Header Ads

TV paga encerra o mês de maio com quase 137 mil a menos em sua base


TV paga segue em queda em Maio. (Imagem/Reprodução)
As operadoras de TV paga tiveram mais um mês ruim em maio. Dados apresentados pela Anatel mostram uma queda de quase 119 mil clientes no mês, contra uma queda de 171 mil que havia sido registrada em abril. No acumulado de 12 meses, a queda é de 262 mil assinantes. Se em março o mercado dava a impressão de ter estancado a queda, em abril e maio os números voltaram a mostrar uma dificuldade de retomar o crescimento.

O boicote da Record, do SBT e da RedeTV! às principais operadoras de TV por assinatura foi muito prejudicial às próprias emissoras, mas também causou danos à Net, Sky, Claro TV e Vivo.  Em maio de 2017, um total de 18.642.533 assinantes de TV paga no Brasil, o que corresponde a uma diminuição de 136.787 (-0,73%) em comparação com abril de 2017. Nos últimos doze meses, a redução foi de assinantes 262.565 (-1,39%).

Desses, mais de 60 mil estão na cidade de São Paulo, onde o sinal digital das três redes, integrantes da Simba, está fora do pacote das operadoras desde 30 de março.

No Estado de São Paulo, a queda foi de 97.859 assinantes, o que equivale a 71,5% de toda a retração do mercado no mês. Maior mercado de TV paga do país, com mais de 7 milhões de clientes, SP corresponde a 37,9% do total nacional. Isso significa que o número de pessoas desistindo de pagar pela TV no Estado é muito maior do que no resto do Brasil.

Além do efeito Simba, a TV por assinatura também sofre com a crise econômica do país. Vem perdendo clientes desde 2014. A queda, no entanto, se acentuou nos últimos meses.

A segunda maior queda por Estado ocorreu no Rio de Janeiro, mas foi de apenas 8.042 assinantes, ou 5,8% do total. Ou seja, onde os canais da Simba continuam no catálogo, a diminuição dos assinantes ocorreu em um ritmo bem menos intenso. Estados como Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pará e Piauí até ganharam clientes.

Em abril, primeiro mês em que as redes abertas saíram da TV paga, a queda em São Paulo foi menor: 57.345 assinantes. Em março, quando ainda contavam com Record, SBT e RedeTV! no pacote, as operadoras cresceram e ganharam 13.593 assinantes em todo o Estado. No início do ano, as três emissoras somadas tinham 20% de toda a audiência da TV paga.

A operadora que perdeu mais clientes foi a operação de DTH do grupo América Móvil, a Claro TV, que reduziu sua base em 63 mil usuários, para 2,3 milhões de clientes. A operação de cabo do grupo, a NET, também registrou queda de 44,6 mil assinantes, fechando maio com 7,2 milhões de clientes. É a sexta queda seguida na base de assinantes de TV a cabo do grupo América Móvil, que totaliza 9,511 milhões de clientes. Desde o começo do ano, a queda do grupo, que é líder em TV por assinatura, é de 241 mil assinantes.  O ápice do grupo foi em novembro de 2014, quando chegou a 10,5 milhões de clientes, um milhão a mais do que hoje.

A Sky também teve uma retração no mês de maio, chegando a 5,5 milhões de assinantes, 31 mil a menos do que no mês anterior. A Sky chegou a ter, em seu ponto mais alto, 5,72 milhões de assinantes, em abril de 2015.

A Vivo TV fechou o mês de maio com 1,65 milhão de assinantes, o que significa uma queda de 7 mil assinantes no mês. No período, a Oi TV cresceu 17 mil assinantes, para 1,39 milhão de clientes. É a única operadora que tem crescido consistentemente desde dezembro de 2015.

O conjunto de pequenas operadoras teve um pequeno crescimento de 10 mil assinantes, fechando com 580 mil usuários de TV paga.

Tecnologias

Entre abril e maio de 2017, quase todas as tecnologias encolheram menos de 1%. No entanto, em doze meses a fibra óptica registrou crescimento de 16,73% e o número de usuários receptores de satélites teve redução de 0,43%. O cabo encolheu 3,02%.

Grande São Paulo

Um dado que chama a atenção quando se observa o desempenho do mercado de TV paga em cada município foi a queda expressiva, bem acima da média nacional, nos municípios da Grande São Paulo. Quando se analisa apenas os municípios com mais de 10 mil assinantes, praticamente todos os municípios da região metropolitana da capital paulista tiveram quedas superiores a 2%, enquanto a queda no total dos municípios brasileiros ficou em 0,7% no mês de maio. A cidade de São Paulo, por exemplo, caiu cerca de 2,5% em um mês, com uma perda líquida de 59,3 mil assinantes, e outros municípios da região metropolitana com bases importantes, como Guarulhos, São Bernardo do Campo e Diadema também tiveram quedas significativas, acima de 2%. Dos municípios de maior porte da Grande São Paulo, apenas Osasco e Santo André ficaram com uma queda na casa de 1%. Ao todo, foram nada menos do que 20 municípios da grande São Paulo com bases superiores a 10 mil clientes de TV paga a registrar queda de mais de 2% no mês de maio.

Uma possível explicação para a queda mais acentuada na região metropolitana de São Paulo é a ausência dos sinais abertos representados pela Simba Content (SBT, Rede TV e Record), mas o fenômeno não se registrou em Brasília, onde o sinal também está ausente pelo mesmo período e a queda foi de 0,5%, abaixo da média nacional.  Por outro lado, grandes cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte ficaram estáveis no mês de maio, e centros urbanos como Porto Alegre, Florianópolis, Santos e Campinas, que também são cidades com uma base mais expressiva, registraram inclusive um pequeno crescimento. O efeito do desligamento em Goiânia ainda não pode ser medido pelos dados da Anatel, que são de maio.

Confira os dados:

Grupomaio/2016maio/2017quantidadeporcentagem
ALGAR (CTBC TELECOM)101.89797.810-4.087-4,01%
CABO51.00052.7161.7163,36%
NOSSATV127.982126.655-1.327-1,04%
OI1.196.4821.390.449193.96716,21%
Outras358.903303.061-55.842-15,56%
SKY/AT&T5.345.5615.508.475162.9143,05%
CLARO9.955.2199.511.209-444.010-4,46%
TELEFÔNICA (VIVO)1.768.0541.652.158-115.896-6,56%
TOTAL18.905.09818.642.533-262.565-1,39%

Tecnologiamaio/2016maio/2017quantidadeporcentagem
Satélite10.841.92910.795.107-46.822-0,43%
Fibra óptica187.035218.31931.28416,73%
Micro-ondas8.4901.456-7.034-82,85%
TVA2.91766-2.851-97,74%
TV a cabo7.864.7277.627.585-237.142-3,02%


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.