Header Ads

Band resolveu falar sobre a guerra entre operadoras de TV paga e SBT, Record e RedeTV


Band se mete na briga das operadoras de TV paga e emissoras de TV aberta. (Imagem/Reprodução)
O Grupo Bandeirantes quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre a guerra entre Record, SBT e RedeTV! e operadoras de TV por assinatura durante reportagem exibida no "Jornal da Band", nesta sexta-feira (7). As três emissoras querem ser remuneradas pelo conteúdo oferecido às operadoras. Na reportagem de dois minutos, a emissora da família Saad atacou fortemente a Simba Content -- empresa criada para representar os interesses de Record, SBT e RedeTV!.



"As três emissoras querem cobrar pelo conteúdo que sempre foi gratuito", iniciou a Band. "Elas criaram a Simba, uma empresa que passou a exigir cerca de R$ 15 por mês para que voltem à programação das operadoras. E o telespectador, será que está disposto a pagar por algo que ele tem garantido por Lei e de graça?", perguntou a reportagem, em seguida, que foi às ruas e selecionou entrevistados que responderam "não".

A reportagem ainda deu a entender que seria mais vantajoso que o cliente que queira ver aos canais da Simba compre uma antena de TV digital, que custa “a partir de 38 reais”.

A matéria enfatizou também que os três canais que brigam com as operadoras perderam bastante audiência desde o último dia 30.

O "Jornal da Band", vale ressaltar, é patrocinado por uma empresa de telefonia celular, que também atua no mercado da TV por assinatura e pertence ao maior grupo do setor.

De acordo com informações publicadas pelo jornalista Ricardo Feltrin, do UOL, Record, SBT e Rede TV! reivindicam o mesmo tratamento dado pelas operadoras à Globo e Band: ou seja, querem ser remuneradas por seus sinais. As operadoras, porém, não querem mais essa mordida.

A cifra envolvida seria de R$ 2,30 adicionais por mês em cada pacote no país, ou R$ 41,4 milhões adicionais por mês ou R$ 496 milhões por anos, a serem pagos. As operadoras obviamente estão refratárias.

As três emissoras divulgaram um comunicado explicando o telespectador sobre o imbróglio com operadoras de TV paga. Artistas e o Jornalismo de ambas também estão mobilizados na ofensiva.

Por volta do último dia 30, o sinal de Record, SBT e RedeTV! foi suspenso da NET, SKY, Claro TV, Oi TV e Embratel. Quando o sinal analógico chegou ai fim em São Paulo e Grande Saulo.

Na Vivo, a programação das três emissoras continua sendo transmitida porque houve "avanço nas negociações de forma positiva", segundo a Simba.

Recentemente, o Grupo FOX exigiu que a SKY passasse a remunerar seus canais pelo mesmo valor com que é remunerada por outras operadoras (como NET e Oi), para renovar o contrato que terminaria em 31 de janeiro. O acordo fracassou, e os sete canais do Grupo FOX foram retirados do line-up da SKY.

Na ocasião, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou as seguintes alternativas para a segunda maior operadora de TV por assinatura do país.

1) Ela  cumpriria o artigo 28 da Resolução 488/2007, e passaria a oferecer sete canais similares aos que cancelou; o assinante decidiria se aceita ou não;

2) Ela reduziria o valor dos pacotes de forma proporcional à perda dos assinantes;

3) Ela aceitaria o cancelamento dos pacotes totais dos assinantes sem qualquer tipo de multa.

Aceitou a opção de número 1. Cinco dias depois, porém, o imbróglio foi resolvido e os canais Fox, FX, Fox Life, Nat Geo, Nat Geo Wild, Fox Sports e Fox Sports 2 voltaram a ser transmitidos pela SKY.


Saiba mais sobre o assunto TV paga X emissoras de TV Aberta: Clique em ⇛ aqui.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.