cada um deles, contando com todo o aparato forense, perseguiu a verdade até encontra-la.

São dez episódios de uma hora, com detalhes sobre as perícias. Imagens retiradas dos inquéritos, gravações de depoimentos e ligações feitas ao atendimento emergencial da polícia, além de depoimentos de amigos e familiares das vítimas somam-se a reconstituições das cenas dos crimes e dramatizações para recompor os contextos prévios aos crimes e as reações de suspeitos durante o desenrolar das investigações.

O primeiro episódio de SEGREDOS ENTERRADOS começa com uma perturbadora mensagem de voz deixada por Sandra Duyst para o marido, David. Nela, Sandra diz que sua própria vida havia chegado ao fim. Quando, em março de 2000, o investigador Dan Scalici foi chamado para apurar o suposto suicídio de Sandra, tudo parecia se encaixar às informações fornecidas por David à polícia – da ligação ao serviço de emergência ao histórico de depressão da mulher. Para Scalici, existem casos que perseguem os investigadores por toda a vida – ele ainda não sabia, mas a morte de Sandra seria um desses.

Bem-sucedidos, queridos e ajustados à comunidade abastada de sua vizinhança em Grand Rapids, Michigan, o casal, segundo David, lidava em silêncio com as tentativas de suicídio de Sandra. Os amigos dela foram pegos de surpresa com a notícia e mesmo os mais próximos não acreditaram que Sandra seria capaz de acabar com a própria vida. Até mesmo o promotor Gregory Boer, que conhecia o casal, e os familiares de Sandra estavam chocados, porém conformados com a hipótese de suicídio.

Depois de avaliarem a cena do crime, os oficiais concluem que a versão de David é plausível. A necropsia, entretanto, traz descobertas que mudariam para sempre a vida dos Duyst Surge, então, um recado misterioso  sobre a existência de uma carta reveladora deixada por Sandra, em um local escondido da casa dos Duyst, Scalici fica diante de uma evidência que jamais encontrara: um depoimento da própria vítima sobre o homicídio.

No segundo episódio, Christine Fitzhugh perdeu a vida no que pareceu um acidente na escada de acesso ao porão de sua própria casa. Mike Denson, detetive de Palo Alto, Califórnia, assume o caso que, desde o começo, descreve como “estranho”. Sua função era confirmar se as evidências apontavam para uma queda acidental, mas a visita à cena do crime e as primeiras entrevistas deixam clara a necessidade de uma apuração cuidadosa, da qual participa o médico Gregory Schmunk como líder dos procedimentos de autópsia.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.